Semuc Champey – visitando um dos rios mais bonitos da América

Considerado um dos rios mais bonitos da América e um dos destinos mais preciosos da Guatemala, o Semuc Champey é um local ainda pouco conhecido, mas que cada vez atrai mais visitantes. Aqui damos todas as dicas para que você possa curti-lo sem gastar muito!

Câmbio oficial (julho/2017)
1 quetzal = 0,44 reais
1 dólar = 7,35 quetzales

Mucuvinha em Semuc Champey
Mucuvinha em Semuc Champey

O Semuc Champey é um conjunto de piscinas naturais em meio ao rio Cahabón, perto de Lanquín, na Guatemala. De longe, a água deste rio possui uma coloração verde impressionante. De perto, a transparência é tanta que é possível ver as pedras do fundo, mesmo em profundidades de alguns metros (o que o torna ótimo para quem quer mergulhar).

Fundado como Parque Nacional em 2005, este é um destino considerado de difícil acesso, o que o torna ainda mais belo e exclusivo. Mesmo assim, é possível chegar lá sem gastar uma quantidade exorbitante de dinheiro, permitindo que você possa desfrutá-lo ao máximo sem dor no bolso e sem ter que concorrer com milhares de outros turistas.

Mochilando pela Guatemala? Não deixe de dar um pulo aqui!

Nadando em Semuc Champey.
Nadando em Semuc Champey.

Site oficial

www.semucchampey.com

Como chegar?

Para chegar a Semuc Champey é preciso partir de Lanquín, e para chegar a Lanquín o caminho comum é ir até Cobán. Algumas pessoas optam por se hospedar em Cobán e fazer um bate-volta, já que Cobán é bem mais econômica e tem mais opções de restaurantes e mercados mais econômicos.

Os trajetos de Cobán a Semuc Champey são:

  • Cobán – Lanquín: Os ônibus saem de um pequeno terminal no centro, a umas 4 quadras do mercado. A viagem dura em torno de 2h30min. A passagem custa 20 quetzales (confirmamos isso no nosso hotel, no centro de informações turísticas e com outros passageiros), mas é de praxe quererem cobrar mais de estrangeiros (no nosso caso, quiseram cobra 30). As desculpas são muitas: as mochilas, a chuva, porque é domingo, etc. Bata o pé e te cobrarão o valor correto.
  • Lanquín – Semuc Champey: Apesar da distância ser pequena (10km), a viagem demora cerca de 40 minutos (na ida, demoramos mais de 1 hora). Há várias caminhonetes nas ruas do centro oferecendo o transporte. O preço é de 25 quetzales. Há umas caminhonetes que servem de transporte para a população local que também cobram 25 quetzales, mas nestas é possível negociar por 20 (os locais pagam 10).
    Conseguir carona neste trecho não é impossível, mas há bem poucos carros particulares indo para lá. Se der sorte de encontrar um turista de carro, é bem provável que ele te leve.
Viajando para Semuc Champey no transporte local
Viajando para Semuc Champey no transporte local

De Lanquín também há tours na faixa de 150 quetzales por pessoa, incluindo transporte ida e volta e a visita a uma gruta.

Se quiser seguir de Lanquín para Flores (onde está Tikal), o ideal é pegar um shuttle (único lugar em que o shuttle sai mais barato que o transporte público). A viagem dura 8 horas e custa 90 quetzales (o preço normal é 100, mas pesquisando pelo centro consegue por 90).

Hospedagem

  • Em Cobán: Se quiser ficar em Cobán, conseguimos um hostel muito bom chamado Casa Tenango, bem no centro. Os preços são: 40 quetzales (quarto compartilhado), 100 quetzales (quarto privado para um casal, banheiro compartilhado) ou 110 quetzales (quarto e banheiro privado para casal). Tem cozinha e a moça responsável tem uma apostila com todos os lugares da Guatemala e os respectivos preços (para que você não seja enganado).
  • Em Lanquín:, os preços sobem e a qualidade cai. A oferta também costuma ser menor que a demanda, portanto recomendamos que tenha uma reserva (embora, pelo que vimos, casos de overbooking são comuns). O mais barato que encontramos foi um chamado Vista Verde, a uma certa caminhada do centro. O preço de uma cama em dormitório compartilhado é 40 quetzales, mas vão tentar te cobrar 50. Os quartos privados (banheiro compartilhado) custam 60 por pessoa, mas vão tentar te cobrar 75. Fica em uma região bonita e tem acesso a um rio. Os quartos são bem simples e não possuem tomadas. Não tem cozinha. Os proprietários são maias e o hostel é ecológico, mas é totalmente desenhado para gringos (tem um bar caro e bem animado pela noite). Se quiser, permitem acampar por 30 quetzales por pessoa.
    Se você está atrás de balada, o Zephyr Lodge é caríssimo, mas considerado um dos melhores hostels para festas da América. Está a uma caminhada sofrida do centro da cidade, mas tem festa na piscina (geralmente até às 1h da manhã).

    Hostal Vista Verde, em Lanquín
    Hostal Vista Verde, em Lanquín
  • Em Semuc Champey: Perto do parque há um pequeno povoado com alguma oferta de hospedagens, geralmente com um custo x benefício um pouco melhor que Lanquín. O problema é que por aqui as opções de mercado e restaurantes são bem limitadas. A maioria permite acampar por uns 20 quetzales por pessoa.

Comer e beber

Na praça central de Lanquín há algumas barraquinhas que vendem almoço por 15 quetzales. São extremamente simples, mas achamos a comida bem saborosa.

Barraquinha onde almoçamos em Lanquín
Barraquinha onde almoçamos em Lanquín

Se não, a maioria das hospedagens oferece menus, na faixa de 25 a 40 quetzales (algo entre 12 e 20 reais). Não há muitos bares na cidade. A maioria dos turistas acaba bebendo no bar do hotel mesmo (que costuma ser caríssimo: onde estávamos, a lata de cerveja custava 20 quetzales – algo como 10 reais).

Valores

Além do gasto para chegar a Semuc Champey, há que pagar a entrada do parque, que custa 50 quetzales para estrangeiros. É opcional contratar um guia (não tem valor definido – geralmente trabalham em troca de uma gorjeta), mas não precisa, pois as trilhas são muito bem marcadas.

Semuc Champey
Semuc Champey

O passeio

O transporte de Lanquín até Semuc Champey te deixa bem na frente do parque. A partir dali, você verá 3 caminhos: um para a direita, que desce para o rio; um para a esquerda, que sobe para o mirador e outro para frente, que vai direto para as poças de água.

O percurso ideal é fazer um O: subir para o mirador, de lá continuar até as poças, e depois voltar pelo caminho que vai beirando o rio.

No mirador de Semuc Champey

A subida para o mirador á cansativa: o tempo estimado é 30 minutos, mas nós levamos 45. Para descer demoramos a mesma coisa (havia chovido e estava bem escorregadio).

Para voltar é rápido: calcule umas 2 horas para fazer toda a caminhada, mais o tempo que você quiser aproveitar se banhando no rio.

Semuc Champey
Semuc Champey

Outros passeios

Na entrada de Lanquín há umas grutas com água que se pode visitar por 30 quetzales. Perto de Semuc Champey há outra gruta – esta dizem que só vale a pena visitar com guia.

Dicas

  • Vá com um sapato com sola boa, principalmente se tiver chovido nos dias próximos, pois os caminhos ficam bem escorregadios;
  • Dentro do possível, tente ir quando estiver sol, pois a água do rio é fria;
  • As poças possuem regiões bem fundas, mas também tem partes rasas. Saber nadar é legal, mas não obrigatório;
  • No caminho, fique atento nas árvores, pois poderá ver macacos por ali;
  • Procure levar água, pois lá é caríssimo (uma garrafa pequena custa 10 quetzales). Se quiser levar comida também não tem problema;
  • Há mosquitos no parque, porém são poucos e não chegam a incomodar. Se tiver repelente, leve. Se não, não faz falta comprar um exclusivo para lá.
Macaco em Semuc Champey
Um dos macacos que vimos pelo caminho.

É isso pessoal! Curtiram este destino?

Para mais dicas bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curta nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Salvar

Salvar

5 comentários sobre “Semuc Champey – visitando um dos rios mais bonitos da América

  1. Se vocês levaram 45 minutos para subir, nós levaremos 1:30…haha
    Que lugar mais lindo!
    E já estamos fazendo um intensivo com os transportes locais aqui na África. Qdo chegarmos por aí tudo vai ser fichinha…rs
    Beijos!

    1. Pegar ônibus por aqui deve ser moleza comparado com a África. Estamos curiosos como vai ser aí nos países que falam outros idiomas!!!
      O bom é que até lá já vamos ter pegado todas as dicas com vocês! 😀

      Beijos!!

  2. Estou amando o blog de voces! Estou indo para Guatemala por 2 semanas em Marco do ano que vez e as dicas de voces e itinerarios sao incriveis, valeu por dividir as experiencias e aventuras!!!

    E se voces passarem por Dublin na Irlanda bora tomar uma Guinness.

    Beijos

    1. Olá Joice!
      Muito obrigado, ficamos muito felizes que nossas dicas estejam ajudando! 🙂
      Você vai adorar a Guatemala, é um país muito bonito e o povo é bem bacana.
      Vamos passar na Irlanda sim! Só não sabemos quando, ainda tem muuuito chão pela frente! 😀
      Bjoss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *