Cali – tudo sobre a capital mundial da salsa!

Cali: cidade das mulheres bonitas, homens que sabem dançar de verdade, ruas estreitas, casas coloniais e muita salsa. Dizem por aqui que se uma pessoa não conheceu Cali, não conheceu a Colômbia. Será verdade? Venha conferir!

Câmbio oficial (outubro/2016)
1 real = 900 pesos colombianos
1 dólar = 2900 pesos colombianos

Bairro se San Antonio, visto desde a capela. Cali, Colômbia
Bairro se San Antonio, visto desde a capela.

Santiago de Cali é a Colômbia em seu estado mais puro. Com seu povo alegre e extremamente simpático, seu clima tropical, seu estilo de dança único que deu a ela o título de “capital mundial da salsa”, sua ótima comida e seus problemas sociais, Cali é uma cidade autêntica, vibrante, mas que não esconde seus defeitos. De fato, estes defeitos fazem parte do encanto da cidade – Cali é o que é, sem tentar ser um grande circo para turistas.

Com um passado turbulento por conta dos poderosos cartéis de drogas, esta cidade vem recuperando sua imagem, e atrai cada vez mais visitantes. Ainda que, ao chegar aqui, você possa até se decepcionar, basta curtir uma noite com os calenhos para se apaixonar por Cali. Não são raros os que vem para um fim-de-semana e acabam ficando para sempre!

Teatro municipal de Cali
Teatro municipal de Cali

Hospedagem

Devido aos problemas de desigualdade social, Cali possui bairros seguros e outros violentos que estão separados apenas por uma rua. Por isso, é altamente recomendável chegar por aqui já sabendo onde vai se hospedar.

A melhor região para ficar em Cali é no bairro San Antonio, com belas casas coloniais e ruas que contam com polícias e seguranças dia e noite. Aqui nos hospedamos em um hostel excelente, chamado Kingbird (https://www.facebook.com/kingbirdhostel/), que fica muito bem localizado, possui preços econômicos (25 mil por pessoa), cozinha bem completa e um pessoal muito bacana! Nos sentimos em casa todo o tempo. Recomendado!

Hostel Kingbird, onde nos hospedamos em Cali
Hostel Kingbird, onde nos hospedamos em Cali

Outras opções seguras (e um pouco mais caras) para se hospedar são os arredores do Parque de los Perros (para quem busca uma Cali chique, com restaurantes e discotecas caríssimos) e o bairro de Granada.

Segurança

A segurança em Cali se parece muito com o da maioria das cidades grandes do Brasil: há regiões bem tranquilas e outras que devem ser evitadas inclusive de dia. O centro, por exemplo, é uma região bem complicada. A grande desigualdade social e a quantidade de moradores de rua colaboram para a ocorrência de delitos.

De uma forma geral, o bom senso serve como um bom referenciador: fique nas ruas mais movimentadas, e pela noite procure andar sempre em táxi (que são baratos). No centro de informações turísticas ou no seu hotel o pessoal deve te dar um mapa e indicar quais lugares são seguros e quais se deve evitar.

Mucuvinha caminhando por Cali
Mucuvinha caminhando por Cali

Transporte público

O principal meio de transporte em Cali é o Mio, um sistema de ônibus que visa ser um substituto para o metrô. O sistema é excelente, conta com ar condicionado e cada ponto oferece mapas e seguranças para te auxiliar. O único defeito é que os ônibus costumam passar lotados, principalmente na hora do rush. Uma passagem custa 1800 pesos, e é possível fazer conexões gratuitamente. Pode pagar com dinheiro mesmo, não precisa ter cartão.

Por dentro de uma estação de ônibus MIO, em Cali
Por dentro de uma estação de ônibus MIO

Outra opção são as caminhonetes, ou jeeps, que são adaptados para levar o pessoal na caçamba. A passagem pode custar entre 1600 e 1800, dependendo da distância percorrida. Pegamos um desses com as mochilas: não foi fácil, mas sobrevivemos.

Os táxis também são uma boa opção, principalmente pela noite. Possuem taxímetro e são baratos se comparados com o Brasil. Depois das 22h é comum cobrarem 1000 pesos a mais do que o valor normal.

Chegando e saindo

O terminal de ônibus fica a cerca de 3km do bairro de San Antonio. Apesar de ser possível ir caminhando, é recomendável pegar um ônibus, uma caminhonete ou um táxi, pois no caminho se passa por uma região meio perigosa.

Um táxi do terminal ao San Antonio fica entre 8 e 10 mil pesos. O sistema Mio é uma ótima alternativa se quiser economizar.

De Cali há ônibus para praticamente todo o país. Uma passagem para Popayán sai por 25 mil, para Armênia por 20 mil, para Bogotá por 70 mil e para Medellín por 50 mil. Se der uma chorada pode conseguir até uns 20% de desconto.

Ruas coloniais de San Antonio, Cali
Ruas coloniais de San Antonio

O que fazer em Cali?

Cali não é uma cidade com muitas atrações turísticas ou lugares imperdíveis para se visitar. O legal daqui é viver a cidade mesmo: conhecer o povo e sair para curtir os melhores bares de salda do mundo.

Ainda assim, há alguns lugares que você pode visitar para aproveitar melhor seus dias por lá. O legal é que a maioria deles pode ser facilmente acessado a pé.

Capela de San Antonio

No topo do cerro de San Antonio está esta pequena igreja barroca, cuja construção data de 1747. Apesar de bem simples, é uma igreja encantadora, e a partir dela se tem uma bela vista do bairro colonial de San Antonio.

Pequena capela de San Antonio, em Cali
Pequena capela de San Antonio

É bem fácil chegar a ela caminhando – se estiver hospedado em San Antonio, basta caminhar umas poucas quadras, morro acima. Se quiser visitá-la, procure chegar perto do horário da missa, senão é bem provável que ela esteja fechada.

Complexo Religioso de La Merced

Este complexo conta com um convento, um museu e uma capela em devoção à Virgem de los Remedios, e é declarado Patrimônio Nacional desde 1975. Sua construção data de 1678, quando a capela foi erguida, supostamente no mesmo lugar onde foi rezada a primeira missa de Cali. Apesar de sua simplicidade, esta é considerada uma das igrejas mais bonitas do país.

Capela no complexo religioso de La Merced, em Cali
Capela no complexo religioso de La Merced, em Cali

É fácil chegar até aqui caminhando desde San Antonio ou Granada.

Assim como a Capela de San Antonio, se quiser visitar a capela é melhor chegar no horário da missa.

Museu do Ouro

Este pequeno museu guarda um valioso acervo de peças da cultura Calima, que viveu na região antes da invasão espanhola. Dentre as peças, encontram-se objetos feitos desde cerâmica até ouro maciço.

Além disso, há uma sala com exposição fotográfica de artistas colombianos e uma outra dedicada a confrontar ideias em relação ao tratado de paz entre as FARC e o governo colombiano.

O museu fica a 1 quadra da La Merced, e a entrada é gratuita.

Parque dos Gatos

Este parque começou quando o escultor Hernando Tejada doou sua escultura mais célebre, nomeada El Gato del Río, para a cidade de Cali, em 1996.

10 anos mais tarde, como uma tentativa de recuperar e ampliar o parque, foram criadas esculturas de gatas, nomeadas Las Novias del Gato, desenhadas e pintadas por célebres artistas plásticos colombianos.

O Parque dos Gatos fica a poucas quadras ao norte da capela de San Antonio.

Cerro de las 3 Cruces

De praticamente qualquer canto de Cali é possível ver este cerro com três cruzes em seu topo. Se quiser chegar até elas, prepare-se para uma caminhada de umas 3 horas, morro acima, a partir da base. Também há a opção de ir em táxi (em torno de 40 mil, ida e volta).

Se optar por ir caminhando, é recomendável ir pela manhã (procure sair antes das 7h) ou nos fins de semana, quando há mais movimento e policiais por lá.

Cerro das 3 Cruces, visto de San Antonio. Cali, Colômbia
Cerro das 3 Cruces, visto de San Antonio.

Aulas de Salsa

Talvez esta seja a principal razão que leva uma pessoa a Cali – aprender a dançar salsa. Diferente do resto da Colômbia, a salsa calenha é caracterizada por ser mais rápida, com movimentos mais ágeis e mais livres.

Pelo bairro se San Antonio há dezenas de escolas de salsa, geralmente bem econômicas. Uma hora de aula, por exemplo, fica na faixa de 5 mil pesos. Várias delas ainda dão aulas grátis pelo menos 1 dia da semana. Consulte no seu hotel ou hostel sobre os melhores lugares!

Aulas de salsa por todos os lados.
Aulas de salsa por todos os lados.

Discotecas de salsa

Quer viver Cali de verdade? Então aproveite pelo menos uma noite dançando salsa!

Ainda que seja covardia a forma como os calenhos dançam, você poderá se divertir muito tentando aprender seus primeiros passos por aqui, ou simplesmente apreciar o belo show que é uma noite colombiana.

Os melhores dias para curtir a noite são nos fins de semana – quando a população local sai em peso para dançar – mas é possível encontrar boas opções a partir de quarta-feira. Inclusive muitas pessoas preferem sair nas quartas e nas quintas para evitar os lugares lotados.

Festival de salsa em Cali
Festival de salsa em Cali

Geralmente as discos abrem às 20h, começam a encher a partir das 22h e vão até às 3h da madrugada. Se quiser estender a noite, o bairro de Menga conta com uma infinidade de opções para o after, que seguem até às 5 ou 6h da manhã.

Algumas distocecas recomendadas:

  • Tin Tin Deo

Provavelmente a discoteca mais conhecida de Cali, ela atrai tanto calenhos quanto pessoas de outros lugares por sua simplicidade e sua boa música. As noites de quinta-feira costumam encher de estrangeiros, o que pode ser uma boa opção se você se sentir envergonhado de arriscar seus passos básicos na frente dos colombianos profissionais.

A entrada fica na faixa de 10 a 15 mil, dependendo do dia, e geralmente metade do valor é consumível.

Gringos e calenhos curtindo a noite no Tin Tin Deo
Gringos e calenhos curtindo a noite no Tin Tin Deo

O Tin Tin Deo está na Calle 5, nº 38-71B. Um táxi de San Antonio até aqui deve ficar na faixa de uns 7 mil.

www.tintindeo.com

  • La Topa Tolondra

Este bar começa a funcionar às 18h, e quando escurece sua pista se transforma em um incrível espetáculo de dança, onde o pessoal põe à prova seu verdadeiro sangue calenho.

Apesar de estar pertinho do bairro de San Antonio (é possível chegar lá a pé), o local recebe poucos estrangeiros, o que torna a festa por aqui ainda mais autêntica. A casa é simples e pequena (na hora do fervo chega a ser difícil se locomover), e uma das mais baratas (nas sextas a entrada é 10 mil, sendo 8 mil consumíveis. Uma cerveja custa 4 mil).

Sexta-feira a noite no La Tolondra
Sexta-feira a noite no La Tolondra

La Topa Tolondra está localizada na Calle 5, 13-27.

https://www.facebook.com/Latopabar/

  • Zaperoco

Provavelmente um dos melhores bares para se escutar uma música ao vivo, o Zaperoco é uma ótima opção tanto para quem quer dançar quanto para quem quer apenas sentar e curtir uma cerveja e boa música.

O Zaperoco está localizado na Av. 5N, 16-46, e é de fácil acesso para quem está hospedado no bairro de Granada. Para quem está em San Antonio, um táxi até aqui não deve passar dos 7 mil.

https://www.facebook.com/zaperocobar/

Noite no bar Zaperoco
Noite no bar Zaperoco
  • Parque de la Alameda

Os arredores deste parque concentram uma infinidade de boas discotecas de salsa, a maioria delas bem tradicionais. A faixa-etária por aqui costuma ser um pouco mais elevada que nos outros lugares. A festa também acontece um pouco antes (das 21h às 2h), portanto se quiser curtir é melhor jantar cedo.

As principais discotecas desta região são a El Habanero e o Libaniel. Se quiser curtir um pouco de tango, o Portón Caldense (www.portoncaldense.com) pode ser uma boa opção (confira antes a programação).

 

É isso pessoal! Espero que nossas dicas possam te ajudar a aproveitar ao máximo a bela cidade de Cali.

Para conhecer mais lugares bacanas e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

5 comentários sobre “Cali – tudo sobre a capital mundial da salsa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *