Santa Marta, Colômbia – conheça esta alternativa a Cartagena!

Veio para a Colômbia visitar Cartagena, mas achou turística demais? Não gostou das praias? Ou simplesmente quer conhecer um pouco mais do caribe colombiano? Santa Marta pode ser uma ótima escapada!

Câmbio oficial (janeiro/2017)
1 real = 923 pesos colombianos
1 dólar = 3,19 reais

Mucuvinha em Santa Marta
Mucuvinha no centro de Santa Marta

Menor, menos turística e mais autêntica – assim é que muitos viajantes descrevem Santa Marta.

Ainda que a beleza colonial de Cartagena seja insuperável, visitar Santa Marta tem suas vantagens. Além de ser mais econômica, o fato de ser menos turística torna a experiência mais interessante: por suas ruas você não verá tantos gringos e nem estas pessoas que cobram para sair nas fotos, mas sim típicos colombianos seguindo para seus trabalhos ou relaxando em suas inúmeras praças. Para quem curte praias, Santa Marta também leva vantagem: além da praia da cidade em si, há inúmeras outras opções para se chegar rapidamente em barco ou ônibus.

Outro dado interessante de lá é que ela é a cidade colonial mais antiga da Colômbia, e a segunda mais antiga da América do Sul. Também foi o local onde morreu o libertador Simón Bolívar.

Santa Marta é uma boa base para quem quer conhecer o Tayrona ou pegar uma excursão para a Cidade Perdida.

Praia de Santa Marta
Praia de Santa Marta

Chegando e saindo

O terminal de Santa Marta está bem longe do centro, mas há ônibus locais que fazem o trajeto por 1400 pesos. Se quiser pegar um táxi, vai sair na faixa de 7 mil.

De Santa Marta há ônibus para praticamente qualquer parte do país. Para Cartagena, as passagens custam 25 mil, e o trajeto demora cerca de 5 horas. Para Palomino, as passagens podem custar 15 mil (fique atento, pois do mercado central às vezes saem ônibus menores por 9 mil).

Para ir até Taganga, os próprios ônibus de linha fazem o trajeto. Eles partem do terminal e passam pelo centro. A passagem custa 1400.

Centro histórico de Santa Marta
Rua colonial de Santa Marta

Hospedagem em Santa Marta

O centro histórico de Santa Marta é o melhor lugar para se hospedar, pois está próximo à praia e é onde estão os principais bares, restaurantes e baladas. Se quiser algo mais turístico, os hostels e restaurantes “for gringos” estão nos arredores da Plaza de los Novios.

Se busca algo econômico (mas ainda assim bem localizado), há opções mais baratas subindo a calle 12 a partir da praia. Ali é possível encontrar hostels por 20 mil por pessoa e hotéis simples. Nós ficamos em um nesta rua (acho que nem tinha nome) por 35 mil para o casal, e tinha TV e ar condicionado.

Outra opção mais interessante é se hospedar na praia de Taganga, que está a menos de 5km de distância. Lá há bem mais opções, incluindo redes e campings (na faixa de 10 mil por pessoa), além de possuir uma praia e um ambiente bem mais interessantes. Há ônibus de linha que levam até lá, partindo do centro ou do terminal.

Para ler mais sobre Taganga, clique aqui.

Comida

Pelo centro histórico é possível encontrar desde menus econômicos até os mais sofisticados. Um almoço simples, com arroz, salada, batatas e carne, é encontrado por valores a partir de 6 mil.

A cerveja longneck fica entre 2 e 4 mil, e as garrafas de 750 ml a partir de 3500.

Os bares turísticos vendem coquetéis geralmente no esquema 2×1, e custam na faixa de 15 mil.

Catedral de Santa Marta, onde estava enterrado Simón Bolívar
Catedral de Santa Marta

O que fazer em Santa Marta?

O centro colonial de Santa Marta é bonito e pequeno – em uma tarde de caminhada é possível percorrê-lo por completo. Esta parte é bastante turística, bem policiada e há várias placas indicando as principais atividades.

A praia está em frente ao centro histórico, e é um ótimo lugar para se refrescar.

Algumas atrações da região são:

  • Catedral

Com sua bela fachada branca, esta igreja colonial, construída em 1765, é tida como a mais antiga da Colômbia. Sua construção levou 30 anos, devido aos inúmeros atrasos na obra decorrente do ataque de piratas ingleses, franceses e holandeses.

Seu interior também é todo branco, e algo que nos chamou a atenção foi o fato de haver vários pombos lá dentro (acho que nunca havíamos visto pombos dentro de uma igreja).

A Catedral de Santa Marta abrigou os restos mortais de Simón Bolívar durante muitos anos, até finalmente serem transferidos a Caracas, conforme o desejo do libertador. No local onde ele estava enterrado há uma placa em homenagem.

A catedral está no centro histórico da cidade. A entrada é gratuita.

  • Quinta San Pedro de Alejandrino

Localizada a cerca de 4km do centro histórico de Santa Marta, esta foi a casa onde Simón Bolívar passou seus últimos dias, até vir a falecer de tuberculose (embora algumas teorias sugiram que ele foi assassinado).

Não chegamos a visitar o lugar por falta de tempo, mas se você é fã de história, não deve perdê-la.

A entrada para estrangeiros custa 21 mil.

Quinta San Pedro Alejandrino, onde morreu Simón Bólívar
Entrada da Quinta San Pedro Alejandrino. Créditos: wikipedia

Para maiores informações sobre a história, horários de funcionamento e preços atualizados, o site do lugar é: http://www.museobolivariano.org.co

Taganga é uma bonita praia que está a menos de 5km de Santa Marta. De lá é possível seguir caminhando para outras praias belíssimas, desertas e com água cristalina.

Leia nosso post completo sobre Taganga aqui.

Praia de Taganga
Bela praia de Taganga

Palomino está localizada a cerca de 1h de Santa Marta, e é um daqueles lugares paradisíacos ainda pouco explorado pelo turismo. Possui um ambiente meio hippie, com várias opções de hospedagens baratas e campings. Também possui um belo rio para descer de boia.

Se tiver tempo, é um ótimo lugar para passar umas 2 noites.

Leia nosso post completo sobre Palomino aqui.

Praia de Palomino
Menino correndo pela praia de Palomino
  • Bahia Concha

Segundo nos contaram, é a praia mais bonita da região (talvez ficando atrás das de Tayrona). Não fomos visitar porque cobram 5 mil de entrada, e somos contra pagar por algo que deveria ser gratuito. Mas, em todo caso, quem visitou diz que vale a pena.

Há excursões para lá, mas é fácil (e bem mais barato) chegar por conta própria. Para isso, pegue um ônibus no centro que vá sentido ao bairro Bastidas. Lá, desça na última parada do bairro Chimila (avise que vai para Bahia Concha que saberão te informar). Dali, outro ônibus de 15 minutos até a praia.

Se quiser passar a noite lá, há uma zona de camping na própria praia.

Bahía Concha
Bahía Concha na alta temporada

É isso pessoal! Espero que tenham curtido as dicas da cidade mais antiga da Colômbia!

Quer dicas sobre Cartagena? Leia nosso post aqui:

Para acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

4 comentários sobre “Santa Marta, Colômbia – conheça esta alternativa a Cartagena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *