Passeando em Medellín – seguindo os passos de Pablo Escobar

Demorou, mas finalmente saiu: nosso post ensinando a visitar cada lugar para quem quer conhecer melhor a história de Escobar. O cemitério onde ele está enterrado, o bairro que ele construiu, o local do atentado contra sua família e o lugar onde ele morreu. Tudo sem gastar nada com tour!

De todos os posts que já escrevemos até agora, este foi provavelmente o que mais deu trabalho – pouca informação se encontra na internet sobre estes lugares, muitas ruas já mudaram de nome e o pessoal daqui não gosta muito de tocar no assunto.

De fato, mesmo depois de pronto, pensamos várias vezes em não publicá-lo. Para nós, que não vivemos aqui, é difícil entender, mas conversando com o povo de Medellín percebemos que Escobar ainda é uma ferida que não cicatrizou por completo, e tudo o que eles mais querem é desassociar o nome da cidade com o do traficante. A frase “Medellín, a cidade de Escobar” é a que todos mais sonham em apagar.

Procuramos escrever este texto com um enfoque mais histórico que turístico, para não banalizar o tema. Se estiver por aqui, pode conversar com as pessoas sobre este tema, mas de maneira respeituosa. Escute bastante, e procure ter uma opinião neutra. E, apesar de se encontrar camisas de Escobar para comprar, evite usá-las por aqui.

Camisetas de Pablo Escobar: alegria dos turistas, horror dos paisas
Camisetas de Pablo Escobar: alegria dos turistas, horror dos paisas

Também queremos enfatizar que Medellín é uma cidade maravilhosa, com um povo extremamente simpático (e não é exagero, chega a impressionar mesmo!). Para conhecer tudo de bom que a cidade tem a oferecer, dê uma lida neste post aqui.

Pablo Escobar

É difícil dizer se Pablo Escobar foi o maior traficante da história, mas sem dúvidas foi o mais emblemático. Com a série Narcos, seu nome voltou à tona, e o turismo em Medellín praticamente triplicou.

Escobar começou sua carreira no crime levando e trazendo drogas para os países vizinhos, trabalhando para um outro traficante. Com o tempo, montou seu próprio negócio. Em poucos meses, começou a explorar o mercado estadunidense, inicialmente levando drogas em um pequeno avião particular, e posteriormente controlando toda a logística que transportava cocaína da América do Sul para a América do Norte.

Pablo Escobar preso.
Pablo Escobar, com seu sorriso irônico, em uma das vezes que foi preso.

Dizem que, em seu auge, ele chegava a lucrar mais de 1 milhão de dólares por dia. Também se estima que quase 10% das notas de 100 dólares emitidas na época estavam em seu poder.

Segundo um livro escrito por seu filho, seu império começou a ruir quando ele resolveu entrar na política. Até então conhecido somente como mais alguém da alta sociedade (e querido pelos pobres por seus projetos sociais), na política seu passado e a origem de seu dinheiro começou a ser investigado, e logo veio à tona a notícia de que ele era um narcotraficante.

Além disso, com tanto poder, ele resolveu declarar guerra ao cartel de Cali, um império tão poderoso quanto o seu. Segundo seu filho, o motivo da briga foi torpe: alguém aliado a Escobar se apaixonou por alguma mulher que se casou com alguém do cartel de Cali, e aí começou tudo.

Com Escobar em guerra com Cali e com a polícia, Medellín viveu seu período mais tenso: com mais de 6 mil mortes violentas por ano, ela chegou a ser considerada a cidade mais perigosa do mundo. Quem viveu aqui nesta época nos conta que foi um período de terror, e todos tinham medo de sair às ruas. Apesar de civis não serem os alvos diretos desta guerra, o risco de morrerem em algum ato terrorista ou como vítima de algum tiroteio era grande.

A era Escobar acabaria em 2 de dezembro de 1993, quando ele finalmente foi morto pela polícia.

A morte de Escobar

Assim como toda a sua vida, a morte de Escobar também é cheia de mistérios e teorias. Oficialmente, ele foi morto por um disparo da polícia em um bairro de classe média de Medellín, durante uma tentativa de fuga.

Representação da morte de Pablo Escobar pelo artista colombiano Fernando Botero
Representação da morte de Pablo Escobar pelo artista colombiano Fernando Botero

Seu filho já acredita em outra história: que ele se matou para salvar a família. Pouco antes de sua morte, ele teria ligado para a mulher e os filhos para se despedir (coisa que ele sempre disse para não fazerem). Com esta ligação, a polícia conseguiu rastrear a localização de Escobar, e montou um operativo para capturá-lo.

A bala que o matou o acertou no exato local que ele sempre disse que atiraria, se precisasse se matar, segundo seu filho.

Após a morte de Escobar a situação em Medellín ainda piorou: sem um líder, diversos traficantes começaram uma guerra interna pelo poder. Alguns até sugerem que Pablo Escobar nada mais foi que um bode expiatório para receber a culpa de todo o problema de tráfico de drogas colombiano.

Hoje, Medellín se reergueu de uma forma impressionante, e é uma das melhores cidades para se viver da América do Sul.

Seguindo os passos de Escobar por Medellín

Com a fama e seu nome voltando à tona, surgiram diversos tours na cidade visitando os locais interessantes de sua história. Os tours custam entre 60 e 120 mil pesos, e geralmente são todos em inglês.

Nós visitamos cada um destes lugares de forma independente, e ensinamos vocês a fazer o mesmo!

  • Cemitério de Pablo Escobar

É o cemitério onde Pablo Escobar, assim como seus pais e alguns outros familiares, está enterrado.

Mucuvinha na lápide de Pablo Escobar
Mucuvinha na lápide de Pablo Escobar

Chegar lá de metrô é bem fácil, e a entrada ao cemitério é gratuita.

Aqui ensinamos com detalhes como visitar seu túmulo:

Visitando o cemitério de Pablo Escobar

  • Edifício Mónaco

No auge da guerra com o cartel de Cali, um carro bomba, com 700 quilos de explosivos, detonava a fachada do Edifício Mónaco, onde estavam a mulher de Escobar e seus dois filhos. Nenhum dos três se feriu, mas este atentado colocava um fim ao pacto dos dois cartéis de que “nenhum familiar seria atacado”.

Fachada do Edifício Mónaco, local de atentado contra a família de Pablo Escobar
Fachada do Edifício Mónaco

Hoje o edifício pertence ao governo, mas ainda se encontra abandonado e parcialmente destruído. A ideia é construir uma sede da polícia no local.

Leia mais detalhes e informações de como chegar lá:

Conhecendo o Edifício Mónaco

  • Local onde Escobar morreu

Em um bairro de classe média, a poucas quadras de uma estação de metrô, Pablo Escobar dava seu último respiro. A morte ocorreu no telhado de uma casa (supostamente de sua propriedade), enquanto ele tentava escapar para o telhado da casa vizinha.

Local onde supostamente foi a morte de Pablo Escobar
Local onde supostamente foi a morte de Pablo Escobar

A fachada de praticamente toda a rua mudou, e o local onde ele caiu morto já foi derrubado.

Se quiser visitar este lugar, aqui contamos todos os detalhes:

Conhecendo o local onde morreu Escobar

  • Bairro Pablo Escobar

Após um incêndio que destruiu praticamente uma favela inteira de Medellín, Escobar visitou o local para levar algumas doações.

Ao ver todas aquelas famílias sem nada, teve a ideia ousada de construir um bairro inteiro para abrigá-los. Junto com outros traficantes, financiou o projeto e ergueu pouco mais de 400 casas.

Mucuvinha na entrada do bairro Pablo Escobar
Mucuvinha na entrada do bairro Pablo Escobar

Hoje, o bairro abriga cerca de 16 mil pessoas, e conta com aproximadamente 4 mil residências.

Para quem vive ali, Escobar é um herói. Logo na entrada, as frases: “Bem-vindos ao bairro Pablo Escobar. Aqui se respira a paz” dá as boas-vindas aos visitantes.

Se quiser visitá-lo ou conhecer melhor a história, leia todos os detalhes aqui:

Visitando o Bairro Pablo Escobar

 

É isso pessoal!
Esperamos que este post tenha ajudado a entenderem melhor a história de Escobar e de Medellín.

Para acompanhar nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

12 comentários sobre “Passeando em Medellín – seguindo os passos de Pablo Escobar

  1. Boa tarde, muito interessante o post de vocês. Estarei indo em fevereiro para Medellin e realmente todos os tour são muito caros.
    Gostaria de saber se vocês foram para Hacienda Napoles e tambem se conseguiram visitar La catedral (prisão que ele mesmo constriui), pelo que pesquisei hoje é um monastério de monges.

    Desde já agradeço a ajuda.

    Att.

    Leonardo Klein

    1. Fala Leonardo!
      Infelizmente não fomos até a Hacienda Napoles. É bem complicado ir para lá, e como ela é muito grande fica difícil fazer a pé. O jeito é alugar um carro ou pegar um tour mesmo. Mas, como vimos que estão tentando apagar a história de Escobar e focar mais no zoológico e no parque aquático mesmo, acabamos desistindo de ir.
      Na Catedral também não fomos. A informação que tivemos é que está funcionando como um asilo para idosos no momento.
      Outro lugar legal que pode visitar é Guatapé. Faz um tour de barco pela represa que o barco passa pelas ruinas de um condomínio que pertencia a Escobar. Está destruído porque foi alvo de um ataque do Cartel de Cali.
      Dá pra pedir para descer lá e fazer um pequeno tour guiado (se não me engano custava 6 mil). Tem até um túnel secreto lá por onde ele escaparia caso chegasse a policia ou sofresse algum atendado.

      Mas é isso, aproveite a cidade! Além da história impressionante, Medellín tem muitos parques muito bonitos!

      Abraço!

  2. Opa! Obrigado pela rapida resposta!
    Sim eles estão focando no parque…sei que te onibus por 30mil pesos… tenho uma amiga em Medellin só que como comentou em algun post, eles não curtem falar sobre o assunto. Guatapé vou ir sim mas não tinha em mente esse tour de barco…vou rever isto… obrigado pelas dicas!
    Aproveitando, baxei a planilha de gastos de vocês.. la não chegaram a colocar os gasgos na colombia certo?
    Obrigado..boa viagem e sucesso!

    1. Beleza! Tem ônibus sim, o que não descobrimos é como andar lá dentro! Acho que o circuito é bem largo. Dizem que tem uns hotéis a uns 5km da fazenda também, ou pode acampar lá dentro se for alta temporada. Mas informação de lá é bem complicado mesmo, os caras demoram para responder e só dão respostas pela metade…
      Quanto a planilha, dá uma olhada nos gastos entre setembro e novembro. Foi a época em que estivemos na Colômbia! 🙂

      Abraço e boa viagem pra você também!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *