San Pedro de Atacama – tudo o que você precisa saber sobre este lugar incrível!

Um pequeno oásis no meio do deserto mais árido do mundo, rodeado por paisagens que parecem de outro planeta: assim é San Pedro! Tivemos o privilégio de passar 15 dias nesta linda cidade, e exploramos cada canto para compartilhar todas as dicas com vocês!

Referência
1 real – 185 pesos chilenos (abril/2016)


 

Sobre San Pedro de Atacama

Com menos de 6 mil habitantes, San Pedro é um povoado minúsculo, localizado em um pequeno oásis do deserto do Atacama, o mais árido do mundo.

Apesar do grande movimento de turistas e de vans de excursão, a cidade exala tranquilidade. Suas ruas de terra e casas de barro te dão a sensação de ter voltado vários anos no tempo. Seu povo humilde e a forte cultura andina (que não vimos com tanta expressão em nenhum outro lugar do Chile) fazem muitas pessoas terem vontade de nunca mais ir embora (e muitas realmente não vão!).

Igreja de San Pedro de Atacama pela noite
Bonita igreja de San Pedro de Atacama pela noite

Some tudo isso a uma paisagem excepcional, e você entenderá porque este é um dos destinos mais procurados do mundo!

São Pedro é muito caro, né?

Pois é, ouvimos isso a viagem toda, e chegamos aqui morrendo de medo. Mas, no fim das contas, não achamos tão caro assim (e olha que viajamos em economia extrema). Quero dizer, o Chile é um país caro, e San Pedro segue a tendência. Mas encontramos os preços aqui muito parecidos (alguns até mais baratos) que o restante do Chile.

Abaixo vamos detalhando alguns preços para você ter uma ideia de quanto vai gastar por aqui.

Supermercado

Isso, sim, é caro. Não há supermercado em San Pedro, e todas as compras são feitas em pequenos mercados que vendem de tudo. Espere pagar o dobro (ou até o triplo) do que se pagaria em Santiago, por exemplo.

Mercado em San Pedro de Atacama
Exemplo de mercado em San Pedro de Atacama

O mercado mais barato que encontramos é o Sol, que está na rua Tocopilla.

Para comprar água e bebidas alcoolicas, procure a Botilleria Algarrobal, na avenida que é a continuação da estrada.

Bodega de San Pedro de Atacama
Lugar mais barato para comprar bebidas em San Pedro

Hospedagem

Passamos aqui na baixa temporada, por isso os preços podem ser um pouco mais altos quando você estiver por aqui, mas já dá pra ter uma ideia.

Uma cama em um quarto compartilhado em hostel sai na média de 12 a 15 mil pesos chilenos (algo entre 65 e 80 reais).

Rua Caracoles, no centro de San Pedro de Atacama
Rua Caracoles, onde acontece tudo em San Pedro. Tente se hospedar próximo a ela!

Para quem quiser economizar de verdade, indicamos o hostel Juriques (rua Toconao): uma cama custa apenas 8 mil pesos! (45 reais). Não encontramos um valor tão baixo assim em nenhuma outra parte do Chile.

Neste mesmo hostel, um quarto de casal com banheiro compartilhado sai 24 mil pesos (mais ou menos dentro da média do Chile).

Se quiser luxo, os preços vão subindo exponencialmente, e você poderá encontrar hotéis de até 1000 dólares a diária.

Há campings também que custam em torno de 5 mil pesos por pessoa, mas não espere encontrar nada aberto fora do verão: no inverno, o frio pela noite é insuportável.

Em relação a onde se hospedar, o povoado é tão pequeno que não chega a fazer muita diferença. Em geral, quanto mais perto da rua Caracoles, melhor (é onde está o centro da cidade).

Restaurantes

Há para todos os gostos (e bolsos). Nós mesmo nos demos ao luxo de comer fora algumas vezes.

Os mais baratos estão próximos ao campo de futebol (para chegar lá, parta da igreja, atravesse a feirinha que tem dentro de um túnel e dobre à direita), e são chamados de carritos (pergunte a qualquer morador que ele vai conhecer). Os pratos aí custam entre 3 e 4 mil.

Nós costumávamos ir em um que custava 3500 com entrada e prato principal. Pedíamos sem a entrada e o cara fazia por 2500 (algo como 13 reais). Apesar de barata, a comida aqui é muito boa e vem bem servida!

Carritos, lugar barato para comer em San Pedro de Atacama
Carritos, o lugar mais barato para comer em San Pedro

Opções mais turísticas e com preços razoáveis estão nos entornos da Caracoles.

Quem quiser algo mais sofisticado, recomendamos provar a deliciosa carne de lhama do restaurante Ayllu, na Toconao (pratos entre 8 e 12 mil pesos).

Comendo carne de lhama na Ayllu, em San Pedro de Atacama
Jantando uma deliciosa carne de lhama na Ayllu

Agências de Turismo

Você vai gastar uma graninha com excursões, porque as atrações costumam ser longe da cidade (para chegar a algumas, você vai rodar mais de 150km).

Na avenida Caracoles e imediações, você encontrará dezenas de agências, com os mais variados preços e qualidades de serviço.

Nós fizemos todos os passeios com a Ayllu Atacama (rua Toconao), agência mais sofisticada e voltada a atender brasileiros. Está super recomendada, pois os serviços prestados são excelentes!

Algumas pessoas não entenderam quando viram nossas fotos com tanto luxo por aqui, já que viajamos gastando muito pouco, e por isso vamos explicar: nós seguíamos para San Pedro morrendo de medo de estourar o orçamento por lá, e queríamos encontrar uma forma de trabalhar para pelo menos pagar os passeios. A Dani, dona da Viaja Brasil em Santiago, nos passou o contato do Mike, dono da Ayllu, e disse que ele nos ajudaria. Chegando em San Pedro, fomos procurá-lo e ele, já sabendo da nossa história, nos arranjou um lugar para ficarmos e disse que iria nos encaixando nos passeios que desse, em troca de uma mãozinha com a agência. Assim, trabalhamos de recepcionistas, ajudamos no bar, lavamos alguns carros e conseguimos fazer todos os passeios pagando somente as entradas dos parques. Não temos palavras para agradecer!

Se quiser fazer a excursão ao Salar do Uyuni, recomendamos a Travel Lithium, na Caracoles: foi o mais barato que encontramos, e o serviço prestado não deixou nada a desejar.

Para passear pelo Atacama espere pagar algo entre 65 mil e 400 mil pesos chilenos no pacote dos principais passeios, dependendo da qualidade do serviço e dos lugares que quiser visitar.

Casas típicas do Atacama
Assim predomina a arquitetura de San Pedro de Atacama

Água

A água é um tema que pode gerar bastante discussão em San Pedro. A água dos rios e das torneiras é limpa, porém possuem excesso de minerais. Enquanto a população local toma desta água desde sempre e vive mais de 100 anos, as recomendações aos turistas é que só tomem água mineral, pois a da torneira pode fazer mal.

Nós chegamos a tomar água da torneira e não sentimos nada. Em todo caso, recomendamos que compre água mineral para evitar problemas. Uma garrafa de 1 litro e meio custa, em média, 1000 pesos, e uma garrafão de 6 litros custa 1900. Porém, se estiver no meio da noite com sede e não tiver água mineral, é melhor tomar a da torneira do que correr o risco de desidratar.

Casas de San Pedro de Atacama
O sol está sempre forte em San Pedro

Câmbio

Dólar é bem aceito pelas casas de câmbio em San Pedro, e elas costumam, em geral, pagar um valor superior à cotação oficial. Algumas agências podem oferecer uma cotação um pouco melhor que as casas de câmbio como forma de atrair o cliente; vale a pena consultar antes de trocar dinheiro.

Real vale muito pouco, apesar da enorme quantidade de brasileiros que visitam o lugar. Quando estivemos, as casas estavam pagando 150 pesos no real (enquanto o oficial estava em 185). Se for passar uns dias em Santiago, troque seus reais por lá. Se for direto a San Pedro, leve dólares ou use cartão.

Bancos

Há dois bancos chilenos com caixas automáticos por lá. É possível sacar dinheiro pagando uma taxa que gira em torno de 4 mil pesos (pouco mais que 20 reais), além das eventuais taxas que o seu banco pode cobrar.

Banco em San Pedro de Atacama
Banco com caixas eletrônicos em San Pedro de Atacama

Proteja-se do sol

O sol em San Pedro é absurdamente forte, ainda que, por conta do clima seco, você não se sinta tão desconfortável.

Use protetor solar e labial todos os dias. Chapéu também é uma boa ideia. Também é bom usar camisas de mangas compridas, mesmo que faça calor.

Ande sempre com água, e procure tomá-la mesmo que não esteja com sede. A água ajuda muito a evitar os males da altitude.

Os lábios costumam ressecar muito por conta do clima frio. Manteiga de cacau ajuda, mas algo mais forte, como Bepantol, é mais recomendável.

Artesanatos

Os artesanatos são um pouco caros, mas não dá pra ir embora de San Pedro sem levar uma lembrancinha, né?

O melhor lugar para comprar é na feirinha que fica dentro de um túnel, partindo da praça da igreja. Ali há artesanatos de todos os tipos, tamanhos e preços.

Mucuvinha na feirinha de artesanatos de San Pedro de Atacama
Mucuvinha na feirinha de artesanatos de San Pedro

Os males da altitude

É comum as pessoas se sentirem mal em San Pedro, geralmente quando chegam ou lá pelo terceiro dia.

Chás de coca ajudam a amenizar os sintomas, e chá de chachacoma é uma boa para se prevenir. Se possível, procure tomá-los desde o primeiro dia (assim você não corre o risco de passar mal e perder um passeio). Estes chás podem ser comprados na feirinha de artesanatos.

Tomar muita água também ajuda muito.

Lendas

Ao chegar em San Pedro, você rapidamente vai identificar o vulcão Licancabur e, ao seu lado, seu irmão descabeçado Juriques.

Há uma lenda milenar a respeito destes vulcões, e vale a pena conhecê-la.

Leia a história aqui:

Lendas do Atacama – Conheça a história de amor dos vulcões Licancabur e Quimal

Vulcão Licancabur, no Atacama
A vista do vulcão Licancabur vai te acompanhar em cada canto de San Pedro

Temperatura

A temperatura no deserto varia muito, podendo chegar a 40 graus durante o dia e cair para -20 durante a madrugada. Passeios em altitudes mais elevadas, como o dos gêiseres, costumam fazer bastante frio.

Portanto, leve roupas para calor e frio extremo.

Barganhar vale a pena?

Como já é de lei na América Latina, é possível pedir desconto em quase tudo por aqui. O pessoal já está tão acostumado que já costuma oferecer o desconto antes mesmo de você pedir, mas sempre vale a pena dar uma choradinha se fechar todos os passeios por uma mesma agência, ou se comprar mais de um artesanato na mesma loja. Isso vale, principalmente, se estiver por lá na baixa temporada!

Alugar carro vale a pena?

Isso pode ser uma boa ideia, principalmente se estiver viajando com mais amigos. Desta forma, você economiza com as excursões, já que poderá fazer quase todos os passeios por conta própria.

Há uma agência chamada WickedPackers (na avenida caracoles) que aluga vans. O legal é que a van já vem com equipamento para cozinhar e uma barraca no teto, o que pode ser uma boa ideia para economizar com hospedagens também.

Mucuvinha em San Pedro de Atacama
Alugar uma van pode ser interessante para quem viaja com vários amigos

Uma van para 5 pessoas, por 4 dias, custava algo como 260 mil pesos (algo como 1400 reais).

Se for alugar por lá, negocie para que incluam sacos de dormir ou cobertores de graça.

É proibido dançar!

Pode parecer piada, mas é verdade: existe uma lei municipal em San Pedro que proíbe dançar na cidade! Ninguém nos soube explicar bem por quê (uns dizem que é para evitar que as pessoas passem mal pela altitude, outros que é para que a cidade mantenha o foco no turismo ecológico…), mas é fato que você não vai encontrar festas e baladas por lá. Mesmo nos restaurantes com música ao vivo, se você levantar e começar a dançar, alguém vai pedir para você parar.

Se quiser participar de festas em San Pedro, pergunte pelas festas clandestinas. É comum o pessoal se organizar para fazer uma balada no meio do deserto, por exemplo. Apesar de ilegais, elas não representam nenhum perigo ao turista: se a polícia aparecer, a festa vai acabar e os organizadores vão ser multados. Os participantes da festa simplesmente terão que deixar o local e voltar para seus hotéis.

Os passeios

Beleza pessoal, agora vamos ao que realmente interessa: os passeios da região!

Este é, na nossa opinião, o melhor passeio de San Pedro. Não que seja o mais bonito, mas ganha por ser diferente de tudo o que você já viu.

Gêisers el Tatio, no Atacama
Gêisers el Tatio visto de cima

Leia nosso post completo sobre este passeio aqui:

Conheça o Geisers el Tatio – o passeio mais procurado no Atacama!

Depois dos gêiseres, este foi o passeio que mais gostamos. A beleza das formações de pedra no meio do deserto deixam qualquer um de queixo caído.

Salar de Tara, Atacama
Michele observando o Salar de Tara e toda a beleza que o acompanha

Este e um dos passeios mais caros, e por isso poucas pessoas fazem, mas vale cada centavo gasto!

Leia tudo sobre este passeio aqui:

Fazendo um tour pelo Salar de Tara, no Atacama

Outro passeio obrigatório para quem vai a San Pedro. Além de ser muito bonito, é um dos tours mais baratos para se fazer por lá. Quem quiser economizar e tiver força nas pernas, pode fazê-lo de bicicleta (em torno de 6 mil pesos por dia).

Vale da Lua, Atacama
As formações do Valle de la Luna, com partes cobertas de puro sal, deixa qualquer um de queixo caído

Leia nosso post sobre este lugar aqui:

Conhecendo o Valle de la Luna e Valle de la Muerte no Atacama

Vizinho do Valle de la Luna, em geral as agências levam aos dois lugares no mesmo tour. Se este não estiver incluído, procure outra agência.

 

Mucuvinha no Valle de la Muerte, Atacama
Mucuvinha esperando o pôr-do-sol no Valle de la Muerte

Quem quiser, pode ir de bicicleta facilmente. Uma coisa legal para se fazer é alugar uma prancha de sandboard e “esquiar” em duas enormes dunas de areia.

Outro tour muito bonito para se fazer em San Pedro, e que algumas pessoas deixam de fazer por ser mais caro. Verifique na agência se os dois destinos são incluídos no passeio, pois eles são vizinhos e é melhor conhecer os dois no mesmo passeio.

Piedras Rojas, no Atacama
Sobre as Piedras Rojas, observando o belíssimo lago que as acompanham.

Leia mais sobre nosso tour aqui:

Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas – um dos tours mais impressionantes do Atacama!

Passeio imperdível, não tanto pela beleza do lugar, mas sim por ser bem diferente de tudo o que você já viu: essa lagoa possui tanto sal que você não afunda! Não importa se não sabe nadar, pode entrar sem problemas.

Boiando na Laguna Piedras, perto da Laguna Cejar, Atacama
Boiando na Laguna Piedras

Ideal fazer este passeio em dias quentes, pois a água da lagoa é fria.

Este passeio sai caro: não tanto pelo valor cobrado pelas agências, mas pela entrada na reserva que é absurda. Ainda assim, vale a pena!

Leia mais sobre este passeio aqui:

Tours no Atacama – Venha flutuar na Laguna Cejar!

  • Lagunas Escondidas

Alternativa mais barata que a Laguna Cejar. Antes pouco conhecida, começou a cair no gosto do público depois que começaram a cobrar os absurdos 15 mil pesos para entrar na Cejar.

Não chegamos a ir lá, mas todos os que foram nos disseram que é tão interessante quanto a Laguna Cejar.

Como ainda é relativamente nova, poucas agências levam às Escondidas.

Passeio interessante para relaxar, depois de vários dias de passeios mais pesados.

Termas de Puritama, no Atacama
Michele relaxando nas Termas del Puritama

As termas de Puritama são um conjunto de piscinas com águas cristalinas e naturalmente quentes. Não há muito o que falar daqui: simplesmente aproveite para descansar.

Leia mais sobre este passeio aqui:

Termas del Puritama – depois de tanto esforço pelo Atacama, que tal relaxar o corpo em águas termais?

Vale do Arco-íris, no Atacama
Os distintos minerais dão uma coloração especial aos cerros da região do Vale do Arco-íris.

Um dos passeios menos conhecidos do Atacama, mas ainda assim muito interessante: o Vale do arco-íris é um vale que tem este nome por conta das cores de suas pedras. Vizinho ao vale está a reserva Yerbas Buenas, com pinturas rupestres muito interessantes dos povos que  viveram ali.

Mucuvinha em Yerbas Buenas, Atacama
Mucuvinha e o desenho dos lobos em Yerbas Buenas

Leia mais sobre estes passeios aqui:

Valle del Arcoíris – um passeio encantador e pouco conhecido no Atacama

Yerbas Buenas – um passeio arqueológico no Atacama

  • Tours astronômicos

O céu de San Pedro é lindo pela noite. De fato, o Atacama é um dos melhores lugares para se avistar estrelas. Por isso, há diversos tours para ver as estrelas, seja por telescópio ou a olho nu em algum ponto mais afastado da luz artificial.

Acampando no Deserto do Atacama
Céu estrelado no Atacama

Se quiser ver estrelas, porém, recomendamos que vá quando a lua estiver, no máximo, com a metade do tamanho. Mais que isso, a luz da lua será muito forte, e você não verá um céu muito diferente do que vê de alguma cidade grande do Brasil, por exemplo.

As agências mais sérias costumam não oferecer o tour em épocas de lua cheia, mas uma ou outra pode tentar te convencer que com lua cheia é ainda mais bonito. Tome cuidado.

O tour geralmente vem junto com uma boa aula a respeito do cosmos, das galáxias e da origem do universo.

  • ALMA

O ALMA é o maior observatório espacial do mundo, e está localizado a poucos quilômetros de San Pedro de Atacama. A visita a ele é gratuita (inclusive incluem o transporte), mas é preciso reservar com antecedência. Nós queríamos muito visitá-lo, mas só ficamos sabendo disso depois que as listas de espera estavam lotadas.

Quem quiser visitá-lo, pode reservar com antecedência pelo site:

http://almaobservatory.org/en/about-alma/alma-public-visit

  • Garganta del Diablo

Não fizemos, mas quem fez nos deu ótimas referências.

Para chegar à Garganta del Diablo, o ideal é alugar uma bicicleta e pedalar pouco mais de 40 minutos. Lá, um labirinto de pedras vai te surpreender.

Alternativa bem interessante (e econômica!) para aqueles dias que você não tiver nada para fazer.

Ainda que este tour seja feito na Bolívia, é possível contratar excursões de 4 dias a partir de San Pedro. Apesar de consumir um tempo relativamente alto, vale muito: cada dia é uma surpresa nova.

Mucuvinha no Salar do Uyuni
A lua ainda está no céu, enquanto o sol nasce no Uyuni. O Mucuvinha foi bem abrigado, pois faz muito frio!

Quando for para San Pedro, reserve uns dias extras para fazer este tour.

Leia todas as dicas do Salar do Uyuni aqui:

Salar do Uyuni – tudo o que você precisa saber para fazer um dos tours mais impressionantes da América do Sul

Dicas

  • Não leve reais para San Pedro, pois não valem nada por lá. Prefira dólares ou usar cartões.
  • Faça os passeios mais leves nos primeiros dias, para ir se acostumando à altitude.
  • Tome muita água, chás de coca e de chachacoma para amenizar os problemas com o mal da altitude.
  • Leve muita roupa de frio. Não importa que o calor seja insuportável de dia: pela madrugada faz muito frio!
  • Procure se hospedar próximo à rua Caracoles para estar mais perto das agências e restaurantes da cidade.
  • Não faça tours astronômicos com a lua cheia.
  • Negocie bem o preço dos passeios, principalmente se for fechar todos em uma mesma agência.

 

Gostaram das dicas pessoal? 🙂

Para continuar acompanhando nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face!

www.facebook.com/mundosemfimoficial

29 comentários sobre “San Pedro de Atacama – tudo o que você precisa saber sobre este lugar incrível!

  1. oi, amei o relato de vcs, estou indo no dia 24 de maio pra SPA, vcs acham que deve trocar meus reais em pesos no aeroporto de Santiago, já que pelo que sei a cotação do aeroporto é muito ruim, mas pelo visto é melhor que em SPA.

    1. Olá Sandra! Olha só, acho que você vai perder menos dinheiro se levar dólares. Se quiser arriscar levando reais, seria uma boa mandar um e-mail pra alguma agência de turismo ou algum hotel uns dias antes perguntando quanto está o câmbio. Aí quando estiver no aeroporto, você vê se é vantajoso ou não!
      Não sabemos como está o câmbio no aeroporto porque viajamos tudo por terra, mas realmente todos dizem que é ruim.
      O dólar é muito bem aceito em San Pedro. Estavam pagando 665 pesos em 1 dólar (o câmbio oficial é 660).
      No mais, faça boa viagem. Tenho certeza que vai adorar San Pedro!!

    1. Olá Livia,
      Não, este é o câmbio oficial (se você pagar no cartão, por exemplo). Em SPA o real não vale nada (estavam pagando na faixa de 150 no real). É melhor trocar tudo em Santiago (lá pagam uns 176) ou levar dólares!

  2. OLÁ SERÁ QUE DÁ PRA FAZER Geyseres del Tatyo E VALLE DEL ARCO-ÍRIS E YERBAS BUENAS
    no mesmo dia, pq vi que chega do Geyseres del Tatyo às 12:30.

  3. Olá Renan, desculpe a pergunta, mas em media qual o gasto total em SPA?

    Considerando uma viagem sem luxo algum, no estilo mochilão mesmo…

    ”Hospedagem, passeios e alimentação!?”

    1. Olá Nicolle!
      Depende muito do que pretende fazer. Pra ter uma ideia, a hospedagem mais barata custava 8 mil por pessoa em quarto compartilhado (algo como 40 reais). Para comer, 2500 um almoço (13 reais).
      Com os passeios o preço varia muito dependendo da distância. Dá pra dizer que com uns 60 mil (300 reais) dá pra se divertir bem e fazer os mais próximos. Tem alguns que dá pra fazer de bicicleta, aí saem mais econômicos.
      Se quiser fazer todos os passeios, calcule uns 600 reais (só de tour) e uns 4 dias (160 de hospedagem + 150 de alimentação).
      Isso sempre buscando as agências mais baratas!

  4. Muito agradecida pelas dicas de vocês, me mandaram o site através de um grupo sobre o Chile no Facebook, pretendo conhecer o Atacama e Santiago em Out/2017 e vocês não tem noção de como as dicas postadas aqui foram importantes para mim, me senti tão agradecida que resolvi vir aqui deixar o meu comentário, e olha que não costumo fazer isso. Li tudo sobre o Atacama e Santiago, e já até entrei em contato com as agências que vocês indicaram. Muito obrigada mesmo, continuem postando tudo pois vocês ajudam muitas pessoas. Desejo todo sucesso do mundo e que consigam fazer mais e mais viagens! Parabéns pelo site incrível!

    1. Olá Fernanda! Nos alegra muito que nossas dicas tenham te ajudado!
      Aproveite bastante a viagem, o Atacama é um dos lugares mais lindos que já vimos 🙂
      Muito obrigado, e no que precisar é só perguntar!

  5. Parabéns pelo blog.

    Estou amando!

    Eu pretendo realizar minha viagem ao aataca (de carro) em Setembro de 2018 e, tenho algumas dúvidas.

    – Esta é uma baixa ou alta temporada? Quais são as altas e baixas e porque na alta é a mais barata?
    – Estou planejando fazer os passeios de carro, como Vale da Lua, Muerte, Alma, Piedas e Salar de Tara. Será que seria possível? Pelo que ví inclusive no Google Earth/Street Views, parece algo possível, ainda mais que todos os passeios têm entrada e, pelo que aparenta, estacionamento.

    1. Fala Gustavo! Nos alegra que tenha curtido o blog!
      Em setembro ainda é baixa temporada. É uma boa época para viajar, pois vai ter mais facilidade para encontrar hospedagens baratas.
      Sobre os passeios, dá pra fazer por conta própria sim, é tudo bem seguro. Só não recomendo fazer o Salar de Tara por conta própria. Não tem estrada marcada para lá, é preciso cruzar um desertão mesmo, e a chance de se perder ou encalhar e não aparecer ninguém para ajudar é muito grande.
      O ALMA oferece transporte gratuito, melhor ir com eles mesmo. Não sei como faria para chegar lá de carro e se te deixariam entrar.
      Outro que vale a pena fazer é o Gêiser, mas é bom ter um 4×4 para ir até lá.
      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *