Galápagos – como conhecer este paraíso gastando pouco!

O arquipélago de Galápagos, pertencente ao Equador, agrupa as ilhas que inspiraram Darwin a elaborar a teoria da evolução e é hoje um dos destinos mais bonitos e importantes para aqueles que adoram a natureza. Mas será que é possível visitar este paraíso sem gastar muito?

Tivemos a oportunidade de visitar este paraíso em outubro de 2014 e gostaríamos de compartilhar com vocês algumas informações a respeito da ilha, principalmente em relação aos custos.

Piquero de Patas Azuis, ave endêmica de Galápagos.
Piquero de Patas Azuis, ave endêmica de Galápagos.

Como viajávamos pelo Equador com pouco orçamento, pensamos várias vezes em desistir de Galápagos, já que a maioria dos guias de viagens estimam um custo absurdo por dia para este destino. Porém, depois de tanto observarmos as fotos do lugar, decidimos correr o risco.

Podemos dizer que Galápagos não é tão caro quanto parece. Existem alguns custos fixos que não há como fugir, mas na questão de alimentação e hospedagem é possível de virar bem com relativamente pouco dinheiro.

Os principais custos são:

Taxa de entrada no arquipélago: $50 para brasileiros ($100 para quem reside fora da América do Sul).

Preço da passagem de barco entre as principais ilhas: $25 (é comprado com as agências, e algumas tentam vender mais caro, portanto pesquise bem).

Táxi do aeroporto ao centro: $50 (os táxis são caminhonetes grandes, portanto é possível dividi-lo em até 5 pessoas).

Além disso, há uma taxa de $1 para atravessar um rio que separa o aeroporto do ponto onde partem os táxis, e mais uma taxa de $1 para pagar as lanchas que te levam do porto aos barcos maiores que viajam entre as ilhas.

Quanto a hospedagem, conseguimos uma bagatela de $10 para um quarto de três pessoas (o valor é o mesmo independente se for ficar sozinho ou em 3) na pousada Brattle, em uma ótima localização no centro da ilha de Santa Cruz.

Hotel onde nos hospedamos por $10
Hotel onde nos hospedamos por $10

Quanto à alimentação, é possível comer bem em um restaurante por $3,50, ou até mesmo comprar comida em algum supermercado e cozinhar na própria pousada.

Agora uma pequena explicação sobre Galápagos:

O principal aeroporto é na ilha de Santa Cruz. Geralmente os voos chegam e partem por aí, porém é possível trocar um dos trechos para a ilha de San Cristóbal, economizando assim um translado marítimo.

No nosso caso, chegamos por Santa Cruz, e ao descermos no centro já começamos a nos surpreender: pelicanos e outras aves (muitas delas endêmicas) voam livremente próximo ao mar, lobos marinhos e arraias fazem suas aparições no cais e iguanas dividem as calçadas com os turistas. Caminhando desde o centro é possível também visitar a estação Charles Darwin, que abriga algumas espécies de tartarugas gigantes e também a bonita praia de Tortuga Bay, onde é possível nadar junto com iguanas (observe que as águas de Galápagos podem ser geladas para os mais fracos!) e observar mais algumas aves.

Michele e as iguanas na praia de Tortuga Bay
Michele e as iguanas na praia de Tortuga Bay

Depois de algum tempo, porém, surge o desejo de mergulhar junto com os lobos marinhos, arraias, pinguins e vários outros animais que habitam o local. A dúvida de onde encontrar estes animais faz as pessoas começarem a correr atrás de agências de turismo, que em geral oferecem passeios ou cruzeiros a preços exorbitantes.

Se você é, como nós, que viaja no limite do orçamento, saiba que nada disso é necessário para viver esta experiência única. Tudo que os passeios turísticos oferecem pode ser vivenciado, gratuitamente, nas ilhas de Isabela e San Cristóbal (no nosso caso, optamos por Isabela).

Como já mencionei, a passagem para ir para esta ilha é de $25 por trecho (ou seja, $50 ida e volta, mais $1 ou $2 dólares de gorjeta para as lanchas que te levam ao barco principal).

Ao chegar em Isabela, você já é surpreendido no cais. Barcos dividem espaço com dezenas de lobos marinhos, pinguins, arraias e, se der sorte, algumas tartarugas marinhas. E está tudo ali, de graça, para você mergulhar a hora que quiser.

Renan e o lobo marinho no cais de Isabela.
Renan e o lobo marinho no cais de Isabela.
Lobos marinhos brincam ao lado de barcos no cais de Isabela.
Lobos marinhos brincam ao lado de barcos no cais de Isabela.

Isabela é um pouco mais cara que Santa Cruz. Uma hospedagem barata já fica na faixa dos $15 a $20 para o casal. Encontramos um restaurante que servia almoço por $4.

Isabela também oferece belas praias para se passar a tarde relaxando.

Mucuvinha em frente à bela praia de Isabela
Mucuvinha em frente à bela praia de Isabela

O único passeio que contratamos (e que vale muito a pena, se o orçamento permitir) foi para Los Tuneles. Custou $80 por pessoa, incluindo o translado com guia até o local, comida, aluguel das máscaras, coletes salva-vidas (para quem não sabe nadar) e pés de pato (se quiser a roupa de neoprene fica mais $10). Ali é possível mergulhar junto com tartarugas marinhas (caso você não tenha tido a sorte de encontrá-las no cais), tubarões, estrelas do mar, arraias, cavalos marinho e, se tiver muita sorte, até mesmo baleias.

Mergulho com tartaruga em Los Tuneles, Galápagos
Mergulho com tartaruga em Los Tuneles, Galápagos

Quanto às passagens aéreas, o preço varia bastante com as datas, então é bom ficar atento! Ah, e cuidado se for voar de Avianca, pois conseguiram perder a bagagem da Michele em um aeroporto minúsculo como aquele, e ainda se recusaram a pagar!

No mais, boa viagem! 🙂

Para mais dicas e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Um comentário sobre “Galápagos – como conhecer este paraíso gastando pouco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *