7 meses na estrada – resumo dos nossos gastos!

Recém pisamos no 4° país de nossa viagem de volta ao mundo, e eis que nos demos conta que já se passaram 7 meses desde que deixamos o conforto de nossas casas para viver na estrada! Aqui vai um resumo de tudo o que passamos até agora!

E lá estávamos nós, caminhando pelas ruas estreitas de Potosí (Bolívia), quando nos demos conta que já fazia 7 meses que havíamos saído de casa! 215 dias que deixamos nossas casas em São Paulo e optamos por não ter mais endereço fixo. 7 meses que acordamos sem saber onde vamos dormir na noite seguinte, e que raramente escutamos nosso idioma nas ruas.

Neste tempo, já enfrentamos os fortes ventos da Patagônia, vimos belíssimas montanhas cobertas com neve, atravessamos o deserto mais árido do mundo e agora nos encantamos todos os dias com a incrível cultura andina com raízes pré-colombianas.

Resumo do mês de abril

Neste mês, saímos de Santiago (Chile) e chegamos até Potosí (Bolívia). Aqui vão alguns números:

(todos os gastos são para o casal, e não por pessoa)

7° mês de mochilão
Nosso recorrido no mês de abril/2016
  • Total gasto no mês: R$3194,31
  • Total de dias: 30
  • média: R$106,48
  • 2419 km rodados
  • 1 patrimônio da UNESCO visitado (Potosí)

O total gasto com cada coisa ficou assim:

  • Hospedagem: R$ 483,22
  • Transporte: R$ 125,03
  • Mercado R$ 440,00
  • Restaurante R$ 276,36
  • Outros R$ 68,05
  • Passeios R$ 1801,65
Gastos do nosso mochilão no mês de abril
Gastos da nossa viagem para o mês de abril/2016

Como podem ver, este mês passamos longe da nossa meta, que é de gastar no máximo 70 reais por dia.

Ainda que conseguimos 20 dias de hospedagens grátis e trabalhar em uma agência no Atacama em troca de alguns passeios, o valor das entradas e o tour no Salar do Uyuni arrebentaram nosso orçamento. Mas tudo bem, valeu a pena!

Nossas hospedagens ficaram assim:

  • camping: 2
  • hotel/hostel: 10
  • trabalhando em troca de hospedagem:15
  • camping selvagem: 2
  • dormindo em um caminhão: 1
Hospedagens no mês de abril
Gráfico de onde dormimos em abril/2016

De carona, viajamos em 11 veículos diferentes.

Números da viagem inteira

Durante toda a viagem inteira, fizemos este percurso:

7 meses de mochilão
Nosso recorrido em 7 meses

Os números estão assim:

Nossa distribuição dos gastos está assim:

  • Hospedagem: R$ 3.869,76
  • Mercado: R$ 4.985,05
  • Transporte: R$ 3.054,75
  • Passeios: R$ 2.683,22
  • Restaurantes: R$ 1.078,96
  • Outros: R$ 445,17

Este gráfico mostra a evolução dos nossos gastos ao longo dos meses:

A média dos gastos/dia ficou:

  • Hospedagem: R$ 18,00
  • Mercado: R$ 23,19
  • Transporte: R$ 14,21
  • Passeios: R$ 12,48
  • Restaurantes: R$ 5,02
  • Outros: R$ 2,07
Distribuição dos gastos de 7 meses de mochilão
Distribuição dos nossos gastos ao longo da viagem inteira

Em relação a hospedagens, nossas noites foram assim:

Distribuição das nossas hospedagens em 7 meses de mochilão
Distribuição das nossas hospedagens ao longo de toda a viagem

Isso nos dá um total de 148 hospedagens grátis, e apenas 67 pagas.

hospedagens pagas x gratuitas total
Hospedagens pagas x gratuitas

O gráfico com a nossa evolução nos gastos ao longo dos meses está assim:

Evolução dos nossos gastos no mochilão
Gráfico com nossos gastos ao longo dos meses

Como podem ver, estávamos indo bem, mas acabamos dando uma escorregadinha neste último mês por conta dos passeios.

(Confira aqui algumas dicas de como economizar pela Patagônia)

Infelizmente, acreditamos que nossos próximos meses serão assim. Agora estamos na Bolívia, e daqui seguimos para o Peru. Ainda que estes países sejam baratos (se comparados ao Chile e à Argentina), tudo por aqui é pago. Quer entrar em um parque nacional? Pague. Quer ver uma ruína? 50 pesos. Quer tirar fotos? Pague um pouco mais.

Diferente da Argentina e do Chile, onde poderíamos passar dias acampados em um parque nacional gastando praticamente nada, aqui temos que gastar dinheiro todos os dias.

Outra coisa que pode fazer nossa viagem ficar um pouco mais cara é que seguiremos com um pouco mais de pressa. Estávamos revendo nossos destinos e, se quisermos realmente chegar ao México até o fim de outubro (para ver a Fiesta de los Muertos), não podemos mais perder um dia inteiro esperando uma carona, por exemplo. Por sorte, os ônibus por aqui são mais baratos.

É isso pessoal! Pedimos desculpas pelo atraso na postagem, mas é que encontrar internet decente nestes últimos dias tem sido uma missão quase impossível.

Aqui estão nossos resumos dos meses anteriores:

Abraço a todos e não deixem de curtir nossa página no face para acompanhar nossa viagem de volta ao mundo!

www.facebook.com/mundosemfimoficial

16 comentários sobre “7 meses na estrada – resumo dos nossos gastos!

  1. Muito obrigada por ter compartilhado isso, vai ser muito útil pra mim.
    Só queria saber: com quanto dinheiro saíram inicialmente de SP? Os 16 mil citados são coisas q ganharam ao longo da viagem e já gastaram, ou saíram com isso inicialmente, tipo, venderam o carro pra ir? hahahah
    abraço!

    1. Olá Juliana, Paola e Raul!
      Um dia vamos escrever detalhando melhor essa parte, mas já saímos de São Paulo com todo este dinheiro. Nós tivemos algum lucro no caminho com um ou outro trabalho que fizemos, mas foi tão pouco que nem dá pra considerar. Ainda não estamos auto-sustentáveis infelizmente 🙁
      Nós saímos de São Paulo com pouco mais de 10 mil dólares cada um (por sorte conseguimos comprar antes da disparada!). Vendemos o carro, TV, video-game, cama, etc para juntar a grana. Além disso, eu fui demitido da empresa onde trabalhava, e a indenização e fundo de garantia deram mais uma ajuda.
      Hoje nós não temos nada além do que está em nossas mochilas. Não sabemos o que vamos fazer quando voltarmos ao Brasil, mas procuramos não nos preocuparmos com isso por enquanto!
      Esperamos viajar pelo menos mais uns 3 anos com essa grana! Empregos pelo caminho aparecem. Acho que vamos conseguir! 🙂
      Abraços!!

  2. Muito legal! Obrigado pela publicação e por compartilhar esses dados muito úteis para a galera que está na pegada de planejar ou já planejando. Eu adicionaria Córdoba e Assunção ao roteiro.

    1. Fala rapaz, obrigado pela força!
      Assunção nós visitamos um pouco antes desta viagem (fizemos um mochilão pequeno para “treinar” hehe), e Córdoba e todo o norte da Argentina acabamos tendo que deixar de lado porque senão não alcançaríamos o México a tempo para a Festa dos Mortos.
      De qualquer forma, estamos felizes por deixar alguns lugares sem visitar. Isso vai nos obrigar a fazer esta viagem novamente no futuro! 🙂
      Abraços!!

  3. Em relação a entrada em países, como estão fazendo? Em relação a visto essas coisas, é de boa? Sei q tem tratados que permitem transito livre, mas tenho sempre essa duvida! Parabéns pela viagem e boa sorte! Obg

    1. Olá Maycow,
      Nós só tiramos o visto dos EUA adiantado. Os outros vamos vendo à medida que formos nos aproximando dos países.
      Até agora foi bem tranquilo porque estamos no Mercosul, e por aqui transitamos só com a identidade numa boa. Na América Central que teremos que começar a usar o passaporte, aí vamos ver como funciona! 🙂
      Abraço!

  4. Parabéns pelo trabalho que estão fazendo no site e desejo a vocês muita boa sorte nas viagens, sei que ajuda. Gostei muito da iniciativa e da maneira que resolveram sair de São Paulo. Nada mais importante do que coragem e boa força de vontade de vocês dois para realizarem esse sonho! Um grande abraço a vocês e acompanharei a jornada por aqui!

  5. Aka J.Ricardo fiz esta vgm todas 3 Americas do RJ p/Ushuaya ate Alaska p/Japao e mais 87 paises(ttl de 4anos e meio) tenho 54 anos.Agora dia30 saio p/Amazonia p/Peru/Eqdr/Colb/p/A.Central.Facamos contto podemos encontrar-nos.Abraco casal.Cuidados preventivos c/tudo vos recomendo e divirtam se.Ate proximo ctto.tudo de bom.

    1. Olá José Ricardo!
      Que legal, gostaríamos muito de te encontrar e conversar sobre todos estes destinos que você já passou!
      Nós estamos no Peru, em Cusco, e vamos seguindo ao norte. Talvez nossos caminhos se cruzem pela Colômbia!
      Abraços e boa viagem para você também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *