Yiwu Trade Market – o maior mercado de produtos chineses do mundo

Já se perguntou de onde vêm todas as tranqueiras chinesas que você tem em casa? É bem provável que tenham vindo de Yiwu. Aqui mostramos como é o maior mercado de atacados do mundo.

Entrada de um dos distritos da Yiwu International Trade Market
Yiwu International Trade Market

Parafusos, canos, mochilas, brinquedos, pipas, robôs, canetas… parece que hoje em dia tudo vem da China. Mas de que lugar da China, exatamente, esses produtos vêm?

Estávamos nos perguntando isso enquanto viajávamos pelo país. Imaginávamos que iríamos encontrar esse tipo de produto por todos os cantos, mas que nada: a maioria das grandes cidades da China pareciam ter menos tranqueiras chinesas do que São Paulo.

Mas tudo mudou quando chegamos a Yiwu – ali está a Yiwu International Trade Market, a maior feira de produtos atacados do mundo. É para esta pequena cidade, distante algumas poucas horas de trem de Xangai, que comerciantes de diferentes cantos do planeta vêm em busca de produtos para revendê-los em seus países.

Não importa se você está pensando em abrir um negócio ou é só um mero turista curioso: visitar Yiwu é uma experiência muito interessante!

A feira

A feira está localizada no centro da cidade de Yiwu, na província de Zhejiang. Você não terá dificuldades de encontrá-la. Afinal, seu tamanho é tão colossal que ela ocupa quase o centro inteiro.

Se acha que estamos exagerando, olhe o mapa:

Localização Yiwu Trade Market
Olhem o tamanho desse negócio…

São 5 prédios enormes, interligados entre si por túneis que cruzam as ruas. A distância de um extremo a outro é tanta que são oferecidos ônibus gratuitos para levar de um prédio a outro. Se você preferir caminhar, não tem problema. Mas saiba que vai gastar pelo menos 1 hora de um canto ao outro. Isso numa caminhada contínua, por um piso só. Agora multiplique esta caminhada por 5 andares e mais um monte de corredores (às vezes são apenas dois, às vezes são 10). É isso que você vai ter que andar para conhecer a feira inteira. Portanto, caso venha a negócios, reserve vários dias.

Ônibus gratuito na Yiwu Trade Market
Ônibus que faz a rota entre os prédios

Aqui estão alguns números:

  • Área total da feira: 5,5 milhões de m²;

  • Número de fornecedores: 210 mil;

  • Quantidade de lojas: 75 mil;

  • Produtos diferentes em exibição: 1,8 milhão.

A feira chega a ser assustadora. Já sabíamos que várias coisas vinham da China, mas não imaginávamos que eram tantas. Você já esteve no Nepal, no Mianmar ou na Tailândia, e comprou um artesanato de madeira, achando que foi feito por um monge? Sinto lhe informar, mas talvez essa lembrancinha tenha vindo da China. Aliás, encontramos para vender aqui até mesmo as roupas dos monges e as agulhas de bambu que eles usam para fazer as clássicas tatuagens.

E aquela lembrancinha da Torre Eiffel que você comprou em Paris por 5 euros? Tem para vender aqui por uns poucos centavos. Se você é um cara da extrema-direita que já saiu em passeata dizendo que “nossa bandeira nunca será vermelha”, saiba que a bandeira verde e amarela que você levantou provavelmente foi produzida em um país que se autodenomina comunista.

Bandeiras na Feira de Yiwu
Bandeiras de vários países fabricadas na China

Mas não é só isso: encontramos aqui ímãs de geladeira do Rio de Janeiro , de São Paulo, da Venezuela, de Honduras e até do Sudão. Ou seja, se você já viajou para algum país e esqueceu de comprar sua lembrancinha de lá, não se preocupe: pode comprá-las em Yiwu. Encontramos até mesmo bandeiras com frases xenofóbicas usadas pelos americanos ultranacionalistas. O irônico é que essas bandeiras provavelmente vão ser compradas por um cara que odeia a China.

Yiwu
Ícones do sonho de liberdade americano “Made in China”

E o que falar do natal? Há um setor exclusivo para esta festa cristã. Encontramos Papai Noel, imagens da Virgem Maria, presépios e tudo mais. Dizem que pelo menos 60% dos enfeites de natal vêm da China. É irônico que o espírito natalino dos tempos modernos seja em tão grande parte sustentado por um país onde a maioria dos habitantes sequer acredita em Jesus.

Artigos natalinos na Feira de Yiwu
Hoje em dia até o Natal vem da China

Mas o mais legal disso tudo foi visitar o setor de brinquedos. Se você tem filhos e não tem grana para bancar uma viagem pela Disney, venha para cá. Temos certeza que eles vão adorar. Nunca vimos tantos brinquedos diferentes. Aqui você encontra desde pipas até os mais modernos drones. Aliás, quando andar por este setor, cuidado com a cabeça: nunca antes vimos tanta coisa voando em tão pouco espaço.

Como chegar?

Você pode chegar a Yiwu de avião ou de trem. Uma possibilidade, que talvez seja mais econômica, é chegar à China em um voo por Xangai e de lá seguir de trem até Yiwu. Há trens balas saindo com bastante frequência.

Se você não sabe andar de trem na China, leia nosso post explicando aqui.

Infelizmente é preciso ter visto chinês para visitar Yiwu. Algumas cidades na China permitem a visitação sem visto por até 6 dias, mas Yiwu não é uma delas. Se você ainda não tem visto, aqui explicamos como fizemos para tirar o nosso.

Yiwu
Que tal um brinquedo do Bin Laden?

Os setores

A feira é dividida em 5 prédios, e todos os prédios são interligados por viadutos para pedestres (os viadutos são fechados, e às vezes você nem percebe que passou de um prédio ao outro). Cada prédio é chamado de “distrito”.

A divisão é feita da seguinte forma:

  • Distrito 1: brinquedos, bijuterias, enfeites de natal, lembrancinhas, fantasias, coisas para festas em geral;

  • Distrito 2: malas, mochilas, guarda-chuvas, materiais de escritório, ferragens, materiais de construção, relógios, enfeites, cozinha, fotografia, eletrônicos;

  • Distrito 3: mais artigos para escritório (o distrito 2 vende mais coisas grandes, como mesas e cadeiras, enquanto este vende mais artigos como canetas, apontadores, tesouras e a fins), artigos escolares, isqueiros, materiais esportivos, camping;

  • Distrito 4: roupas, toalhas, sapatos, cintos, chapéus…

  • Distrito 5: produtos de casamento, automotivos, facas, aquários.

Em todos os distritos você encontrará restaurantes.

Outros produtos que não se enquadram em nenhuma dessas categorias estão espalhados ao longo da feira. Por exemplo, encontramos até uma loja especializada em produtos de sex shop perdida no meio dos materiais de escritório.

Setor de brinquedos na Feira de Yiwu
Setor de brinquedos

Para fazer negócios

Se você está pensando em vir para cá em busca de fornecedores para um negócio que está começando, recomendamos cautela. Reserve vários dias na cidade para negociar com diferentes pessoas e, se possível, venha acompanhado com alguém que já tenha experiência no assunto. Também vale a pena conversar com outros hóspedes no seu hotel para pegar dicas (provavelmente 90% dos hóspedes serão negociantes). Não é difícil encontrar brasileiros por Yiwu.

Os fornecedores em geral falam um pouco de inglês, mas se você pretende levar o negócio a sério é recomendável aprender pelo menos o básico de chinês. Há várias pessoas que oferecem serviços de consultoria em Yiwu, seja para te ajudar nas negociações ou com os trâmites legais das importações. Pode ser interessante contratar um serviço desses no começo, mas cuidado com golpes. Procure sempre alguém com boas referências.

Compras no varejo

Este mercado é voltado para vendas no atacado, e muitos fornecedores só vendem se você comprar de 1000 unidades para cima. Pouco provável que você consiga comprar um par de brincos aqui, por exemplo.

Mas produtos mais caros são vendidos em unidade. Se quiser comprar um patinete, um drone ou um avião de controle remoto, não terá dificuldades. A maioria das lojas de brinquedos também vendem por unidade.

Feira de Yiwu
Não sabemos o nome desses carrinhos, mas sabemos que dá para comprá-los aqui por 500 yuan.

Nos corredores entre os prédios e nos arredores da feira há muitos “muambeiros” também. Eles compram lá dentro em grandes quantidades e revendem no varejo para os turistas. Vale a pena comprar com eles (ainda que vendam mais caro do que na feira, provavelmente vai sair mais barato do que em qualquer outro lugar do mundo). Mas lembre-se de negociar o preço antes. Geralmente dá para baixar uns 50% do valor.

Praticamente todas as lojas que existem nas ruas paralelas também vendem artigos da feira no varejo.

É isso, pessoal! Aqui estão dois vídeos que fizemos lá dentro:

Para mais dicas bacanas, não deixem de nos acompanhar em nossas redes sociais:

Dicas para a sua viagem:
  • Não perca tempo! Garanta a reserva do seu hotel pelos melhores preços no Booking.com
  • Prefere alugar uma casa? Então pegue aqui seu desconto de R$130 para a primeira hospedagem no AirBnb
  • Quer ganhar um extra com suas fotos de viagem? Aprenda a vendê-las por aqui.
  • Viaje sem sair de casa com os nossos livros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *