Conheça a Catedral de Sal – a Primeira Maravilha da Colômbia

Para quem visita Bogotá, um passeio imperdível é dar um pulo na Catedral de Sal, uma imensa catedral construída dentro das minas de sal de Zipaquirá. Aqui ensinamos tudo sobre o tour pela primeira maravilha colombiana!

Câmbio oficial (novembro/2016)
1 real = 900 pesos colombianos
1 dólar = 2900 pesos colombianos

Catedral de Sal de Zipaquirá
Catedral de Sal

História

Desde antes da colonização espanhola, o sal já era explorado na região de Zipaquirá. Naquela época, os indígenas recolhiam as águas dos lagos com um vaso, e a deixavam evaporar. Depois disso, rompiam o vaso e obtinham uma grande pedra de sal, que era usado como moeda de troca para outros produtos, como frutas, verduras e animais.

Com a invasão europeia, os índios foram escravizados e colocados para trabalhar na exploração do sal; primeiramente raspando a superfície das pedras, e posteriormente com escavações na forma de minas. Dado o valor do produto na época, Zipaquirá rapidamente se tornou a cidade mais importante da Colômbia.

Os séculos foram passando e o trabalho escravo foi sendo substituído pelo dos empregados mineiros. Estes, de fé católica, sentiram a necessidade de construir uma capela nas minas para que pudessem cumprir com sua devoção. O projeto da capela acabou se convertendo em uma catedral completa, com três naves, em devoção a Virgem do Rosário de Guasá. A construção desta catedral foi concluída em 1954, mas acabou sendo fechada por problemas estruturais em 1990.

Desta data, iniciou-se o projeto de uma nova catedral, que foi inaugurada em 1995, e encontra-se aberta até hoje, recebendo milhares de turistas e devotos todos os meses.

Entrada para a Catedral de Sal
Entrada para a Catedral de Sal

A situação atual

A nova Catedral de Sal se encontra a 180 metros abaixo do solo, nas galerias onde antes foram minas de sal. A atividade de exploração do mineral continua, mas por outras galerias e com uma tecnologia bem avançada. Cerca de 4 toneladas de sal são extraídas por dia, e a estimativa é que as minas sustentem a exploração por mais 500 anos.

Na catedral, os turistas e fiéis estão seguros. Os túneis são amplos, bem iluminados e inclusive com acesso a cadeirantes.

Diferente da nossa experiência nas minas de Potosí (Bolívia), onde a visitação não é recomendada para crianças ou pessoas que possam sofrer de claustrofobia, esta aqui é bem acessível a todos os públicos.

Além da catedral, no local também há um pequeno cinema 3D (que conta a história do lugar), um salão de eventos, várias lojas e futuramente um SPA, que está para ser inaugurado nos próximos meses.

Cinema 3D, dentro das minas
Cinema 3D, dentro das minas
Lojas de joias e lembranças dentro das galerias da mina de Zipaquirá
Lojas de joias e lembranças dentro das galerias da mina.

Em 2007, mediante a uma votação na Internet, a Catedral de Sal ganhou o título de Primeira Maravilha da Colômbia, e chegou a concorrer como 7ª Maravilha do Mundo.

Preços

A entrada para a Catedral de Sal custa 50 mil pesos para estrangeiros, e inclui um tour guiado, entrada ao cinema e a um show de luzes lá dentro. Opcionalmente, é possível adicionar ao pacote a entrada ao museu, às minas (onde se pode vivenciar um pouco do trabalho de mineração) e algumas atividades do parque que há na região.

Os valores de cada pacote, assim como maiores informações do local, podem ser obtidos em:

http://www.catedraldesal.gov.co/index.php/pages/costo-boleteria.html

A Via Crucis, no caminho para a catedral de sal de Zipaquirá
A Via Crucis, no caminho para a catedral.

Como chegar à Catedral de Sal?

A Catedral de Sal está na cidade de Zipaquirá, a uns 20 minutos de caminhada a partir da praça central. Se não quiser caminhar, há um trenzinho que te leva até a entrada por 4500 pesos o trecho.

Para chegar a Zipaquirá a partir de Bogotá, basta pegar um ônibus no Portal Norte (facilmente acessível com o sistema de transporte Transmilenio). A passagem custa 4800 o trecho, e os ônibus saem de 10 em 10 minutos.

Nós fomos em um feriado ponte, e por isso o trânsito estava bastante tranquilo. Levamos apenas 40 minutos para percorrer os 48km que separam as duas cidades. Porém escutamos que, em dias normais e em horários de pico, pode-se levar até 2h para fazer este percurso.

Peça para o motorista te deixar o mais próximo possível do centro de Zipaquirá.

Escultura nas minas de Zipaquirá
Escultura em homenagem aos indígenas que viviam na região antes da invasão europeia.

Fotos

É possível tirar fotos com ou sem flash durante todo o recorrido.

O passeio

A partir da entrada do parque, há que subir uma escadaria por uns 15 minutos, até chegar à entrada da mina que leva à catedral. Nesta área também há um muro de escaladas e uma tirolesa, para quem quiser gastar um pouco de adrenalina.

Depois de comprar os ingressos, siga para a entrada da mina, e espere fechar o grupo para fazer o tour guiado (os grupos costumam sair a cada 5 ou 10 minutos). Há tours em espanhol ou inglês.

A partir da entrada, seguimos por um amplo túnel com parede de sal (impossível não ceder à tentação de raspar o dedo e lambê-lo para ver se é salgado de verdade), onde fizemos a Via Crucis, passando pelas 12 estações do caminho de Cristo até a crucificação.

Em uma das 12 passagens da Via Crucis para a Catedral de Sal
Em uma das 12 passagens da Via Crucis.

As estações não eram representadas por estátuas, mas sim por cruzes. Segundo nossa guia, fizeram desta maneira porque as pedras de sal são muito duras para esculpir com muitos detalhes.

As representações eram enigmáticas, mas bem aclaradas pela guia: onde Cristo caiu, a cruz estava mais para baixo; onde Cristo consolou as mulheres, a cruz estava entre duas pedras, e assim vai.

Terminado este recorrido, chegamos a um mirador, onde foi possível tirar a foto clássica da Catedral de Sal de cima. Também passamos por uma cúpula (afinal, toda catedral tem que ter uma, mesmo estando embaixo da terra).

No mirador da Catedral de Sal
No mirador da Catedral de Sal

Ainda seguindo o modelo das catedrais, esta também tem três entradas. Segundo a guia, a da esquerda é para os pecadores; a do meio é para quem já pecou, mas está se redimindo; a da direita é para quem nunca cometeu nenhum pecado. Pelas dúvidas, tomamos o caminho central.

Dentro da catedral há uma pequena capela e três naves. No altar da nave central está uma enorme cruz (a maior cruz subterrânea do mundo, segundo nos disseram) e o altar.

Saindo da catedral entramos em uma galeria, onde há várias lojas de artesanatos, lembranças e joias. Aqui também está um cinema 3D que conta rapidamente a história do local (é curtinho, grátis e vale a pena) e um local para ver um pequeno show de luzes no teto.

A nave central da Catedral de Sal
A nave central da Catedral de Sal

Aqui também fizemos um pequeno recorrido que contava um pouco da história da mineração e das esmeraldas, pedra preciosa muito explorada na Colômbia.

O tour todo durou cerca de 40 minutos. Aqui nossa guia nos deixou, e ficamos livres para ir em cada canto e tirar as fotos que quiséssemos com tranquilidade. Acho que ficamos mais 1 hora rondando por lá, até irmos embora.

Sem dúvidas, um passeio inesquecível!

Catedral de Sal
Catedral de Sal

Adicionais

Além da catedral de sal, Zipaquirá também merece a visita pelo seu belo centro histórico.

Como adicional, na cidade há um museu dedicado ao escritor colombiano Gabriel García Marquez, ganhador do Prêmio Nobel da Literatura. O museu está a 3 quadras da igreja principal, dentro do prédio onde Gabriel estudou por 4 anos.

O passeio guiado pelo museu é gratuito, e dura cerca de 20 minutos.

Praça central de Zipaquirá
Praça central de Zipaquirá
Museu dedicado ao escritor Gabriel García Marquez
Museu dedicado ao escritor Gabriel García Marquez

É isso pessoal! Curtiram a dica?

Não deixem de ler nosso post com todas as dicas sobre a Colômbia aqui:

Para mais fotos e informações da nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

2 comentários sobre “Conheça a Catedral de Sal – a Primeira Maravilha da Colômbia

  1. pessoal, onde vocês consultam esse câmbio oficial que vocês publicam? nas casas de câmbio o valor tá bem distante desse.

    alguma dica de onde trocar?

    obrigada!

    1. Olá Juliana!
      Este câmbio oficial é o valor que se encontra no google ou em algum conversor de moeda. Geralmente as casas de câmbio compram o dinheiro por um valor um pouco abaixo do oficial e vendem por um valor um pouco acima. O mesmo seria quando faz no cartão de crédito.
      Agora que você comentou que vi que os valores estão de fato bem diferentes da realidade. Acho que porque quando escrevemos foi justo no dia das eleições dos EUA, e o dólar estava flutuando muito. Já atualizei para uns valores mais realistas 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *