Tirando o visto da China em Hanói (Vietnã)

Está viajando pelo sudeste asiático e pretende se aventurar pela China? Aqui contamos como foi tirar o visto na capital do Vietnã.

A China ainda é um país pouco visitado por brasileiros (pelo menos se comparado aos seus vizinhos do sul). Isso por conta do visto, que tem fama de ser complicado e muito exigente. É difícil encontrar informação na internet se é possível conseguir o visto chinês fora do país, e mesmo o pessoal dos consulados não têm muita certeza. Mas nós conseguimos tirar o nosso em Hanói, e agora conseguiremos colocar a China em nosso roteiro! E, o melhor de tudo: ganhamos o visto de 5 anos!

Visto da China

Dificuldades

Aqui estão algumas dificuldades que enfrentamos:

  • A China tem uma relação especial com o Brasil, e brasileiros podem conseguir um visto de 5 anos (a maioria das nacionalidades têm direito a no máximo 1 ano). Como o Brasil é a exceção, os consulados de outros países às vezes desconhecem esta regra e não sabem informar corretamente;

  • Nós estamos desempregados, e isso é péssimo para a obtenção de vistos;

  • A China exige um roteiro completo, com a reserva dos hotéis onde você pretende se hospedar e tudo mais. E nós gostamos de viajar sem roteiro, decidindo nosso destino pelo caminho;

  • A China exige passagem de entrada e saída. Vale passagem de avião, trem ou ônibus, mas você precisa apresentar alguma coisa. Nós pretendíamos cruzar o país nos ônibus mais econômicos, que não vendem passagem pela internet;

  • O consulado da China em Hanói tem uma péssima fama. Não encontramos relato de nenhum brasileiro que tenha conseguido tirar o visto lá.

Mas, no fim das contas, deu tudo certo! Vamos ao que foi preciso:

Requisitos para o visto

  • Roteiro do que você pretende fazer na China. O ideal é colocar dia a dia dizendo onde você vai se hospedar e o que quer ver;

  • Reserva de todos os hotéis (alguns dizem que não precisa ser de todos, mas nós decidimos não arriscar);

  • Reserva de passagem de entrada e saída da China;

  • Duas fotos tamanho passaporte (alguns dizem que eles não aceitam foto com fundo branco, que o fundo precisa ser claro mas de alguma cor. Nós entregamos com fundo branco e não tivemos problemas);

  • Cópia do passaporte (página com a sua foto);

  • Cópia do seu visto do Vietnã (nós levamos uma cópia da página do visto e outra da página com o carimbo para evitar problemas);

  • Formulário de requisição do visto preenchido. Nós baixamos o nosso aqui.

  • Se seu passaporte é novo, eles pedem que leve o antigo também;

  • Se você já tinha tirado o visto da China antes, leve uma cópia dele.

Há quem diga que é preciso levar cópia do seguro de saúde e do extrato bancário. Seguro de saúde nós não temos. Levamos o extrato bancário por via das dúvidas, mas não pediram.

Problema da passagem de entrada e saída

A passagem de entrada foi simples: escrevemos um documento contando que queríamos entrar por terra, pela fronteira entre Lao Cai (Vietnã) e Hekou (China). Explicamos no documento que não havia ônibus entre estas duas cidades, portanto cruzaríamos a fronteira de táxi, assim não tínhamos como ter a passagem. Quando submetemos o pedido, a moça que nos atendeu perguntou se tínhamos as passagens de ônibus de Hanói até Lao Cai. Dissemos que ainda não havíamos comprado e ficou por isso mesmo.

A passagem de saída foi mais complicado. Segundo as informações do próprio consulado (http://vn.china-embassy.org/eng/lsyw/), eles exigem uma reserva, e não uma passagem comprada. Assim, usamos um serviço da United Airlines chamado Farelock: cotamos duas passagens de Pequim para o Brasil e as reservamos por 7 dias (eles cobraram uma taxa de 25 dólares para fazer a reserva). Com isso, recebemos a confirmação da reserva em nosso e-mail e apresentamos isso ao consulado. Foi suficiente.

Por via das dúvidas, nós editamos o e-mail e apagamos as informações que diziam que se tratava de uma reserva que expiraria em 7 dias.

Problema das reservas

Resolvemos este problema fazendo um itinerário pela China e reservando todos os hotéis pelo Booking. Procuramos somente hotéis que não pediam cartão de crédito para a reserva e que permitiam cancelamento grátis. Com o visto em mãos, cancelamos todas as reservas.

É importante que você apresente um itinerário sensato. Se você simplesmente entregar uma reserva de 20 dias em uma cidade qualquer na China, possivelmente seu visto seja recusado. Também procure reservar hotéis que combinem com o seu estilo de viagem (se você reservar em uma cidade um hostel de 2 dólares e na outra um hotel luxuoso de 1000 dólares, os caras podem desconfiar). Também fique atento ao tempo de viagem (seja de ônibus, trem ou avião) entre os destinos que você escolher.

Aqui está o roteiro que entregamos a eles. Você pode usá-los como base, embora não recomendo que os copie integralmente.

Roteiro que fizemos pela China.doc

Preenchimento da ficha

Preencher a ficha é tranquilo, mas esbarramos em algumas dificuldades. A primeira era quanto ao nosso emprego. Para não dizer que éramos desempregados, marcamos a opção “self employed” e colocamos como endereço do trabalho a nossa própria casa. No campo “Company name”, escrevemos “home office” e nossa formação acadêmica.

Outra questão era no tipo de visto. Não sabíamos qual opção marcar, já que não havia a opção de marcar “5 anos”. A moça que nos atendeu recomendou que marcássemos a opção de “3 months”, que era o mínimo que precisávamos. Ela não sabia que brasileiros tinham direito a 5 anos, mas disse que, se houvesse mesmo esta regra, o visto de 5 anos seria concedido automaticamente.

Por último, apesar de não sermos legalmente casados, preferimos dizer que éramos. Achamos que assim seria mais fácil aceitarem nossas reservas (já que todas foram feitas no nome da Michele).

Tempo e custo

  • O tempo de processamento do visto é de 4 dias. Levamos o nosso na terça de manhã e ficou pronto na sexta pela tarde;

  • O visto custa 140 dólares para brasileiros. É preciso pagar em dólar mesmo, no momento em que for retirá-lo. Aparentemente só cobram pelo visto caso ele seja aprovado.

Tirando o visto em Hanói

O consulado chinês de Hanói fica perto do centro histórico, e você pode ir até lá a pé desde a zona turística.

A localização exata é esta:

Localização do consulado da China em Hanói
Localização do consulado da China em Hanói

O horário para a solicitação do visto é das 8h30min às 11h30min, e para o recolhimento dele é das 14h30min às 16h30min, de segunda à sexta.

Seguindo muitas recomendações, chegamos lá bem cedo, por volta das 6h30min. Muitos vietnamitas vão para a China, por isso esta embaixada é bastante movimentada. Quando chegamos já havia algumas pessoas, e já tinha um senhor do consulado disponibilizando banquinhos e organizando a fila.

Quando deu 8h30min começamos a entrar e fomos logo atendidos. Recomendamos que você já leve a documentação completa de uma vez. Ir lá só para “tirar uma dúvida” pode ser frustrante por conta da fila. Como a nossa estava tudo em ordem, eles ficaram com nossos passaportes e nos entregaram um papelzinho para pegarmos o visto na sexta.

Na sexta-feira voltamos lá às 14h30min. Já havia uma fila grande de pessoas, mas novamente o atendimento foi rápido. Pagamos a taxa de 140 dólares por visto no próprio consulado e pegamos nossos passaportes com o visto de 5 anos.

Dicas

  • Tire também uma cópia do passaporte e do visto vietnamita para ficar com você enquanto espera o visto. Nós não fizemos isso e tivemos dificuldades para fazer check-in em um hotel;

  • Nem perca tempo procurando agências que façam o visto chinês. Elas cobram 50 dólares pelo serviço e só fornecem o visto de 15 dias. Além do mais, elas não têm a menor ideia de como proceder com passaportes brasileiros.

Agora, rumo à China!!

Para mais dicas bacanas, acompanhe-nos em nossas redes sociais:

Dicas para a sua viagem:
  • Não perca tempo! Garanta a reserva do seu hotel pelos melhores preços no Booking.com
  • Prefere alugar uma casa? Então pegue aqui seu desconto de R$130 para a primeira hospedagem no AirBnb
  • Quer ganhar um extra com suas fotos de viagem? Aprenda a vendê-las por aqui.
  • Viaje sem sair de casa com os nossos livros!

6 comentários sobre “Tirando o visto da China em Hanói (Vietnã)

  1. Renan, este visto da China permite ficar quantos dias no país? Tinha lido algo falando que permitia no máximo 30 dias. Sou fã desse site, inclusive pretendo no futuro fazer uma viagem com roteiro bem semelhante ao de vocês. Obrigado por tantas informações valiosas.
    Grande abraço

  2. Olá Bruno,
    Muito obrigado!

    O visto que tiramos permite ficar até 60 dias, mas você pode sair e entrar de novo (no caso pode ir até Hong Kong e voltar, já que Hong Kong é considerado fora da “Mainland China”). Não tenho certeza absoluta, mas acho que fazendo isso pode ficar até 180 dias no país por ano.
    Eu acho que, se você apresentar um roteiro de menos de 30 dias, eles vão dar um visto de até 30 dias. Se apresentar um com mais dias (como fizemos), ganha 60 dias. O preço é o mesmo.

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *