Visitando Cholula – uma cidade mágica pertinho de Puebla

Se você estiver visitando Puebla, não pode deixar de dar um pulo em Cholula: este “pueblo mágico” guarda algumas joias fabulosas do país!

Câmbio oficial (outubro/2017)
1 real = 5,85 pesos mexicanos
1 dólar = 19,20 pesos mexicanos

Centro colonial de San Pedro Cholula
Centro colonial de San Pedro Cholula

Antes de começar a mostrar as belezas deste lugar, vamos explicar um pequeno detalhe: “Cholula” são, na verdade, duas cidades: San Pedro Cholula e San Andrés Cholula. Porém, como as duas estão separadas apenas por uma pequena rua, é comum se referenciar a toda a região simplesmente por “Cholula”.

San Pedro Cholula (a principal) recebeu oficialmente o título de cidade pela Espanha em 1535, porém a região já era habitada desde pelo menos 500 a.C. Por conta disso, Cholula reivindica o título de cidade continuamente habitada mais antiga da América.

Cholula, México
Mucuvinha na Zona Arqueológica de Cholula

Além de sua beleza colonial, sua excelente gastronomia e seus habitantes super simpáticos, Cholula chama a atenção pela Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, construída sobre uma pirâmide pré-hispânica. Quando os espanhóis chegaram, encontraram esta pirâmide coberta de barro e mato, e por isso pensaram se tratar apenas de um morro. Estudos posteriores revelaram a existência de uma enorme pirâmide soterrada. Esta pirâmide possui 400 metros de largura e é a pirâmide com a maior base do mundo. É possível ver partes dela caminhando por túneis subterrâneos escavados por pesquisadores.

Achou pouco? Então que tal visitar algumas de suas 145 igrejas, muitas delas com o interior coberto de ouro de 23 quilates?

Como chegar?

A melhor opção para conhecer bem Cholula é pegar um tour completo para lá. Nós fomos com a TipTours (http://www.tiptours.com.mx) e gostamos bastante. O passeio é das 11h às 17h, inclui transporte e guia e custa 110 pesos (algo como 21 reais). A vantagem do tour, além de ser guiado, é que visita algumas igrejas que estão mais afastadas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se quiser ir por conta própria, há duas opções: uma é o trem turístico, que sai da av. 11 Norte com a 14 Poniente. Para conferir o preço e os horários, consulte o site deles aqui.

A outra é ir em ônibus de linha – saem da 13 Norte com a 6 Poniente. O pessoal dos informes turísticos não soube nos dizer o preço exato, mas afirmaram que era menos de 10 pesos (2 reais).

O translado de Puebla a Cholula não dura mais que 1 hora.

O tour

Aqui contamos como foi o nosso tour para lá. Se você optar por ir por conta própria, poderá conhecer o centro e a zona arqueológica a pé, mas provavelmente terá que pegar um táxi para ir às igrejas de San Francisco Acatepec e Santa Maria Tonantzintla.

Nós saímos às 11h do Zócalo de Puebla com o ônibus da TipTours, e pouco antes do meio-dia já estávamos em Cholula. No caminho, avistamos a igreja sobre a pirâmide com o vulcão ao fundo – vista espetacular.

Vista espetacular da igreja com o vulcão ao fundo. Créditos: wikipedia

Ao chegar a Cholula, descemos na praça principal e tivemos 15 minutos para dar uma volta e comprar água ou comida. Então voltamos ao ônibus e fizemos um recorrido de 1h30min por San Pedro e San Andrés. Neste recorrido, paramos para conhecer duas igrejas:

  • San Francisco Acatepec

Esta é uma das igrejas com o interior mais bonito que já visitamos. Construída ao redor de 1730 ao estilo barroco, possui toda a parte interna decorada com ouro de 23 quilates. Apesar do forte terremoto que atingiu a região em 2017, os danos sofridos por esta igreja foram mínimos, e em nada afetaram o turismo.

Não se paga nada para visitá-la.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Santa Maria Tonantzintla

Esta é outra igreja bastante interessante. Infelizmente não é permitido tirar fotos de seu interior, mas vamos tentar descrevê-lo: todas as paredes, o altar e o teto são adornados com imagens santas e figuras de crianças, tanto mestiças quanto com rostos europeus. Este cenário descreve um dos paraísos da cultura pré-hispânica da região: eles acreditavam que as pessoas que morriam afogadas iriam para um outro mundo onde viveriam para sempre na forma de criança.

igreja Santa Maria Tonantzintla
Fachada da igreja Santa Maria Tonantzintla

Outro detalhe interessante nesta igreja é que os indígenas, para poderem adorar seus próprios deuses sem serem perseguidos pela igreja, esconderam as imagens destes deuses na decoração. Seu guia poderá indicar onde eles foram escondidos.

Esta igreja também não foi comprometida pelo terremoto, mas algumas imagens sofreram pequenos danos. Por isso, ainda que a entrada seja gratuita, uma pequena doação é bem-vinda para ajudar na restauração.

 

Terminada a visita às igrejas, voltamos para a praça principal, onde tivemos 2h30min livres para percorrer a região. Este tempo é mais que suficiente para conhecer alguns museus e a zona arqueológica, mas recomendamos levar lanche ou comer algo rápido por lá, já que um almoço completo pode te tomar muito tempo.

Nós seguimos direto para a zona arqueológica, que descrevemos a seguir:

  • Zona Arqueológica de Cholula

Entrada: 70 pesos (pouco menos de 14 reais).

A entrada para a zona arqueológica te dá direiro ao acesso a três lugares: aos túneis subterrâneos que levam à pirâmide, a um local com algumas ruínas e a um museu. Guarde o ticket, pois é preciso apresentá-lo em cada um destes lugares.

Começamos o recorrido pelos túneis. Estes túneis foram escavados por arqueólogos que queriam estudar melhor a região. Possuem cerca de 8 quilômetros de extensão, embora a parte aberta ao turismo seja de pouco menos de 400 metros. Mesmo assim, já dá pra ter uma boa ideia de como era.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Estes túneis são bem iluminados (iluminação artificial), e possuem cerca de 1,80 metros de altura (se você for alto, provavelmente terá que se abaixar um pouco). Assim que terminar de percorrer o túnel, você já sairá nas ruínas.

As ruínas estão bem restauradas de um modo geral, e dão uma boa ideia de como era a cidade naquela época. Em uma delas é possível subir para ter uma bela vista da cidade. Há vários letreiros (em inglês e espanhol) explicando o que é cada coisa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Terminada as ruínas, você pode se dirigir ao museu que está na frente da entrada dos túneis. Este museu guarda alguns artefatos antigos encontrados nas escavações, assim como um mural com uma réplica de uma pintura encontrada na pirâmide. Também tem uma maquete bem interessante para você entender como as ruínas eram ligadas com a pirâmide encoberta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Terminamos todo o passeio pela zona arqueológica com 1 hora de folga, o que nos deu tempo de dar ainda uma volta pela cidade e experimentar um pouco da culinária local. Encaramos até comer os chapulines, ou grilos fritos, que são vendidos na praça principal por 30 pesos (6 reais) a porção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pegamos o ônibus de volta às 16h10min e chegamos ao centro de Puebla pouco antes das 17h.

É isso, pessoal! Curtiram o passeio?

Para mais dicas bacanas, curta nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *