Tegucigalpa – conheça o turismo da capital de Honduras

Mais conhecida como Tegus, esta foi nossa primeira parada durante nosso mochilão por Honduras. Aqui contamos todos os detalhes da nossa visita!

Câmbio oficial (maio/2017)
1 lempira = 0,1416 reais
1 dólar = 23,47 lempiras

Centro Histórico de Tegucigalpa, Honduras
Rua do Centro Histórico de Tegucigalpa

Com uma população de pouco mais de 1 milhão de habitantes, Tegucigalpa é uma cidade bastante interessante, localizada dentro de um vale, e costuma ser a primeira parada dos viajantes que pretendem percorrer – ou só dar uma passada rápida – por Honduras.

Uma coisa que chama a atenção em princípio é o fato de a cidade ser imensa, apesar de abrigar relativamente poucas pessoas. Isso se explica porque em Tegus quase não se encontram edifícios altos. Além disso, a cidade vizinha Comayaguela está separada de Tegucigalpa apenas por um rio. Para quem tem uma vista panorâmica, é difícil saber onde termina uma e começa a outra.

Tegucigalpa foi fundada pela Espanha em 1578 (embora populações indígenas já ocupassem o local há muito mais tempo), e se tornou a capital de Honduras em 1880.

Atualmente Tegucigalpa é uma cidade moderna (quando visitamos, estava cheia de obras), com shoppings centers enormes e bons restaurantes, mas com um centro histórico muito bonito e museus interessantes. Vale a pena passar pelo menos 1 dia inteiro por aqui.

Estátua do Cristo del Picacho, Tegugigalpa, Honduras
Estátua do Cristo del Picacho, no Parque de las Naciones Unidas.

Chegando e saindo

Uma das maiores dificuldades que os viajantes sentem ao passar por Tegucigalpa é o fato de não haver um terminal de ônibus. Cada empresa sai de onde quer, e é difícil encontrar informações detalhadas sobre elas. A maioria sai da vizinha Comayaguela. O ideal é já ir para o local sabendo qual ônibus vai pegar (peça para o pessoal do hotel te ajudar com isso). Se quiser buscar algo na raça, a maioria das empresas estão nos arredores da calle 12 com a av. 7.

Para quem vem em avião, o aeroporto está a 6,5km do centro. É possível fazer o trajeto em táxi (em torno de 9 dólares aeroporto – centro, e 5 dólares centro – aeroporto) ou em ônibus (menos de 1 dólar).

Catedral de Tegucigalpa
Catedral de Tegucigalpa

Segurança

Apesar da má fama do país, achamos Tegucigalpa uma cidade segura, pelo menos se comparada aos padrões brasileiros. Nos sentimos confortáveis para andar pelo centro e pelos principais parques inclusive com as câmeras em mãos (embora, como em qualquer lugar, seja recomendado cautela).

A vizinha Comayaguela é considerada mais perigosa, embora nem lá nos sentimos ameaçados.

Transporte

Tegucigalpa não possui transporte público. As opções são os táxis e os ônibus particulares.

Uma corrida longa de táxi raramente passa dos 5 dólares, se quiser ele privado. Outra opção é pegar o táxi compartilhado com outras pessoas: isso vai deixar a corrida um pouco mais demorada (pessoas podem descer e subir ao longo do caminho), mas vai baixar o preço para 14 lempiras. Se for pegar o táxi privado, convém negociar o preço antes.

As vans custam 11 lempiras, e os ônibus 4.

Escadaria em um dos bairros de Tegucigalpa
Escadaria em um dos bairros de Tegucigalpa

Hospedagem

Não sabemos recomendar nenhum hotel, pois ficamos na casa de um amigo. Em todo o caso, por ser uma cidade grande e extensa, recomendamos não chegar aqui sem ter um lugar onde ficar, já que a tarefa de caminhar com as mochilas nas costas em busca de hotel seria esgotadora.

Um bom lugar para ficar seria no centro histórico, da região próxima ao Parque Central.

Como os hotéis possuem preços um pouco elevados, o AirBnb pode ser uma boa opção. Se nunca usou, pegue nosso bônus de 100 reais aqui.

O que fazer?

Apesar de a cidade não oferecer tantas atrações, há opções suficientes para ocupar o visitante por 1 ou 2 dias. Aqui listamos algumas:

  • Centro Histórico

O centro histórico de Tegucigalpa é bonito e bem preservado. Vale a pena caminhar pela Calle Peatonal para conhecer a vida vibrante da cidade, e visitar a Catedral e a Iglesia El Calvário. Todo o recorrido do centro pode ser feito a pé.

Igreja do Calvário, no Centro Histórico de Tegucigalpa
Igreja do Calvário, no Centro Histórico de Tegucigalpa
  • Museu de Identidade Nacional

Se você quer conhecer a história de Honduras, este museu é imperdível. Aqui você vai aprender tudo, desde a época em que a América Central se formou, até o tempo dos Maias, da colônia e da República. Vale muito a pena pegar um guia (gratuito) para explicar os detalhes. Nós ficamos quase 3 horas lá dentro.

A entrada para o museu custa 100 lempiras.

Artefatos maias no Museu de Identidade Nacional de Tegucigalpa
Artefatos maias no Museu de Identidade Nacional de Tegucigalpa
  • Basílica de Suyapa

Uma imensa igreja, dedicada à Virgem de Suyapa, a padroeira de Honduras.

Segundo a versão mais popular da história, a Virgem foi descoberta pelo trabalhador agrícola Alejandro Colindres, em 1747. Alejandro e seu filho de 8 anos teriam ido até a montanha de Piliguín limpar alguns campos de milho. No regresso, escureceu e eles decidiram passar a noite por ali mesmo. Quando Alejandro se deitou, sentiu que algo o incomodava nas costas. Retirou um objeto e o arremessou para longe. Quando voltou a se deitar, ali estava o objeto novamente. No dia seguinte, se deu conta de que havia dormido sobre uma estátua de Maria.

Levou esta estátua para o altar de sua família, e logo ela começou a atrair a atenção do público por realizar milagres.

Próximo da basílica há uma outra igreja, mais antiga, que também presta culto à Virgem de Suyapa. Nos fins de semana o local costuma se encher de fiéis.

  • Parque de las Naciones Unidas

É um parque localizado sobre um dos cerros nos arredores de Tegucigalpa. Oferece uma bela vista panorâmica da cidade. Neste parque também está a estátua de Cristo del Picacho (que pode ser vista do centro).

E entrada para estrangeiros custa 30 lempiras.

Parque de las Naciones Unidas em Tegucigalpa
Parque de las Naciones Unidas
  • Cidade Mateo

É uma pequena cidade próxima a Tegucigalpa, onde estão alguns campos de treinamento militar. Em um deles é possível visitar um submarino usado para transportar droga da América do Sul para os EUA, apreendido pelo exército de Honduras.

Também há uma antiga locomotiva Maria-Fumaça, usada para o transporte de bananas. Quando as empresas internacionais saíram do país, elas levaram consigo os trilhos de suas propriedades, deixando somente as locomotivas sem valor. Esta é uma delas.

Para visitar o submarino e a locomotiva, peça para descer próximo ao Campo Marte (da estrada dá pra ver a locomotiva).

  • Valle de Angeles e Santa Lucía

São duas cidades coloniais localizadas a uma pequena distância de Tegucigalpa, onde o pessoal da capital costuma passar o fim de semana. Além de um clima mais agradável, Valle de Angeles e Santa Lucía oferecem bons restaurantes e uma infinidade de lojas que vendem artesanato. Vale a pena fazer um bate-volta de um dia, principalmente se quiser levar para casa uma lembrança de Honduras.

Das duas, Valle de Angeles é um pouco maior e oferece mais opções.

É isso pessoal! Espero que tenham curtido nossas dicas desta cidade tão pouco visitada pelos brasileiros.

Para mais dicas bacanas e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Salvar

Salvar

Um comentário sobre “Tegucigalpa – conheça o turismo da capital de Honduras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *