Visitando Palomino – a bela praia hippie no caribe colombiano

Sabe aqueles lugares paradisíacos, onde você pode relaxar tomando uma cerveja na praia enquanto observa o por do sol e sem ter que se preocupar em gastar uma nota? Palomino é a prova que eles ainda existem!

Câmbio oficial (janeiro/2016)
1 real = 905 pesos colombianos
1 dólar = 2940 pesos colombianos

Praia de Palomino, no caribe venezuelano
Menino correndo pela praia de Palomino

Com pouco mais de 4 mil habitantes, Palomino é uma pequena vila de pescadores e parada de caminhões que aos poucos está sendo descoberta pelo turismo. Pelo que nos contaram, os turistas começaram a chegar a uns 5 anos atrás, e agora o turismo já é a principal atividade do local.

Com uma boa dose de hippies, artesãos e mochileiros de férias, Palomino forma um ambiente bem legal, tanto para quem viaja com pouca grana quanto para aqueles viajantes mais abastados, mas que querem curtir um pouco das coisas simples da vida.

Como chegar a Palomino

Palomino está quase na metade do caminho entre Santa Marta e Riohacha. Uma passagem de/para Santa Marta custa na faixa de 9 mil e demora 1 hora. Para Riohacha o preço fica em 15 mil (chorando consegue por 12) e demora cerca de 1h30min.

Não há um terminal de ônibus em Palomino. Peça para o motorista te deixar ali. Para ir embora, basta acenar para qualquer ônibus que passa na estrada.

Mucuvinha em Palomino
Mucuvinha pelas ruas de Palomino

Hospedagens

Palomino é uma vila bem pequena, repleta de hospedagens. Há campings, hostels e até hotéis com ar condicionado e piscina (sofisticado, mas ao estilo rústico). A estrada está a pouco mais de 1km da praia, mas é onde estão as opções mais baratas e a maioria dos comércios, o que torna este um lugar interessante para se hospedar.

Nós acampamos em um hostel simples chamado Turcolandia, à beira da estrada, que cobrava 7 mil por pessoa pelo camping, e tinha cozinha. Também permitia dormir na rede por 10 mil ou em um quarto coletivo por 15 mil.

Hostels mais sofisticados ficam na faixa de 25 mil por pessoa.

Para quem quiser economizar ou viver uma experiência mais rústica, é possível acampar na praia ou à beira do rio.

Selva e o mar na região de Palomino
Palomino está entre a selva densa e o mar do caribe, oferecendo vistas espetaculares como esta.

Comidas e bebidas

A maioria dos restaurantes são de frutos do mar ou pizzarias, mas também há opções para vegetarianos ou veganos. Um menu simples custa a partir de 10 mil.

Se quiser fazer a sua própria comida, há pequenos supermercados, mercados de fruta, açougues e peixaria que vendem produtos a bons preços.

Uma garrafa de 750ml de cerveja custa 3500 nos bares mais baratos.

Descendo o rio de Palomino em boia
Curtindo o rio de Palomino com uma boia

A praia

A praia de Palomino não possui avenida, e de frente a ela estão apenas umas poucas casas bem simples, o que tornam o ambiente ainda mais bonito.

O mar não possui aquela cor nem aquela transparência que se imagina quando se fala em caribe. Além disso, é bastante agitado (bastante mesmo), o que não faz dele a melhor opção para se banhar. Se quiser se refrescar, a melhor opção é o rio (que está a uns 500m caminhando em direção à Santa Marta).

Ondas fortes de Palomino
O mar de Palomino costuma ser violento. Tome cuidado se for se banhar!

Descer o rio de boia

Um dos passeios mais bacanas para se fazer aqui é descer o rio de boia. É uma travessia relaxante de aproximadamente 2 horas, passando por algumas pequenas correntezas e atravessando belas paisagens tropicais. Dizem que é possível ver macacos no recorrido; não tivemos esta sorte, mas vimos várias espécies de pássaros.

O valor do passeio é tabelado: 20 mil pesos (se der uma chorada consegue por 15 mil), e inclui o transporte em moto até o começo da trilha (cerca de 10 minutos). A partir daí, é preciso caminhar mais 30 minutos até o rio. Depois é só relaxar por 2h rio abaixo, até chegar ao local onde ele desemboca na praia.

Há várias pessoas que alugam boias. Uma dica é procurar uma agência que permita deixar a boia em um restaurante que tem no final do rio. Assim não terá que voltar caminhando com a boia (são cerca de 20 minutos de caminhada de volta até o centro).

O passeio é bem tranquilo e pode ser feito até por crianças. Se tiver medo, pode pedir um colete salva-vidas emprestado (não te cobram nada a mais por isso).

Trilha para descer o rio de boia
Trilha até o rio
Chegando ao rio
Fim da trilha – onde começamos a descida de boia

Além destes, é possível contratar em Palomino tours para a Cidade Perdida (850 mil, 5 dias), para Cabo de la Vela (ir por conta própria sai mais barato; leia aqui nossa experiência por lá) ou para algumas comunidades indígenas da região.

É isso pessoal! Curtiram a dica do lugar?

Para conhecer mais lugares bacanas e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Um comentário sobre “Visitando Palomino – a bela praia hippie no caribe colombiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *