Conhecendo Tipón e Pikillacta sem gastar quase nada!

Tipón e Pikillacta são duas antigas cidades dos Incas a poucos quilômetros ao leste de Cusco. Como não costumam fazer parte dos tours convencionais, pouca gente as visita – o que é uma pena: chegar lá é fácil, barato e gratificante. Aqui contamos um pouco sobre estes lugares!

Tipón e Pikillacta são duas antigas cidades em ruínas do Império Inca que fazem parte dos lugares que podem ser visitados com o Boleto Turístico. Muita gente acaba comprando este boleto para fazer o City Tour, o Vale Sagrado e visitar os museus de Cusco, mas acaba perdendo Tipón e Pikillacta por não saber como chegar até lá.

Ruínas incas de Tipón, em Cusco
Ruínas de Tipón

Estes lugares são tão interessantes quanto as outras ruínas ao redor de Cusco, e tem um atrativo a mais: como são pouco conhecidas, não estão lotadas de turistas, e você poderá caminhar tranquilamente e tirar centenas de fotos sem ninguém atrapalhando.

O mais legal: este lugar fica a caminho do Cerro Colorado. Se estiver indo até lá por conta própria, pode fazer uma pequena parada aqui, sem gastar mais por isso.

Mucuvinha nas ruínas de Tipón.
Mucuvinha nas ruínas de Tipón.

Quanto custa

Estes lugares estão incluídos no Boleto Turístico, que custa 130 soles por um passe de 10 dias. Este é o mesmo boleto usado para o City Tour e o Vale Sagrado.

Para chegar até lá, você vai gastar de ônibus algo entre 6 e 8 soles (ida e volta). Em Tipón, é preciso caminhar uns 4km até as ruínas. Se não quiser caminhar, pode pagar um táxi, que te vai cobrar entre 3 e 5 soles por pessoa o trajeto.

No total, seu gasto com deslocamento será de, no máximo, 18 soles. Supondo que já tenha o boleto turístico, este será o teu gasto total por este passeio.

É possível tentar carona também, mas nós tentamos e não tivemos sucesso. Quem sabe a sua sorte não é melhor que a nossa? 🙂

Muralhas da cidade inca de Pikillacta
Michele caminhando por entre as muralhas da cidade inca de Pikillacta

Como chegar

Para fazer este recorrido, você primeiramente precisa pegar um ônibus de Cusco até Tipón. A passagem custa 1,50 soles e o trajeto demora cerca de 1h.

Os ônibus para Tipón passam na avenida Ayacucho (a 3 quadras da Plaza de Armas), e possuem o nome de Los Leones. Note que esta avenida é de mão dupla, e estes ônibus passam nos dois sentidos. Você precisa pegar aqueles que vão no sentido da Av. El Sol. Se tiver dúvidas, dê uma confirmada com o motorista se está indo para Tipón antes de subir.

Ruínas da cidade inca de Tipón
Ruínas de Tipón, com uma bela vista do vale ao fundo.

Tipón é a parada final do ônibus; portanto, pode arranjar um lugar para sentar e ir tranquilo. Lá, todos vão descer em uma praça, e aí já vão te oferecer táxi para subir até as ruínas. Os da praça cobram 5 soles por pessoa. Se você subir caminhando, logo logo vai encostar outro oferecendo para te levar por 3 soles. Nós aceitamos subir com um destes, pois a subida é um pouco braba. Depois, pode descer caminhando (como nós fizemos) ou com táxi (geralmente o motorista vai te esperar lá em cima; se não, pode esperar outro, pois o movimento é razoável). Se decidir ir caminhando, fique atento, pois logo no começo da descida há um atalho para pedestres ao lado direito.

Depois de visitar Tipón, é preciso seguir até a estrada. Caminhando desde as ruínas, são como 40 minutos. De táxi, uns 5. No caso de descer de táxi, já pode ver com o motorista se ele não faz um preço camarada até Pikillacta.

Ruínas de Tipón, com as terraças de plantações ao fundo.
Ruínas de Tipón, com as terraças de plantações ao fundo.

Na estrada, procure um ponto de ônibus e espere o próximo que vai a Urcos. Diga que quer descer em Pikillacta, e devem te cobrar entre 1,50 e 2 soles.

Pikillacta fica no meio da estrada, e não há nenhuma cidade perto. Mas pode descer tranquilo, pois esta estrada tem bastante movimento e o que não faltam são ônibus e táxis passando.

Subindo uma pequena escada em Tipón.
Subindo uma pequena escada em Tipón.

Desde a estrada, é preciso caminhar uns 10 minutos até as ruinas, por uma rua de terra.

Uma dica: se você seguir caminhando pela estrada principal, em uns 5 minutos vai encontrar mais ruínas, que estão em bom estado mas não estão em nenhum mapa ou guia de viagem. Estas também fazem parte de Pikillacta, mas muitas pessoas nem se dão conta da sua existência.

Depois, para voltar, é só pegar o primeiro ônibus que volta para Cusco, ou seguir novamente para Tipón, e de lá com o Los Leones para Cusco.

Se quiser seguir para o Cerro Colorado, siga a estrada para Urcos, e de lá para Checacupe (explicamos com detalhes no post específico do Cerro Colorado).

Mapa com Tipón e Pikillacta, os dois sítios arqueológicos pouco visitados na região de Cusco
Mapa com Tipón e Pikillacta, os dois sítios arqueológicos pouco visitados na região de Cusco

Tipón

Tipón é uma antiga cidade Inca no topo de um cerro. Abaixo deste cerro, está a cidade moderna de Oropesa.

Não se sabe muito sobre Tipón, mas o que realmente impressiona ali é a eficiência de seus canais de irrigação, que seguem funcionando em perfeito estado até hoje.

Fonte de Tipón, que distribui água para todo o complexo até hoje
Fonte de Tipón, que distribui água para todo o complexo até hoje

De uma forma geral, este sítio arqueológico se parece bastante com os outros visitados no Vale Sagrado, com a diferença de que, por aqui, quase não há turistas.

A visita a este lugar merece pelo menos 1h, para que se possa percorrer com calma as ruínas e suas impressionantes terraças de plantação, marca registrada da civilização Inca.

As terraças de Tipón, muito características das construções incas.
As terraças de Tipón, muito características das construções incas.

Pikillacta

De todos os sítios arqueológicos que visitamos no Peru até o momento, este é, provavelmente, o mais pitoresco. Pikillacta não está em tão bom estado quanto Tipón ou Ollantaytambo, por exemplo, mas é justamente isso que dá o charme ao lugar. Suas inúmeras casas bem deterioradas e cobertas de terra te fazem se sentir mais como Indiana Jones do que como um mero turista. O fato de quase ninguém visitar o lugar aumenta ainda mais esta sensação.

Ruínas na cidade inca de Pikillacta
Ruínas na cidade inca de Pikillacta

Outro diferencial desta cidade é que ela não está em uma região de difícil acesso. Talvez seja por isso que ela seja protegida por uma grande muralha, que lembra um pouco uma versão em miniatura da Muralha da China.

Caminhando entre as muralhas de Pikillacta.
Caminhando entre as muralhas de Pikillacta.

Não se tem muita informação sobre este lugar, mas se calcula que a cidade abrigava em torno de 10 mil habitantes.

Reserve pelo menos 1h para visitar Pikillacta. Se tiver tempo, visite também as ruínas que estão a cerca de 5 minutos dali, caminhando pela estrada principal (na saída de Pikillacta já é possível avistá-las).

Ruínas de Pikillacta
Ruínas de Pikillacta

Perto de Pikillacta não há cidade ou comércio; portanto, leve água.

É isso pessoal!
Não deixem de conferir outros passeios em Cusco:

Vale Sagrado
City Tour
Cerro Colorado
Salineras de Mara
Tudo sobre Cusco

E, para mais dicas de viagens e acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curtam nossa página no face!
www.facebook.com/mundosemfimoficial

3 comentários sobre “Conhecendo Tipón e Pikillacta sem gastar quase nada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *