San Juan Chamula – visitando uma igreja indígena

Nestes 2 anos de viagem já devemos ter visitado mais de 200 igrejas pela América Latina, e esta foi, sem sombra de dúvidas, a mais impressionante. Quem a vê de fora nem imagina o que espera em seu interior.

Câmbio oficial (outubro/2017)
1 real = 5,75 pesos mexicanos
1 dólar = 18,25 pesos mexicanos

Igreja de San Juan de Chamula
Igreja de San Juan de Chamula

Se você simplesmente olhar nossas fotos, não vai dar a menor importância a esta igreja. Pequena, bem pintada e sem grandes detalhes, ela parece como qualquer igreja de cidade pequena.

Basta cruzar a porta de entrada, porém, que você entrará em um outro mundo, onde a fé imposta pelos católicos e aquela praticada pelos indígenas se mesclam. O chão, de azulejo, é coberto por ramos de algum mato que não conseguimos identificar. Não existem bancos e nem um altar dedicado ao padre. De fato, o “padre”, no conceito católico, só aparece uma vez por mês para realizar um evento de batismo. Nos outros dias, quem conduz os rituais são os “curas” locais.

Pelas laterais, imagens de vários santos católicos, rodeados por algumas centenas de velas. Pelo meio, onde ficariam os bancos, estão pessoas sentadas ou ajoelhadas no chão, enquanto rezam na língua local ao lado de suas coloridas velas que derretem pelo piso. Em alguns destes grupos você poderá encontrar indígenas bebendo coca-cola ou tomando “posh”, um destilado da região. Não estranhe se ver crianças bebericando esta bebida. Tudo faz parte de um ritual.

Não vimos nenhum sacrifício animal (e nem sabemos se ainda acontecem hoje em dia), mas de tempos em tempos alguma senhora entrava para benzer sua galinha. O cheio no ar é difícil de identificar, mas vem da fumaça usada em alguns rituais de purificação.

Não há uma roupa formal para visitar a igreja: encontramos gente de social, homens com chapéu de caubói, indígenas vestidos com túnicas de pele de animal, crianças descalças e um punhado de turistas com suas roupas de marca.

San Juan Chamula
Crianças com roupas típicas da região

O ritual é tão fora do comum que esta igreja nem pode mais ser considerada católica. Os missionários até que tentaram reverter a situação, mas em vão. Os indígenas desta área são famosos por sua rebeldia, e preferiram seguir sua fé da maneira que acharam melhor.

É proibido fotografar o interior desta igreja; por isso, vocês terão que acreditar no nosso relato. Se tiverem dúvidas, programem uma visita a este lugar nas próximas férias. Temos certeza que não irão se arrepender!

Como chegar?

Para visitar Chamula, o ideal é fazer um bate-volta desde San Cristóbal de las Casas. . Uma van para lá custa 18 pesos (pouco mais de 3 reais) e sai com bastante frequência da esquina da rua Honduras com a 16 de Septiembre. A viagem dura menos de 30 minutos.

Em Chamula, basta seguir caminhando uns 200 metros pelo calçadão ao lado da parada das vans e chegará à igreja.

Mucuvinha em San Juan Chamula
Basta seguir esta rua que chegará à igreja

Custo de entrada

A entrada custa 25 pesos para turistas. Te dá o direito de ficar quanto tempo quiser lá dentro.

Dia para visitar

Não existe um melhor dia para visitar a igreja, já que os rituais são feitos o tempo todo, todos os dias. Se visitar no domingo, poderá ver a grande feira indígena que acontece na praça em frente à igreja. É possível comprar alguns artesanatos ali, embora a feira seja mais voltada para o povo indígena do que para os turistas.

Feira de San Juan Chamula
A feira que acontece aos domingos na frente da igreja

É isso, pessoal! Curtiram a dica do lugar?

Para mais dicas bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *