Visitando Tierradentro, na Colômbia – um patrimônio da UNESCO pouco conhecido

Com má fama no passado por ter sido zona de guerrilhas, Tierradentro guarda relíquias de civilizações antigas ainda pouco exploradas por turistas. Venha conhecê-las conosco!

Câmbio oficial (set/2016)
1 real = 890 pesos colombianos
1 dólar = 2880 pesos colombianos

Mucuvinha observando as pinturas grifadas nas paredes de Tierradentro
Mucuvinha observando as pinturas grifadas nas paredes de Tierradentro

Tierradentro é uma região montanhosa ao sul da Colômbia, marcada pela forte presença indígena e pelas vastas plantações de café, feijão e diversas variedades de frutas e legumes. O povo desta região é um dos mais amáveis que já conhecemos até agora, e só isso já seria motivo para visitar o local.

Porém, além de toda a beleza natural e cultural, Tierradentro atrai turistas pelas ruínas de seus sítios arqueológicos. Pouco se sabe sobre a história destas ruínas, mas estudos com carvão indicam que datam da época de 600 a 800 d.C.

Apesar de se um dos mais importantes sítios arqueológicos do país, Tierradentro é pouco conhecida por ter sido palco de diversos conflitos entre guerrilhas e o exército colombiano. Hoje esses acontecimentos estão enterrados no passado, e quem quiser se aventurar por estes lados só terá que se preocupar em manter as baterias das câmeras sempre carregadas.

Tierradentro é declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1995.

Como chegar a Tierradentro

Por ser uma zona de campo e pouco explorada pelo turismo, o acesso à Tierradentro ainda é bastante complicado. As ruínas estão a menos de 100km de Popayán, por estradas que estão em tão más condições que um ônibus pode levar mais de 5h para fazer o translado.

Partindo de Popayán, pegue um ônibus da Sotracaua, que sai às 10h30min, com destino à San Andrés de Pisimbalá. A passagem custa 20 mil pesos. Você pode optar por descer na entrada do parque ou em San Andrés de Pisimbalá mesmo, um povoado a 2km dali.

Há ônibus em outros horários também, mas estes te deixam em um cruzamento a 4km de Tierradentro. A partir daí, é possível caminhar (em subida) ou esperar algum transporte público que te leve até lá.

Ônibus para Tierradentro
No caminho, nosso ônibus encalhou

Hospedagem

Há um bom número de hospedagens perto da entrada do parque, de vários níveis e preços. Uma opção um pouco melhor é se hospedar em San Andrés, um povoado a 2km dali, onde é possível encontrar alguns mercados.

Há dois hotéis em San Andrés: um chamado La Portada (20 mil por pessoa, duchas de água fria) e outro chamado Residencial Viajero (15 mil por pessoa, duchas de água quente). Este é atendido por uma senhorinha chamada Martha, muito simpática.

O La Portada também é um restaurante, que oferece almoços e jantas por 9 mil pesos.

Nós ficamos no Viajero, e Martha cozinhou macarrão para nós por 3 mil pesos por pessoa.

O pequeno povoado de San Andrés visto de longe
O pequeno povoado de San Andrés visto de longe

Valor

O valor da entrada custa 20 mil pesos por pessoa, e dá direito a entrar em todas as ruínas. Esta entrada é válida por 2 dias, e vem no formato de um passaporte, bem bacana para guardar de lembrança.

O que levar?

Durante o recorrido, leve bastante água, algo de comer e protetor solar. Se tiver, também pode ser interessante levar capa de chuva e uma lanterna, pois algumas das ruínas não possuem iluminação. Os guardas responsáveis costumam ser bem bacanas e emprestam as suas lanternas, mas pode acontecer de terem esquecido de levar ou de ela estar sem bateria.

Tumba de Tierradentro
Por dentro de uma das inúmeras tumbas de Tierradentro

Horário de funcionamento

O horário de funcionamento, tanto da bilhereria quanto dos pontos de interesse, é das 8 às 16h. Não adianta chegar depois deste horário pois vão estar trancados.

O recorrido

Na região há 6 pontos de interesse. Se quiser visitar todos, é melhor começar o recorrido cedo, pois estão razoavelmente distantes uns dos outros.

Este mapa dá uma ideia de como é (todos os tempos estimados são a pé):

Mapa do Parque Arqueológico de Tierradentro
Mapa do Parque Arqueológico de Tierradentro

Os caminhos em vermelho são trilhas, e os em preto são pela estrada.

A entrada para os lugares pode ser comprada somente na bilheteria, portanto cuidado para não começar o recorrido por outro lado.

Vamos explicar cada um deles:

Museus

Há dois pequenos museus no local, que ajudam a entender um pouco da história de Tierradentro. Eles são bem simples, mas guardam algumas relíquias, como os vasos e outras peças de cerâmica. Também possuem réplicas dos utensílios usados pelos povos da região, desde os tempos antigos até os dias atuais.

Vale a pena visitá-los antes de ir às ruínas, para entender melhor do que se trata.

Museu de Tierradentro
Museu de Tierradentro

Segovia

Este é o principal sítio arqueológico da região. Se puder visitar somente um, visite este.

Aqui, todas as tumbas possuem iluminação artificial, o que ajuda bastante a ver as pinturas e as estátuas lá dentro. Além disso, estas são as que estão em melhor estado de conservação.

No local há 24 tumbas, cada uma com desenhos e formas distintas. A descida até elas é por meio das escadas originais, e pode ser um pouco exaustivo. Se não quiser visitar todas, peça informação ao guarda do local sobre quais são as mais interessantes. Há algumas sem nada; outras com pinturas, estátuas e uma que ainda guarda os vasos (onde os restos humanos eram guardados). A profundidade das tumbas varia de 2 a 6 metros.

É permitido tirar fotos lá de dentro, mas sem flash. Um tripé ajudará muito aqui, principalmente se tiver uma câmera que permite controlar o tempo de abertura do obturador.

A partir daí, siga caminhando morro acima até o El Duende.

Mucuvinha dentro de uma tumba de Segovia
Mucuvinha dentro de uma tumba de Segovia
Vasos em uma tumba de Tierradentro
Vasos dentro de uma tumba, onde eram guardados os restos mortais das pessoas.

El Duende

É bastante parecido com o Segovia, porém aqui não há iluminação artificial, e possui somente 5 tumbas. Para explorar seus detalhes, será necessário o uso de uma lanterna.

A falta de iluminação artificial permite sentir melhor a escuridão de cada tumba. Nas mais profundas, é impossível enxergar qualquer coisa.

Visite as mais importantes, e então siga por um caminho praticamente plano até uma estrada, onde logo encontrará com o El Tablón.

Rostos talhados em uma tumba de El Duende
Rostos talhados em uma tumba de El Duende
Acesso às tumbas de Tierradentro
Acesso às tumbas de Tierradentro

El Tablón

Em El Tablón é possível ver algumas estátuas encontradas na região, todas talhadas em pedras monolíticas.

Há um total de 9 estátuas no local, sendo umas grandes e bem detalhadas, e outras pequenas e com detalhes toscos.

Todas as estátuas se encontram reunidas em um mesmo lugar, fazendo deste o único ponto de interesse onde você não terá que ficar subindo e descendo escadas.

Estátuas de El Tablón
Estátuas de El Tablón

A partir daí, siga a estrada uns poucos metros até o povoado de San Andrés de Pisimbalá. Se você pretende fazer o recorrido em 2 dias, ou não tem interesse em percorrer tudo, pode parar aqui por hoje. Se ainda está cedo e pretende conhecer tudo, siga até as ruínas de San Andrés.

San Andrés

As tumbas de San Andrés estão a cerca de meia-hora de caminhada, morro acima, a partir do povoado. A trilha começa pelo lado do restaurante La Portada.

As ruínas de San Andrés também são parecidas com as de Segovia ou El Duende. Aqui também não há iluminação artificial.

Há um total de 7 tumbas, e uma delas é a mais impressionante de todas as que vimos, tanto pelo tamanho quanto pelo detalhe das pinturas. Foi difícil registrar uma foto sem flash, somente com a iluminação da lanterna, mas aqui está o resultado do que conseguimos:

Pinturas nas paredes de San Andrés
Pinturas nas paredes de San Andrés

Seguindo de San Andrés, a caminhada até El Aguacate é de duas exaustivas horas morro acima, mas com vistas espetaculares. Nesta caminhada você passará pelo meio de plantações de café, bananas, limões, etc.

El Aguacate

O que mais chama a atenção em El Aguacate é a vista que se tem de toda a região. A partir daqui é possível observar cada povoado e as vastas plantações que cobrem os cerros e vales.

Além da vista, há 42 tumbas aqui. Algumas delas estão escavadas, e é possível descer as escadas (aqui não há restrição de acesso, e você poderá entrar e se aproximar das pinturas). Outras ainda estão enterradas, e é possível observar apenas um pequeno buraco no chão.

Aqui, infelizmente, nenhuma delas está em bom estado. Nenhuma parede foi talhada com esculturas, e as pinturas estão bem fracas e desgastadas. Muitas ainda foram destruídas pelo vandalismo.

Daqui, é possível voltar pelo mesmo caminho até San Andrés ou seguir adiante até a sede administrativa. Tanto a distância quanto o grau de dificuldade de ambos são similares.

O caminho até El Aguacate é sofrido, mas muito bonito
O caminho até El Aguacate é sofrido, mas muito bonito
Bela vista que se tem ao subir o El Aguacate
Bela vista que se tem ao subir o El Aguacate
As tumbas no El Aguacate não estão no melhor estado
As tumbas no El Aguacate não estão no melhor estado

 

É isso pessoal! Curtiram este passeio?

Para mais dicas de lugares bacanas e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Um comentário sobre “Visitando Tierradentro, na Colômbia – um patrimônio da UNESCO pouco conhecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *