Visitando León – uma linda cidade colonial na Nicarágua

Rica em história, vibrante e com uma catedral declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, León foi uma das nossas cidades favoritas da Nicarágua. Ah, isso sem falar da possibilidade de pegar um tour para fazer sandboard vulcão abaixo.

Curtiu? Pegue todas as dicas aqui para aproveitá-la ao máximo!

Câmbio oficial (maio/2017)
1 real = 9,35 córdobas
1 dólar = 29,81 córdobas

León, Nicarágua
Ruas históricas de León

Com pouco mais de 200 mil habitantes na área urbana, Santiago de los Caballeros de León é a segunda maior cidade da Nicarágua, e disputa com Granada o título de “cidade colonial mais bonita do país”. Nós não queremos assumir a difícil responsabilidade de eleger qual das duas foi a nossa favorita, mas podemos dizer que Granada é mais turística, enquanto León nos pareceu mais autêntica. Na dúvida? Visite as duas!

A primeira León foi fundada em 1524, a 30km da sua localização atual. Em 1610, depois de ser destruída várias vezes por uma série de terremotos, sua população finalmente abandonou a cidade e fundou a nova León. As ruínas da cidade antiga foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 2000, e podem ser visitadas facilmente em transporte público.

Mucuvinha na Catedral de León, Nicarágua
Mucuvinha em frente à Catedral de León

Historicamente, León foi uma cidade com tendências liberais, enquanto Granada era mais conservadora (e isso se nota até hoje pelas pinturas e homenagens nas praças públicas).

A capital da Nicarágua se alternou durante anos entre León e Granada, até que, em 1858, foi decidido que Manágua assumiria este posto permanentemente.

A primeira universidade da Nicarágua foi erguida em León, o que a tornou um forte centro estudantil. Muitos atribuem a isso o fato de a cidade ter tendências liberais tão fortes.

Também foi em León que o ditador Anastasio Somoza Garcia levou um tiro que tiraria sua vida.

Um dos inúmeros murais de León que fazem referência aos movimentos liberais de León.

Agradecemos a Lester Martinez, presidente da Rede Nacional de Guias Turísticos da Nicarágua, por nos guiar pela cidade e nos passar todo o tipo de informação necessária para escrevermos este post.

Se alguém quiser contactá-lo, seu whatsapp é: +505-78719868.

Rúben Darío

Poeta mais importante do país e um dos mais reconhecidos na América Latina, Rúben Darío (1867 – 1916) possui inúmeras estátuas e homenagens espalhadas por toda León. Ainda que, por uma casualidade, ele tenha nascido em outro lugar (uma cidade que atualmente é chamada Ciudad Darío), foi em León que ele foi criado, e foi aqui que ele estudou e passou seus últimos dias. A casa de seus tios (por quem Darío foi criado) se converteu em um museu em homenagem ao poeta.

Segundo contam, Darío já sabia ler aos três anos, e aos quatro já havia lido a bíblia de ponta a ponta.

Uma das inúmeras estátuas de Ruben Darío em León.
Uma das inúmeras estátuas de Ruben Darío em León.

Também conta a história que, depois de sua morte (causada por uma enfermidade desconhecida, possivelmente associada ao excesso de álcool consumido pelo poeta), seu cérebro foi removido e enviado à Espanha para que pudessem estudar sua genialidade.

Atualmente, seus restos mortais (e a caixa que contém o seu cérebro) estão enterrados dentro da catedral central, ao lado direito do altar, sob a estátua de um leão.

Chegando e saindo

León está a pouco menos de 100km de distância da capital Manágua. Uma van entre as duas cidades custa 54 córdobas e demora cerca de 1h30min.

O terminal de ônibus de León está a cerca de 2,5km do centro. Se não quiser andar, há bicicletas que fazem este trajeto por 1 dólar (levam 2 pessoas e as mochilas).

Bicicletas, um transporte público comum em León.

Onde se hospedar

Nós tivemos o privilégio de ficar no Hotel Austria (www.hotelaustria.com.ni), provavelmente o melhor hotel de León (nosso primeiro banho com água quente em meses!). Está pertinho da catedral. Um quarto para um casal, com tv, ar condicionado, banheiro privado e café-da-manhã incluído sai por 79 dólares. Se busca um lugar com conforto, pode reservá-lo aqui.

Se busca opções mais simples e econômicas, os principais hostels custam em torno de 8 dólares por pessoa em quarto compartilhado. Se procurar bem, é capaz de algo mais simples por 5.

Informações turísticas

Há uma oficina de informações turísticas na av. Central Norte, a meia quadra da catedral. Lá é possível conseguir um mapa da cidade e pegar todos os detalhes do que há para fazer na região.

Comendo e bebendo

Comer em León é barato: pelo centro há vários restaurantes que vendem menus a partir de 45 córdobas.

Nos bares mais baratos é possível comprar um litrão de cerveja por uns 50 córdobas.

Na rua, os picolés são vendidos a 10 córdobas, e os “raspados” (parecidos com as nossas raspadinhas, mas se come com colher) entre 15 e 20.

Almoçando em León por 50 córdobas.

O que fazer?

León possui uma infinidade de museus, igrejas, praças e casas históricas, que podem ser visitadas facilmente a pé ou com a ajuda das bicicletas. Pegue um mapa nas Informações Turísticas para facilitar.

Aqui estão alguns lugares interessantes para conhecer:

  • Catedral de León

Esta é a maior igreja da América Central, e sem dúvidas a mais espetacular da cidade. Sua construção durou entre os anos 1747 e 1816, seguindo o estilo barroco.

Em 2011, conseguiu o título de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

É possível visitá-la gratuitamente durante o dia. Também é possível subir ao teto por 3 dólares (vale a pena!). Lá em cima é preciso andar descalço. Não se preocupem em queimar o pé. Segundo nosso guia, a cobertura do telhado foi feita com cascas de ovo, e por isso não esquentam. Interessante, não?

Também há a opção de fazer um tour completo pela igreja por 10 dólares.

Interior da Catedral de León, Nicarágua
Interior da Catedral de León
Catedral de León, Nicarágua
No teto da Catedral de León
  • Museo de la Revolución

Se você quer conhecer melhor a história da Nicarágua e a luta dos revolucionários contra o domínio dos EUA, então este museu tem que estar no seu roteiro. Não há muitos artefatos além de fotos e recortes de jornais, mas há muita informação.

A entrada ao museu custa 100 córdobas, e dá direito a um passeio guiado por um ex-guerrilheiro do Exército Sandinista. Está localizado em frente à praça central, do lado oposto ao da catedral.

Museu da Revolução
  • Museu de Lendas e Tradições

Outro museu bastante interessante para conhecer melhor a Nicarágua. Está localizado dentro de uma antiga prisão, chamada de “cárcel 21”, pelo fato de ter sido erguida em 1921. Em 1956, começaria a receber os primeiros presos políticos do regime ditatorial da família Somoza, sendo a maioria deles estudantes e guerrilheiros. Em suas paredes é possível ver desenhos das inúmeras formas de tortura utilizadas (pouparemos vocês dos detalhes).

A prisão funcionou até 1979, quando foi tomada pelos revolucionários. Permaneceu em total abandono até 1994, quando começaram as obras de restauração. Em 2000 começou a funcionar como museu. Hoje, além da triste lembrança do presídio, este museu guarda a rica história do folclore e da cultura nicaraguense.

A entrada para o museu custa 50 córdobas. Se quiser, é possível contratar um guia em troca de uma gorjeta (vale a pena para conhecer os detalhes de cada história).

Em frente ao museu estão as ruínas de uma igreja que foi destruída durante a guerra civil da Nicarágua.

Museu de Lendas e Tradições de León
“Soldado desconhecido”, uma homenagem aos inúmeros mortos no presídio cujos corpos nunca foram identificados.
Em frente ao museu, uma igreja destruída durante a guerra civil.
  • Museu Rúben Darío

Museu localizado na casa onde Rúben Darío passou seus últimos dias de vida. Em seu interior é possível encontrar os móveis e utensílios usados pelo poeta, além da reprodução de alguns poemas e fotos de sua família.

A entrada a este museu é gratuita; pode-se deixar uma doação ao sair.

Museu Ruben Darío, León
Cama onde Ruben Darío passou seus últimos dias de vida.
  • Universidad Nacional Autónoma de Nicarágua

Fundada em 1812, é a Universidade mais antiga da Nicarágua, e uma das mais importantes. Está localizada atrás da Iglesia de La Merced (antes de se converter em universidade, era um convento).

É possível visitar sua área comum gratuitamente. No pátio principal há painéis contando toda a história da vida do poeta Ruben Darío.

Universidade de León
Universidade de León
  • Vulcão Cerro Negro

Este é um tour bastante popular na cidade. É um vulcão de areia negra, onde é possível descer com uma prancha de sandboard (tanto em pé quanto sentado).

Praticamente qualquer agência na cidade vende este passeio. A faixa de preço é de 17 a 26  dólares, e inclui um macacão.

  • Ruínas de León Viejo

São as ruínas da antiga León, localizadas a 30km da atual cidade. Estas ruínas foram declaradas como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Para chegar até lá, basta pegar um ônibus no terminal até “La Paz Centro” (pergunte pelos que vão a Manágua se param aí), e de La Paz Centro outro para Puerto Momotombo. De Puerto Momotombo basta caminhar uns 500 metros até as ruínas.

Ruínas de León Viejo. Créditos: wikipedia

A entrada para León Viejo custa 5 dólares.

  • Outras igrejas

León possui várias outras igrejas coloniais muito bonitas. Abaixo colocamos as fotos de algumas:

Iglesia de la Merced, León
Iglesia de la Merced. Muito importante, pois Merced é a padroeira de León.
Iglesia la Recolección, León, Nicarágua
Iglesia la Recolección
Igreja do Calvário
Igreja do Calvário
Iglesia Zaragoza, León
Iglesia Zaragoza
Catedral de Sutiaba
Catedral de Sutiaba
Iglesia de San Francisco, León, Nicarágua
Igreja de São Francisco.

 

É isso pessoal! Esperamos que tenham gostado de conhecer esta cidade que nos encantou.

Para acompanhar nossa viagem pelo mundo, curta nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Salvar

Um comentário sobre “Visitando León – uma linda cidade colonial na Nicarágua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *