Isla del Sol – Conheça este passeio imperdível pelo Titicaca

Um dos passeios mais procurados por quem está fazendo um mochilão pela Bolívia e recomendado por praticamente todos os guias de viagem, visitar o Ilha do Sol vai te encantar, tanto pelas ruínas quanto pela cultura e pela beleza natural. Aqui contamos como foi nossa visita a este paraíso!

Referência (maio/2016):
1 real = 1,90 bolivianos

Sobre a Ilha

Localizada em território boliviano, esta ilha tem pouco mais de 14km², e é a maior ilha do lago Titicaca (que é o lago navegável mais alto do mundo – quase 4 mil metros sobre o nivel do mar). Atualmente, a ilha é habitada por indígenas descendentes dos quechuas e aymaras, que se dedicam principalmente ao artesanato e ao pastoreio, embora o aumento exponencial do turismo na região fez com que muitos se dediquem a atividades como hotelaria e serviços de guias.

Isla del Sol, Titicaca
O turismo trouxe o modernismo à ilha, incluindo algumas consequências ruins, como as pichações nas paredes.

Somente a paisagem do local já vale a visita – se as águas do Titicaca não fossem tão geladas, suas praias fariam inveja ao Caribe. Além disso, observar a cultura do povo que vive ali e entender um pouco da história do local é muito enriquecedor.

Praia da Isla del Sol, Titicaca
Belíssimas praias da Isla del Sol

Esta ilha foi sagrada para os Incas, e lá se pode ver várias ruínas pré-colombianas e santuários em dedicação ao deus Sol. Alguns historiadores, inclusive, sugerem que o grande império Inca teria surgido neste local.

Como chegar à Isla del Sol

Para chegar à ilha, há que tomar um barco na cidade de Copacabana, às margens do Titicaca, Bolívia.

Em Copacabana há dezenas de agências de turismo, e praticamente todas vendem as passagens.

Os barcos saem por volta das 8h30min ou pela tarde, por volta das 14h, e voltam da ilha por volta das 11h ou por volta das 16h. O deslocamento entre Copacabana e a ilha dura pouco menos de 2h.

Seguindo em barco até a Isla del Sol
Passeio de barco até a Isla del Sol

Preço

Uma passagem de ida e volta no mesmo dia custa entre 30 e 35 bolivianos. Se der uma chorada, é possível conseguir por 25.

Se quiser passar uma noite na ilha, vai ter que comprar a ida e a volta em separado. O preço normal é 20 bolivianos o trecho, mas provavelmente vão te pedir 25. Bata o pé e peça por menos.

Isla del Sol, Titicaca
Bela vista do lado Titicaca a partir da Ilha do Sol

Conhecemos algumas pessoas que conseguiram por 15 bolivianos o trecho, mas há que negociar bastante.

Dentro da ilha, vão te cobrar algumas taxas, dependendo do passeio que for fazer (as agências não costumam contar este detalhe):

  • 5 bolivianos – entrada na parte sul da ilha.
  • 10 bolivianos – entrada na parte norte da ilha, com direito ao acesso às ruínas
  • 15 bolivianos – “pedágio” para cruzar a ilha caminhando de norte ao sul.

Além disso, fique atento a outras coisas: nas agências, você compra apenas a passagem, e não um tour. Chegando à ilha, um guia logo se aproximará do grupo e começará a acompanhar o grupo. As pessoas podem pensar que faz parte do passeio, mas ao final você será convidado a pagar um aporte “voluntário” de 20 bolivianos. Se não quiser o serviço guiado, simplesmente afaste-se do grupo.

Acampando na Isla del Sol, Titicaca
Brasileiros acampando na praia da Isla del Sol

Se quiser fotografar alguém ou algum animal, provavelmente vão te pedir algo entre 2 a 5 bolivianos.

Apesar de haver mercados por lá, vale a pena levar comida e água de Copacabana. Os mesmos produtos na ilha podem custar o dobro ou até mesmo o triplo.

Um banheiro na ilha custa 2 bolivianos.

Hospedagem

Se quiser dormir na ilha, há algumas opções de hostels (que, a cada ano, se tornam mais sofisticados). O preço pode ser entre 30 e 60 bolivianos por pessoa.

Isla del Sol, Titicaca
A fachada da Isla del Sol já é marcada por dezenas de hotéis

Também é possível acampar gratuitamente na praia, ou em campings (na verdade são o terreno da casa das pessoas) por 5 ou 10 bolivianos por barraca. Se forem acampar, certifique-se de ter um bom saco de dormir, pois a temperatura à noite pode cair alguns graus abaixo de zero.

O passeio

Os passeios à ilha podem ser de 3 formas:

  • Passeio de 1 dia, visitando o norte e o sul da ilha

Se você só tiver um dia, este é o passeio ideal. Vai conhecer a ilha inteira, porém na correria.

Os barcos saem de Copacabana entre as 8h30min e as 9h da manhã, e voltam da ilha entre as 15h30min e as 16h, chegando a Copacabana por volta das 17h.

 

Ruínas de la Chinkana, na Isla del Sol
Ruínas de la Chinkana

Quando for escolher a agência, procure a que sai mais cedo e que volta mais tarde, para ter mais tempo na ilha. Apesar de parecer muito tempo, não é. No nosso caso, saímos às 8h40min de Copacabana, e teríamos que voltar às 15h30min. Tivemos que correr para chegar a tempo (se passar do horário, o barco vai embora e você vai ficar na ilha).

Este passeio funciona da seguinte forma: o barco te leva até a parte norte da ilha, onde você vai poder apreciar algumas ruínas (que descrevemos mais abaixo). Daí, poderá voltar para o barco e seguir com ele até o sul da ilha, ou seguir caminhando por uma trilha de aproximadamente 7km até o sul. Neste caso, terá que pagar o pedágio de 15 bolivianos. Esta trilha dura em torno de 3h.

Se vale a pena? Sinceramente, achamos que não. O caminho oferece belas vistas, mas você não pode admirá-las por muito tempo, devido à pressa para pegar o barco no sul. Além disso, a cobrança de 15 bolivianos simplesmente para caminhar é um pouco abusiva.

Caminho inca na Isla del Sol
Atravessando a ilha pelo caminho Inca

No sul da ilha, independente se for caminhando ou de barco, vai poder ver a escadaria e a fonte inca. Alguns barcos podem parar também no Templo do Sol, no extremo sul da ilha, mas não é muito comum.

  • Passeio de meio dia

Custa a mesma coisa que o passeio de 1 dia (com a diferença que você só vai pagar uma entrada na ilha), e vai visitar somente o norte ou o sul da ilha. É um passeio interessante para quem não tem muito tempo. Neste caso, as excursões podem sair pela manhã ou pela tarde.

Se for fazer o passeio de meio dia, escolha ir para a parte norte da ilha. É bem mais interessante que a parte sul.

  • Passar a noite na ilha

Se tiver tempo, vale a pena. Você poderá admirar as ruínas com mais tempo, em vez de fazer tudo correndo. Além disso, o céu estrelado pela noite é surpreendente.

Procure levar comida suficiente, se não quiser gastar um absurdo nos restaurantes por lá.

Se for acampar, é melhor o norte que o sul, onde estão as praias mais bonitas.

Conhecendo a Ilha

O mapa da ilha é assim:

Mapa da Isla del Sol
Mapa da Ilha do Sol

Vamos explicar o que há em cada parte:

  • Lado norte

É aqui que estão as praias mais bonitas da ilha, além das ruínas mais interessantes:

Ruínas de la Chinkana: Provavelmente o melhor sítio arqueológico da ilha. São ruínas de casas, depósitos e alguns lugares para rituais religiosos. A complexidade das construções e a grande quantidade de corredores e passagens estreitas fazem do local um pequeno labirinto bem interessante de ser percorrido. Além disso, oferece belas vistas a belas praias.

Ruínas incas de Chinkana, na Isla del Sol
Caminhando pelos labirintos das Ruínas de Chinkana

Rocha sagrada: Dizem que a rocha era sagrada para os incas por possuir a forma do rosto do deus andino Wiracocha. Observamos de todos os lados, mas não conseguimos ver rosto nenhum…

Pegadas de Thunupa: para vê-las, há que ficar atento ao caminho pouco antes da Rocha Sagrada, pois não há nenhuma indicação. Estas pegadas são pequenos buracos no chão, que supostamente teriam sido deixadas pelo filho de Wiracocha, Thunupa, ao sair do lago e se dirigir à Rocha Sagrada.

Pegadas de Thunupa, na Isla del Sol
Pegadas de Thunupa – há que ficar atento para não perdê-las

Mesa de cerimônias: Uma pequena mesa de pedra, supostamente usada pelos incas para rituais religiosos e sacrifícios de animais e humanos.

Mesa de cerimônias no norte da Isla del Sol
Antiga mesa de cerimônias inca
  • Região central

Não há nada muito interessante, além das belas vistas para o lago. O centro é atravessado por um velho caminho inca, mas que já não está mais nas melhores condições.

Caminho Inca que cruza toda a Isla del Sol
Antigo caminho inca, que corta a Ilha do Sol de Norte a Sul

Neste recorrido, é possível ver alguns animais, como ovelhas e lhamas, e os indígenas seguindo sua vida, alheios às centenas de turistas que passam por ali.

  • Região sul

Esta região é bastante montanhosa, e as casas se estendem pela costa dos morros. Há vários hotéis e restaurantes por aqui, mas poucos lugares para armar uma barraca.

Os pontos de interesse aqui são:

Escada Inca: grande escada construída na época dos incas para ligar a praia até a Fonte Inca.

Escadaria inca na Isla del Sol
Grande escadaria inca, na parte sul da Isla del Sol

Fonte Inca da Juventude: antiga fonte de água artificial, supostamente criada pelos incas. Diz a lenda que a água que brota desta fonte possui caráter medicinal, e quem toma dela alargará seus anos de vida e purificará sua alma.

Fonte inca da juventude, na Isla del Sol
Mucuvinha na Fonte Inca de Juventude

Provamos da água para ver. Se me dará mais anos de vida eu não sei, mas que deu uma grande dor de barriga, isso deu…

Templo do Sol: dificilmente você poderá visitá-lo no tour de 1 dia, a menos que a agência deixe claro que o barco passará por lá. São ruínas de um templo usado pelos incas para fins religiosos.

Templo do Sol, na parte sul da Isla del Sol
Templo do Sol. No nosso passeio, infelizmente, só pudemos apreciá-lo de longe.

Dicas

  • Se puder visitar apenas um lado da ilha, visite o lado norte.
  • Não aceite o primeiro preço que te passarem: tudo é negociável por lá.
  • Se tiver oportunidade, passe uma noite na ilha.
  • Se for cruzar a ilha caminhando, aperte um pouco o passo. Apesar de ser um trecho de apenas 7km, leva cerca de 3h para percorrê-la. Lembre-se que o lugar é montanhoso, e você está a quase 4 mil metros de altura!
  • Guarde os tickets, tanto do barco quanto das entradas na ilha. O do barco será pedido quando você for voltar, e as entradas são verificadas de tempos em tempos em alguns postos de controle.

 

Para mais dicas de lugares incríveis e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curta nossa página no face! 😀
www.facebook.com/mundosemfimoficial

8 comentários sobre “Isla del Sol – Conheça este passeio imperdível pelo Titicaca

  1. Adorei! Quando estivemos em Copacabana acabamos não fazendo esse passeio para a Isla del Sol. Por falta de tempo e porque já tínhamos feitos alguns passeios pelo Titicaca em Puno.
    Vou inclusive indicar este link em meu post sobre Copacabana. Posso, né?
    Adorei!

    1. Eu fui ao contrário: na minha primeira viagem por lá, conheci só a do sol, e não fui pra Puno. Achei que seriam passeios repetitivos, mas no fim das contas que os dois lados valem muito a pena serem visitados! 🙂
      Claro que pode sim, estamos aí pra compartilhar mesmo!
      Beijoss!

  2. Ola tudo Bem !?
    Muito obrigado pelas informações e pela riqueza de detalhes. Muito show !

    Estamos pensando em fazer o seguinte:
    Sair de La Paz até Copacabana através de um onibus da kanootour (pega no hotel) por volta das 7h chegando as 13h para pegar a balsa das 13h30 para o lado norte (vamos deixar nossas malas com a agência para poder curtir a isla – alias, como vocês fizeram com a mochila ? ).

    Queremos, após chegar na isla, fazer a trilha inca do Norte para o Sul e dormir no sul. No dia seguinte voltar por volta das 11h para Copacabana pegar nossas malas e seguir para Puno…

    Você acha que ficará muito corrido?

    1. Fala rapaz! Obrigado!
      Quanto a ideia de vocês, se não tiver nenhum imprevisto no caminho, acho que é bem viável sim. O único problema é que, no sul, o local onde tem as hospedagens é depois das ruínas. Assim, se quiser ver as ruínas no dia seguinte pela manhã, vai ter que voltar parte do caminho (não sei dizer se te cobrariam de novo ou não).
      Pode ver de fazer o caminho contrário. As hospedagens na parte norte estão junto das atrações (escadaria e fonte inca). Além disso, no norte aparentemente tem mais opções de hospedagens e restaurantes.
      No caso das mochilas, nós deixamos no hotel em Copacabana mesmo. Não chegamos a passar a noite na ilha. Mas acho que não teria problemas em deixar com a agência não. Pode até fechar com uma agência que já venda as passagens de ônibus, aí deixa lá guardado até a hora do ônibus sair.
      Mas pode ir tranquilo que dá sim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *