12 roubadas para turistas no Sudeste Asiático

Vai viajar pelo sudeste asiático? Aqui estão algumas roubadas para você evitar!

1. Lugares extremamente turísticos

O turismo no Sudeste Asiático aumenta a cada ano. Isso não é algo ruim. Muito pelo contrário: os turistas trazem dinheiro, que em geral é investido em segurança e infraestrutura para que mais e mais turistas possam vir e conhecer as belezas destas culturas tão interessantes.

Mas, se você estiver atrás de uma experiência mais espiritual, algo mais calmo e tranquilo, pode ficar decepcionado com alguns destinos. Os templos mais famosos são repletos de turistas tirando foto e fazendo barulho, e muitas praias são um tráfego incessante de barcos e banhistas. Se quer paz, busque destinos que estão fora da rota clássica. Há muitos cantos neste continente para serem descobertos!

Apresentação de monges durante o festival das lanternas de Chiang Mai

2. Clima ruim

No sudeste asiático, quando o tempo está ruim, ele costuma ser realmente ruim. Muitos destinos ficam impossíveis de visitar, seja pelo risco de tsunamis, pelas chuvas incessantes ou pelos furacões. No Laos, é comum que estradas fechem por conta das chuvas. Na Tailândia o acesso a algumas ilhas fica impossível em época com muitas chuvas. Nas Filipinas muitas embarcações ficam paradas por dias por conta dos furacões.

Não dá para dizer qual é a melhor época para visitar o sudeste asiático, já que cada país tem épocas de chuvas distintas. Mas leve o clima em consideração quando estiver montando o seu roteiro.

Um bom site para ver o clima em cada região ao longo do ano é o Weather Spark.

3. Comida muito apimentada

A comida do sudeste asiático é excelente, a cada país tem seu segredo particular. Mas, se você não tomar cuidado, pode pegar um prato extremamente apimentado. E não estamos brincando nem exagerando: nós gostamos muito de pimenta, mas teve alguns pratos tailandeses que choramos para comer.

Se você não é um comedor de pimentas profissional, talvez seja melhor deixar isso claro antes de pedir uma refeição no restaurante.

4. Acidentes de moto

As motos são um ótimo meio de transporte para viajar pelo sudeste asiático, e você possivelmente acabe alugando uma scooter em algum destino. Em teoria é preciso ter carteira de moto para conduzir nestes lugares, mas na prática não é assim que funciona (você se surpreenderá com a quantidade de crianças que dirigem por aqui).

Mas infelizmente é muito comum (muito comum mesmo!) ver turistas todos ralados porque sofreram algum acidente de moto. Isso acontece tanto pela falta de habilidade quanto pelo trânsito caótico e pelas más condições das estradas e das motos. Procure andar sempre devagar e confira antes se os freios estão funcionando bem. Imagine quantas praias você não vai perder se ralar a perna em alguma queda!

Trânsito de Ho Chi Minh
Trânsito de Ho Chi Minh, Vietnã

5. Golpes

O excesso de turismo trouxe também muita gente safada que leva a vida dando golpes nos visitantes. Isso não é motivo para paranoia (achamos o sudeste asiático muito mais seguro do que o Brasil), mas fique sempre alerta.

Fizemos um guia com os golpes mais comuns por estes lados. Vale a pena dar uma lida antes de vir para cá:

6. Problemas com visto

Alguns países do sudeste asiático exigem visto. Isso não é nenhum bicho de sete cabeças, e em geral os vistos são bem tranquilos de se obter. Mas, para evitar a frustração de chegar em uma fronteira e ter sua entrada barrada, procure se informar sobre o que é exigido para cada país que você pretende visitar.

Fizemos um resumão sobre os vistos do sudeste asiático aqui.

7. Esquecer a carteirinha da Febre Amarela

Pessoas que residem no Brasil (ou em qualquer outro país que tenha esta doença) precisam apresentar a carteirinha da Febre Amarela para ingressar em alguns países do sudeste asiático (no momento em que escrevemos este post, parece que só a Tailândia está com esta exigência).

Para evitar dores de cabeça, tome a vacina, caso ainda não tenha tomado. É grátis (pelo menos por enquanto) e vale para a vida toda. E não esqueça de obter a carteirinha internacional: pode ser obtida gratuitamente pela Anvisa ou pela internet.

8. Feriados sem reserva

Pegar um festival no sudeste asiático é um privilégio. Eventos como o Tet, o Thaipusam e a festa das lanternas são um espetáculo a parte. Porém, para poder desfrutá-los, é necessário um bom planejamento: reserve os hotéis e as passagens com antecedência, pois fica tudo lotado nessas épocas. Dê uma pesquisada nos feriados de cada país antes de visitá-los para não correr o risco de estourar o orçamento tendo que ficar em um hotel 5x mais caro do que o planejado.

Fique atento também aos feriados da China, pois turistas chineses invadem o sudeste asiático quando estão de férias.

Thaipusam
Thaipusam em Kuala Lumpur

9. Turismo exploratório

Infelizmente o turismo exploratório (tanto de pessoas quanto de animais) está se tornando cada vez mais comum por estes lados. Seja um turista consciente e evite montar em elefantes, fazer selfie com tigres dopados, visitar comunidades de “mulheres girafa” ou se envolver com prostituição. E fique atento, pois muitos dos centros exploratórios de animais vêm com nomes bonitos, como “santuários” e coisas do tipo.

Elefantes em Ayutthaya
Andar em elefantes é um turismo predatório

10. Ir em cana

Por contas das festas intermináveis, repletas de drogas e muito álcool, alguns turistas têm a impressão de que o sudeste asiático é uma terra sem leis. Mas as leis existem, e as punições são severas. Se você for pego com drogas, prepare-se para passar uns bons anos na prisão. Se for condenado por tráfico, talvez a sua sentença seja a pena de morte. Evite atividades ilegais para que estas férias não sejam as suas últimas.

11. Buzinas

Em muitos países do sudeste asiático as pessoas dirigem com a mão na buzina. Buzinam para virar, buzinam para parar, buzinam quando não vão fazer nada. Com o tempo você se acostuma, mas tenha isso em mente quando for se hospedar em um quarto com janela de frente para a avenida, ou quando for viajar em um ônibus noturno. Se você tem sono leve, considere levar uns tapões para os ouvidos.

12. Banheiro turco

Dizem que é mais saudável, mas usar o banheiro agachado não é para qualquer um.

Este tipo de latrina já é rara no sudeste asiático, mas hotéis mais simples do interior ou banheiros públicos ainda podem ter. Se você não dispensa uma privada, confira sempre as fotos do banheiro do hotel antes de reservar. E, se for fazer uma viagem longa por estes lados, é bom ir treinando agachamento.

 

Banheiro turco
Banheiro de um hotel no Myanmar

É isso, pessoal! Alguma outra roubada que esquecemos de mencionar? Comentem aí para ajudar outros viajantes!

E, para mais dicas bacanas, não deixem de nos acompanhar em nossas redes sociais:

Dicas para a sua viagem:
  • Não perca tempo! Garanta a reserva do seu hotel pelos melhores preços no Booking.com
  • Prefere alugar uma casa? Então pegue aqui seu desconto de R$130 para a primeira hospedagem no AirBnb
  • Quer ganhar um extra com suas fotos de viagem? Aprenda a vendê-las por aqui.
  • Viaje sem sair de casa com os nossos livros!

2 comentários sobre “12 roubadas para turistas no Sudeste Asiático

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *