Como viajar de trem na China (sem saber falar chinês)

Com uma malha ferroviária invejável, o trem se tornou um dos meios de transporte mais rápidos, econômicos e eficientes do país. Aqui ensinamos como viajar desta forma!

Viajar de trem na China
Trem bala na China

A China investe muito em transporte, e seus trens são a prova deste investimento. É possível viajar neste meio de transporte a praticamente qualquer canto do país. E, além de em geral serem mais econômicos que os ônibus, os trens chineses são muito rápidos. Um trem-bala típico chega aos 250 km/h, e até mesmo os trens “lentos” superam facilmente os 100 km/h em suas viagens.

Mas, se você é estrangeiro e não fala nada de chinês, algumas coisas podem ser complicadas. Aqui vão algumas dicas.

Como comprar passagem

Os chineses em geral compram suas passagens pela internet, usando aplicativos próprios. Para os estrangeiros, porém, esse método não é tão simples. Esses aplicativos em geral só funcionam para quem tem conta em bancos chineses. Não aceitam cartão de crédito internacional nem nada.

O aplicativo “China Trains” e o site “CTrip” vendem passagens para estrangeiros, cobrando uma comissão de cerca de 5 dólares. Nós nunca compramos com eles, mas eles são muito úteis para você conferir os horários e os preços.

Assim, se você quer comprar uma passagem e não quer pagar comissão para essas empresas, a solução é ir comprá-la diretamente na estação de trens. Recomendamos comprar com antecedência, principalmente se for viajar em fins de semana ou feriados, pois as mais baratas se esgotam rapidamente. Nós em geral compramos com uns 3 dias de antecedência.

Qualquer estação de trem vende passagens, mesmo de trens que saem de outras cidades. Você pode ir na estação de trens de Pequim e comprar uma passagem de Xangai para Shenzhen, por exemplo. Portanto, se você tem um roteiro bem definido, já pode comprar todas as suas passagens de uma vez.

Há terminais de autoatendimento para comprar passagens, mas nem perca tempo com eles porque eles não vendem para estrangeiros. O jeito é pegar a fila mesmo.

Ah, e vale lembrar que é preciso apresentar o passaporte para comprar as passagens.

Comprando sem falar chinês

As cidades mais frequentadas por turistas às vezes possuem guichês onde o atendente fala inglês, mas isso não é regra. Portanto, o recomendável é você sempre chegar com um papel escrito de onde você quer sair, para onde você quer ir, o horário, o número do trem e o preço. Para obter essas informações, consulte o aplicativo “China Trains” ou o CTrip.

Por exemplo, para ir de Xangai a Pequim, no dia 25/03/2019, às 11:35h, no trem K2321, escreva:

Shanghai – Beijing
K2321
2019.03.25 – 11:35
¥ 200

Note que escrevemos os nomes das cidades em inglês (Shanghai e Beijing). Se possível, peça para um chinês escrever os nomes em mandarim para você. Mas nós sempre mostramos em inglês e sempre entenderam. Se você escrever em português (Xangai, Pequim), ninguém vai entender.

Preste atenção ao formato da data: os chineses escrevem ANO.MÊS.DIA. Escreva neste formato para não ter erro.

E, por último, sempre colocamos o preço (no caso, 200 yuan). Desta forma o atendente vai saber em qual classe você quer viajar (uma alternativa seria escrever a classe em chinês, mas colocar o preço é mais fácil).

Tipos de trem e classes

Existem os seguintes tipos de trem na China:

  • G: são os mais rápidos para longas distâncias, e atingem velocidades máximas que podem ir de 250 a 400 km/h.

  • D: os segundo mais rápidos para longas distâncias, com velocidades máximas entre 200 e 250 km/h. Em geral custam a mesma coisa que os G.

  • C: atingem velocidades de até 350 km/h, mas só percorrem curtas distâncias.

  • Z: Atinge velocidade máxima de 160 km/h, e custa bem mais barato que os anteriores.

  • T: Tem velocidade máxima de 140 km/h e em geral faz várias paradas pelo caminho.

  • K: são os mais lentos: atingem velocidade máxima de 120 km/h.

Em geral os G, D e C custam a mesma coisa e não fazem viagens noturnas. Também não oferecem vagões hard-seat e nem a opção de viajar em pé.

Os Z, T e K são mais simples, em geral custam metade do preço e fazem viagens noturnas.

Há também alguns trens que não possuem letra nenhuma. Não sabemos qual é a velocidade máxima deles, mas eles se enquadram no grupo dos econômicos.

Os tipos de vagões disponíveis (em ordem de preço) são:

  • Hard-seat: São os mais baratos. Os assentos são de espuma, mas duros, e divididos entre três pessoas. Não reclinam nem nada. Já viajamos algumas horas neles sem problemas, mas passar a noite viajando desta forma é bastante sofrido. Não é raro ver gente fumando, bebendo ou cuspindo no chão nesses vagões. Também há gente que viaja em pé, por isso às vezes o vagão fica lotado.

  • Second class: Possuem poltronas individuais que reclinam. As poltronas são divididas em duas fileiras: uma delas com duas poltronas e outra com três. São as opções mais econômicas dos trem-bala. Não é permitido fumar nesses vagões, e nem viajar em pé.

  • First class: São similares aos second class, com a diferença de que as poltronas são um pouco maiores. Aqui há duas fileiras de duas poltronas (tipo ônibus convencional).

  • Business class: São as poltronas mais confortáveis de todas. Há uma fileira com duas poltronas e outra com apenas uma (tipo ônibus leito).

  • Hard-sleeper: A opção mais barata para se viajar deitado. Cada “quarto” possui seis camas,distribuídas em duas fileiras com três camas sobrepostas (ou seja, dois triliches). As cabines são abertas e nem sempre há tomadas disponíveis. Mas, apesar do nome, achamos as camas confortáveis. Travesseiro e cobertor são fornecidos.

  • Soft-sleeper: As camas são um pouco maiores e mais confortáveis. As cabines têm porta e há apenas 4 camas nelas. Há mais opções de tomadas. Outra diferença é o banheiro: nestes vagões há privadas de sentar (no hard-sleeper são aquelas de usar agachado).

Viajando de trem na China
Camas “hard sleeper”

Se você for viajar deitado, aqui estão alguns símbolos que você deve conhecer:

  • : cama de baixo.

  • : cama do meio.

  • : cama de cima.

Às vezes as camas de cima são um pouco mais baratas que as de baixo.

O formato de um ticket é este:

Ticket viagem de trem na China
Ticket de trem na China

Eles têm dificuldades para encontrar o seu nome, e por isso geralmente escrevem qualquer coisa que encontrem no seu passaporte. No exemplo acima, acertaram o nome da Michele, mas acharam que o sobrenome dela era “Brasileiro”. Não se preocupe com isso: sempre erraram os nossos e nunca deu problema.

Cuidado para não errar de estação

Algumas cidades possuem várias estações de trem. Por exemplo, em Chongqing existe a Estação Chongqing, a Estação Chongqing Norte, a Estação Chongqing Leste e a Estação Chongqing Oeste.

No CTrip ou no China Trains você verá o nome da estação em inglês, mas na passagem ela vem escrito em chinês. Por isso, é bom saber esses nomes:

  • Bei (): Norte.

  • Nan (): Sul.

  • Dong (): Leste.

  • Xi (西): Oeste.

Essas palavras vêm junto ao nome da cidade na passagem. Assim, se seu trem vai de Chengdu Norte para Chongqing Leste, na passagem virá escrito: Chengdubei → Chongqingdong.

Se vier escrito só Chongqing, você irá para a estação central.

Comida e bebida

Se você quiser comer na viagem, sempre passam funcionários vendendo bandejas de comida. Elas custam entre 20 e 40 yuan. Há também a opção de ir comer nos vagões-restaurantes, onde há mesas.

Tanto no trem quanto nas estações é fornecida água quente grátis. Muita gente opta por levar noodles instantâneos para preparar no caminho.

Embarcando

Para entrar ao salão de embarque, é preciso apresentar o passaporte e a passagem. Note que há várias filas, sendo a maioria delas de atendimento automático e apenas uma com atendente. Você deve ir nesta, pois o atendimento automático não funciona com estrangeiros.

Depois disso (ou antes, dependendo da estação) você precisará passar as bagagens no raio-X. Não é permitido embarcar com objetos como facas e latas de gás, por exemplo. Se você acampa, isso pode ser frustrante. Mas o controle não é tão rigoroso: chegamos na China com duas facas na mochila. Após várias viagens de trem, uma das facas foi descoberta e tivemos que jogá-la fora. A outra faca nunca descobriram.

Dentro do saguão (que, em algumas estações, é tão grande que parece um aeroporto), siga as placas para ver qual é a sua porta de embarque. Às vezes ela vem escrita na passagem, mas nem sempre.

A porta de embarque costuma ser aberta uns 20 minutos antes da saída do trem, e fechada uns 3 minutos antes.

Às vezes há filas longas para o embarque. Tente não se estressar com o povo que fura fila, senão você vai sofrer muito por estes lados…

É isso, pessoal!

Para mais dicas bacanas, não deixem de nos acompanhar em nossas redes sociais:

Dicas para a sua viagem:
  • Não perca tempo! Garanta a reserva do seu hotel pelos melhores preços no Booking.com
  • Prefere alugar uma casa? Então pegue aqui seu desconto de R$130 para a primeira hospedagem no AirBnb
  • Quer ganhar um extra com suas fotos de viagem? Aprenda a vendê-las por aqui.
  • Viaje sem sair de casa com os nossos livros!

Um comentário sobre “Como viajar de trem na China (sem saber falar chinês)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *