Como chegar a Machu Picchu? Conheça os caminhos até a incrível cidade Inca

Trem? Trilha? Excursão? Muita gente chega até Cusco e fica na dúvida: como chegar até Machu Picchu? Os caminhos são muitos, e aqui explicamos um pouco de como é (e quanto custa!) cada um deles!

Referência (junho/2016)
1 real = 0,88 soles

Machu Picchu está praticamente isolada no meio da selva. Isso foi um ponto fundamental para que esta pequena cidade sobrevivesse à destruição causada pelos conquistadores espanhóis contra o império Inca, mas hoje nós sofremos um pouco com o acesso até lá. O monopólio das empresas de transporte e seus preços absurdos dificultam ainda mais a vida do turista (principalmente daquele que viaja com o orçamento apertado), mas há alternativas para conhecer esta maravilha de lugar sem gastar muito.

Aqui vamos descrever os principais caminhos até lá!

Mapa com toda a região de Cusco e Machu Picchu
Este mapa pode ser adquirido gratuitamente nas informações turísticas de Cusco e dá uma boa ideia do caminho até Machu Picchu

Os caminhos até Machu Picchu

Salvo se você for fazer a Trilha Inca (explicamos mais abaixo), você deverá chegar até a cidade de Águas Calientes (também chamada de Machu Picchu Pueblo por questões de marketing), e a partir daí começar a sua travessia até Machu Picchu.

O mapa a seguir te dá uma ideia dos caminhos que você pode seguir:

Mapa com os caminhos para Machu Picchu
Este mapa dá uma ideia mais simplificada dos caminhos até Machu Picchu

Como chegar até Águas Calientes

Águas Calientes é uma cidade como outra qualquer, e deveria ser fácil chegar até lá em transporte público, não é?

Pois não é tão simples assim: não há estradas até lá, e tudo é feito por trem – um trem que cobra um valor absurdo de passagem para os estrangeiros. Felizmente, há outras alternativas. Vamos lá:

  • Caminhando muito

Este é o método mais econômico de chegar até Águas Calientes, mas é bastante pesado. Recomendado para aqueles que estão em economia extrema.
Você deve fazer o seguinte: pegar um ônibus de Cusco até Ollantaytambo (15 soles – se chorar consegue por menos) e de lá um táxi até o quilômetro 82 (3 soles).

Caminhando pela linha do trem até Águas Calientes
Caminhando pela linha do trem até Águas Calientes

A partir daí, é preciso caminhar pouco mais de 30km ao lado da via do trem, até chegar em Águas Calientes. Levar uma barraca é importante, pois você pode precisar acampar no meio do caminho.

Para voltar a Cusco, é só fazer tudo de novo, no sentido contrário.

  • Pela hidroelétrica

Este caminho está se tornando cada vez mais popular pelos mochileiros. Não é tão econômico quanto o anterior, mas também não é tão exaustivo. Foi o caminho que fizemos.

Para chegar até a hidroelétrica, é possível ir por conta própria, por uma combinação de ônibus e táxis, e vai gastar em torno de 30 soles o trecho.

A melhor maneira é contratar uma van que vai direto até lá – praticamente todas as agências de Cusco vendem esta passagem. Os preços custam em torno de 65 soles a ida e volta, mas chorando conseguimos por 55 (escutamos gente que conseguiu por 50).

As vans costumam sair por volta das 8h da manhã, e chegam à hidroelétrica por volta das 14h (esteja preparado para eventuais atrasos; é comum saírem de Cusco depois do horário ou furarem o pneu no meio do caminho). Para a volta, saem da hidroelétrica em torno das 15h, e chegam em Cusco às 21h (no nosso caso, a van teve um problema no eixo e atrasou quase 2h – esteja preparado).

Pneu furado da van para Machu Picchu
Pneus furados ou problemas mecânicos são comuns

O trajeto até lá é por uma estrada cheia de curvas, e os motoristas costumam manejar rápido – pode ser conveniente levar remédios para enjoo.

Ok, chegando à hidroelétrica, é preciso seguir caminhando pela via férrea por cerca de 2h até Águas Calientes, por um caminho muito bonito (fique de olho nas montanhas à sua direita, que logo avistará Machu Picchu).

Mucuvinha no caminho pela hidrelétrica para Machu Picchu
A partir da hidroelétrica todos seguem caminhando ao lado da linha do trem

Depois de quase 2h caminhando, você avistará um desvio indicando a entrada de Machu Picchu. Se descer aí, avistará uma estrada de terra, que é um atalho até Águas Calientes. Aí também está o Camping Municipal. Se for seguindo pela via férrea chegará a Águas Calientes também, mas é um caminho um pouco mais longo.

Recomendação importante: apesar de todas as agências falarem que é possível fazer isso em 2 dias (1 dia para ir e outro dia para conhecer Machu Picchu e voltar), recomendamos que volte somente no terceiro dia. Para fazer em 2 dias, você vai ter que descer de Machu Picchu por volta do meio-dia para caminhar até a hidroelétrica, e Machu Picchu exige um dia inteiro para ser conhecido.

Estrada para Águas Calientes
As estradas até Águas Calientes são cheias de curvas – pode ser interessante levar remédio para enjoo.
  • Trilha Salkantay

Para quem curte trilhas, esta pode ser uma alternativa interessante. A trilha parte de Mollepata, e passa por paisagens muito bonitas, tanto de montanhas quanto de selva.

A trilha dura 5 dias e 4 noites (sendo o último dia dedicado a Machu Picchu), e deve ser feito com guia (é possível fazer por conta própria, mas só recomendamos para quem tem muita experiência com trilhas, pois os caminhos não são bem demarcados).

Uma excursão com tudo incluído (inclusive a entrada para Machu Picchu e a passagem de trem de volta) custa em torno de 180 e 220 dólares, dependendo da qualidade do serviço oferecido. Praticamente todas as agências incluem as barracas e um burro para transportar sua mochila, deixando você livre para caminhar sem peso. Sacos de dormir não costumam estar incluídos.

Trilha Salkantay para Machu Picchu
Fazendo a trilha Salkantay há 6 anos atrás

Esta é uma trilha um pouco pesada, e o caminho pode fazer bastante frio, principalmente pela noite – esteja preparado.

Eu fiz este percurso há uns 6 anos atrás. É bastante bonito, mas não sei se vale o preço que se paga. Já fiz trilhas mais bonitas por um valor menor. Aí vai de você…

Além do valor da excursão, é comum pedirem uma gorjeta para os auxiliares (cozinheiro, dono do burro, etc). Prepare-se para gastar mais uns 15 soles com isso.

Escutamos alguns mochileiros que fizeram esta trilha por conta própria, sem guias. Se você já for experiente, é uma possibilidade.

  • Excursão de Trem

É a alternativa mais fácil de todas: o trem te leva desde Ollantaytambo (as agências incluem um ônibus até lá, ou você pode combinar com um passeio pelo Vale Sagrado, por exemplo) diretamente até Águas Calientes.

Uma excursão em trem custa em torno de 230 dólares, com tudo incluído (inclusive entrada, guia e ônibus de Águas Calientes até Machu Picchu), e pode ser de 1 ou 2 dias.

Se quiser comprar a passagem de trem por contra própria, as agências que vendem são:
www.perurail.com
www.incarail.com
www.machupicchutrain.com

Trem para Águas Calientes, o caminho mais rápido para Machu Picchu
Trem que leva direto até Águas Calientes
  • Excursão Machu Picchu de van – 2 dias, 1 noite (furada!!)

É comum as agências venderem esta excursão como sendo a alternativa mais barata para ir a Machu Picchu.

Esta excursão nada mais é que o caminho de van até a hidroelétrica, mas a agência já organiza para você almoço, janta, entrada para MP e uma hospedagem em Águas Calientes. O problema é o tempo: você terá que pegar a van de volta para Cusco às 14h, e para isso terá que sair de Machu Picchu no máximo até às 12h, o que é muito cedo.

Esta excursão custa em torno de 75 dólares (incluindo a entrada para MP). Se quiser ir neste esquema, negocie com a agência para passar 2 noites em Águas Calientes, podendo assim dedicar um dia inteiro a Machu Picchu. Devem subir o valor em uns 10 dólares.

  • Jungle Trail

Segue basicamente o mesmo caminho da hidroelétrica, mas é feito em bicicleta em vez de em van (exceto a parte da hidroelétrica até Águas Calientes, que precisa ser feita caminhando). Podem demorar 3 ou 4 dias, dependendo da agência (algumas fazem parte do trajeto em van, ou podem incluir um passeio em tirolesa no caminho), e custam em torno de 150 dólares (com tudo incluído).

  • Trilha Inca

Esta é a excursão mais procurada – você segue pela antiga trilha dos incas até a cidade de Machu Picchu. O tour, com tudo incluído, custa em torno de 240 dólares, e deve ser reservado com antecedência, principalmente se estiver indo na alta temporada.

Demora geralmente 4 dias e 3 noites.

De Águas Calientes até Machu Picchu

A partir de Águas Calientes, é preciso chegar até Machu Picchu. Você pode fazer este trajeto de duas formas: caminhando ou com ônibus.

Mucuvinha subindo para Machu Picchu
Mucuvinha subindo caminhando até Machu Picchu
  • Ônibus: o ônibus entre Águas Calientes e Machu Picchu é, provavelmente, um dos mais caros do mundo. Custa 14 dólares o trecho, por uma viagem de uns 8km. Partem toda hora, e te deixam na entrada para Machu Picchu.
  • Caminhando: Desde Águas Calientes, é preciso caminhar uns 2km até a primeira portaria até Machu Picchu. A partir daí, é preciso caminhar morro acima, por uma escada de pedra bem íngreme. O trajeto todo é bastante cansativo e dura, em média, 1h30min.
Mapa de Machu Picchu
Mapa que mostra o caminho de Águas Calientes até Machu Picchu

Gastos

Se for de excursão, provavelmente já vai estar tudo incluído. Se for por conta própria (caminhando, pela hidroelétrica ou comprando a passagem de trem sem excursão) vai ter alguns gastos adicionais:

  • Entrada para Machu Picchu: custa 128 soles. Estudantes com carteirinha internacional e menores de 17 anos pagam meia. Menores de 7 anos não pagam. A entrada pode ser comprada em Cusco ou em Águas Calientes (não é possível comprar em Machu Picchu).
  • Hospedagem em Águas Calientes: dizem que é possível encontrar hostels por lá a partir de 15 soles por pessoa, mas não conhecemos nenhum turista que foi para lá e encontrou algo por menos de 25 soles. A média é 35 soles por pessoa.
    Há um camping municipal (onde ficamos) ao lado da entrada de Machu Picchu: custa 15 soles por barraca (independente da quantidade de pessoas). Não tem ducha com água quente e nem cozinha.

    Camping em Águas Calientes
    Camping em Águas Calientes

    Também existe a possibilidade de acampar gratuitamente do lado do rio: quando vier caminhando pela linha do trem, fique atento que logo deve avistar algumas pessoas fazendo camping selvagem. O maior problema daqui é que não terá nenhuma segurança para deixar suas coisas quando for subir para Machu Picchu.

  • Comida: Águas Calientes é uma cidade caríssima. Espere pagar pelo menos o dobro dos valores praticados em Cusco com restaurante ou supermercado. Se possível, leve comida de Cusco.

Dicas

  • Seja lá como for, certifique-se que vai ter, pelo menos, umas 6h livres para percorrer Machu Picchu. Excursões do tipo bate-e-volta fazem você perder a maior parte das atrações do local.
  • Todos os preços que passamos aqui são uma média do que vimos praticados pelas agências. Se pesquisar bem e der uma chorada, pode conseguir valores bem mais atraentes.
  • Não importa o quanto o cara da agência prometa: as vans de/para a hidroelétrica não são pontuais. Não é porque o cara falou que a van chega em Cusco às 21h que você pode ficar tranquilo para comprar sua passagem de ônibus ou avião para as 23h.

Quer mais dicas sobre Machu Picchu? Leia tudo sobre a cidade perdida dos incas aqui.

E, antes de ir para o Peru, não deixe de conferir todas as nossas dicas sobre o país aqui.

É isso pessoal! Esperamos ter aclarado as dúvidas de todos de como chegar a Machu Picchu. Se tiverem dúvidas ou sugestões, comentem aí! 🙂

Para mais dicas de viagens e acompanhar nossa volta ao mundo, curtam nossa página no face!
www.facebook.com/mundosemfimoficial

27 comentários sobre “Como chegar a Machu Picchu? Conheça os caminhos até a incrível cidade Inca

  1. Estava super ansiosa por este post! E ele vai nos ajudar muito em nossa viagem para Machu Picchu em Agosto 🙂 Sensacional! Estou AMANDO acompanhar vcs! Beijos e please: continuem postando!

    1. Camila, estou planejando ir em agosto também com mais duas amigas, mas não temos muito planejamento ainda, haha, se forem mochilar e quiserem aceitar mais companhia, estamos dispostos!

      Abraços!

  2. Estávamos super ansiosos por este post! E ele vai nos ajudar muito em nossa viagem para Machu Picchu em Agosto:-) Sensacional! Estamos AMANDO acompanhar vcs! Continuem postando!
    Abraços,
    Camila e Lázaro

  3. Maravilhoso esse poste meus queridos Renan, Mi e Mucuvinha !
    Tenho certeza que irá ajudar é muito não só a mim como a muitas outras pessoas !

    1. Vai adorar Daniela!
      É uma boa época, pois já não é mais temporada alta e o tempo ainda está bom!
      Boa viagem, e qualquer dúvida que tiver, estamos aqui! 🙂

  4. Olá Pessoal,
    Vcs encontraram por 150 dólares a Inca Jungle? Tem dicas de agências? Pois tenho visto por 220 dólares pesquisando pela internet em algumas agencias de cusco.

    1. Encontramos este preço caminhando pelas ruas de Cusco mesmo. Na rua “Procuradores” (uma das entradas da praça) encontra preços bem econômicos! 🙂

    1. Olá Katrine! Obrigado! 🙂
      Compramos em Cusco mesmo, 1 dia antes de ir para Águas Calientes. Nos informaram que até em Águas Calientes dá para comprar.
      Apenas se quiser subir a montanha para Wayna Picchu que precisa comprar adiantado. Neste caso é bom comprar com uns 3 ou 4 meses de antecedência.

  5. Ola, parabens pelo blog e pelas viagens tb, muitas informaçoes e fotos legais, eu li aqui no mochileiros que dava pra pegar o trem na hidreletrica ate AC, mas to pesquisando e não achei nada no sites da perurail e incarail, vcs sabem alguma coisa ? e o ingresso para MP compraram ai o preço foi o mesmo ou nais caro ? obrigado

    1. Fala Fábio! Obrigado!
      Olha só, dá pra pegar este trem sim, mas não sei como fazem. Na hidroelétrica tem meio que uma estação, acho que pega ali mesmo. Só não saberia te confirmar os horários que o trem passa.
      Mas a caminhada é muito bonita, vale a pena. Passa que você nem sente.
      Sobre os ingressos, deveria ser o mesmo preço comprar em qualquer lugar (algo em torno de 40 dólares). O problema é que pela internet tem sites de terceiros que vendem e cobram uma comissão. Mas se comprar no site oficial do governo dá na mesma. Se quiser subir para Huayna Picchu, aí tem que comprar com uns 6 meses de antecedência, porque o acesso é bem limitado!
      Abraço!

  6. Olá, muito útil o seu Post, me ajudou muito, não só esse, mas como todos do site q li até agora, muito detalhado e com dicas legais pra quem viaja com pouca grana. 🤐
    Uma dúvida, esse caminho pela hidrelétrica, é possível fazer em Janeiro de 2017? Estamos indo pra lá e vi um site falando que não era possível, sabe me dizer algo?

    1. Olá Welton! Muito obrigado, ficamos felizes que nossos posts estejam ajudando! 🙂

      Sobre ir em janeiro, não tem nenhum problema. O que muitos recomendam é não viajar para lá entre dezembro e março por ser temporada de chuvas, e aí correr o risco de ver Machu Picchu embaixo d’água. Mas além disso não há problema nenhum não!
      Também lemos vários relatos de pessoas que foram em janeiro e fevereiro (fevereiro é o mês mais crítico) e não tiveram nenhum problema. Com esse aquecimento global está muito difícil prever qualquer coisa!
      Abraço!!

  7. Cara, esse é o melhor site pra quem pretende fazer um mochilão!! Pelo menos pra quem pretende economizar muito (como eu, rs). Vocês oferecem várias opções, inclusive de economia extrema! Parabéns! Não pareeeeem!

    1. Olá Tatá!
      Muito obrigado! Nos alegra muito que esteja curtindo o nosso site!
      Pode deixar que pretendemos escrever sobre o mundo inteiro ainda!! 😀

  8. Renan, uma dúvida, se eu optar por fazer o caminho da hidroelétrica e dormir em Águas Calientes, e depois de conhecer MP eu dormir uma segunda noite em Águas Calientes, você sabe me dizer se tem van da hidroelétrica para Cusco logo pela manhã? Estou pensando em fazer por essa rota, mas não queria ‘perder’ tanto tempo em Águas Calientes, visto que é uma cidade cara e sem muito atrativos…

    1. Pois olha, quando estivemos lá, só havia vans saindo depois do almoço mesmo. Eram as mesmas que vinham de cusco cedinho, deixavam o pessoal na hidroelétrica e pegavam as pessoas que estavam esperando lá para ir embora.
      Acabamos de saber que, a partir do meio deste ano, o governo peruano vai limitar a entrada de turistas em Machu Picchu por período (ou seja, tem que escolher se quer visitar pela manhã ou pela tarde). Acredito que com isso as vans vão adaptar seus horários para as novas regras, trabalhando em dois períodos.
      Senão, neste caso (como só vai poder visitar pela manhã mesmo), acho que o esquema é dormir só uma noite em Águas Calientes. Pode sair de lá bem cedinho (se não me engano a portaria abre às 5h da manhã) e ficar percorrendo a cidade até perto do meio-dia. Depois voltar, pegar a van e dormir em Cusco mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *