Conheça as Virgens Padroeiras da América Central

Seguindo nossas postagens sobre a religião na América, aqui escrevemos a história da padroeira de cada país da América Central.

Este artigo não tem nenhum intuito religioso, mas sim informativo. Independente se você é católico ou não, não há como negar que o catolicismo apresentou um papel muito importante ao moldar toda a história da América Latina, e isso se vê em suas lendas e tradições.

Buscando sempre respeitar todas as religiões, escrevemos a história da padroeira de cada país da América Central baseado nas informações obtidas em fontes oficiais da Igreja Católica. Algumas das histórias descritas podem sofrer leves variações conforme a fonte.

Panamá – Santa Maria de la Antígua

A história da Padroeira do Panamá é um pouco complexa, e por muitos anos houve disputa se a Virgem merecedora deste título seria a Nossa Senhora da Conceição ou a Nossa Senhora de La Antígua.

O problema remonta desde a época da colonização. Quando os primeiros colonizadores espanhóis, liderados por Vasco Nuñez de Balboa e Martín Fernandez de Enciso, chegaram à zona de Darién (região que fica na fronteira entre a Colômbia e o Panamá), decidiram fundar ali uma cidade, mas encontraram forte resistência dos indígenas. Assim, fizeram uma promessa à Virgem de La Antígua (venerada então na cidade de Sevilha, Espanha) que, se triunfassem na luta contra os indígenas, dariam à nova cidade o nome de La Antígua.

Os espanhóis venceram a batalha e, no local onde então era a casa do cacique indígena, ergueram uma igreja em homenagem à Santa Maria de la Antígua. Colocaram ali uma cópia da imagem da Santa que haviam trazido desde a Espanha.

Nossa Senhora de la Antígua, padroeira do Panamá

A dúvida de quem era a verdadeira padroeira começou quando a então Cidade do Panamá foi fundada, em 1519. Foi dada a ordem de que os habitantes de La Antígua se mudassem para lá, e todos obedeceram, deixando La Antígua completamente deserta.

Acontece que a população da Cidade do Panamá começou a celebrar anualmente esta mudança com uma missa de ação de graças. Esta celebração acontece no dia 15 de agosto, festa da Assunção. Assim, para alguns, como mudou a diocese, deve-se mudar também a padroeira. Para outros, o fato de celebrarem a festa da Assunção não exclui o fato de que a padroeira do Panamá continuava sendo Santa Maria de La Antígua. Mudou somente a data e o local, mas não a padroeira.

A questão só foi decidida em 9 de setembro de 2000, quando os principais dirigentes da Igreja Católica do Panamá decidiram que La Antígua era definitivamente a padroeira do país.

Costa Rica – Nossa Senhora dos Anjos

A Virgem Nossa Senhora dos Anjos foi encontrada por Joana Pereira, uma menina humilde da cidade costarricense de Cartago, em 2 de agosto de 1635. Enquanto procurava por lenha na região de Pardos, Joana encontrou, sobre uma grande rocha, uma bonequinha de cor escura com um menino nos braços. Encantada, levou esta boneca para casa e guardou-a em seu baú.

No dia seguinte, saiu novamente para buscar lenhas, e encontrou outra boneca idêntica no mesmo lugar. Levou-a também para casa, mas ao guardá-la notou que a antiga havia desaparecido. Não conseguiu entender o que havia acontecido, mas guardou a nova boneca assim mesmo.

O mesmo fato estranho se repetiu no dia seguinte. Intrigada, Joana pegou a boneca e levou-a ao Padre Alonso de Sandoval, relatando o que havia acontecido. Sandoval, curioso com a história, guardou a boneca para analisá-la mais tarde, mas ela novamente desapareceu.

Joana, no dia seguinte, encontrou a boneca novamente sobre a pedra, e novamente levou-a ao padre. Este trancou-a no sacrário, mas não adiantou: a boneca desapareceu do mesmo jeito.

Encantado com este prodígio, Sandoval reuniu os fiéis e todos foram para a região de Pardos, onde encontraram a boneca sobre a mesma pedra de sempre. Para todos, ficou claro que a boneca era a sagrada Mãe de Jesus, e queria ser venerada naquele local.

Nos anos seguintes foi erguida uma igreja em sua homenagem, a qual o Vaticano nomeou como “Basílica Menor”.

Basílica de Cartago, em homenagem à Padroeira da Costa Rica

A Virgem passou a ser invocada pelos nomes de Virgem Morena (devido a sua cor) e Virgem dos Pardos. Posteriormente, deram-lhe o nome de Nossa Senhora dos Anjos, por ter sido encontrada no dia 2 de agosto (data em que a Ordem Franciscana cultua sua padroeira como Santa Maria dos Anjos).

A imagem mede 20 centímetros de altura e apresenta traços mestiços.

Nicarágua – Nossa Senhora La Puríssima, ou Imaculada Conceição de El Viejo

Conta a história que, no ano de 1562, durante uma viagem ao Peru, Don Lorenzo se viu obrigado a dar uma parada no porto nicaraguense de El Realejo por conta de uma forte tormenta. Até que a tormenta passasse, ele ficou hospedado na pequena cidade de El Viejo.

Como era um grande devoto, dentre as coisas que trazia estava uma imagem da Imaculada Conceição. Por segurança, decidiu guardá-la na paróquia da cidade enquanto estivesse ali.

Aquela bela estátua encantou aos índios e mestiços, que chegavam diariamente à igreja para admirar a “moça branca”. Aos poucos, a imagem ganhou fama de ser milagrosa.

Mas a tempestade passou e Don Lorenzo precisava seguir viagem. Apesar dos muitos pedidos da população local, ele levou a estátua consigo. Porém, mal chegou ao porto e a tormenta voltou. Ele entendeu aquilo como um sinal de que a estátua queria permanecer no povoado de El Viejo, portanto regressou-a à paróquia onde estava e doou-a à população local.

Feito isso, Don Lorenzo conseguiu seguir sua viagem até o Peru sem grandes problemas.

Hoje, o santuário mais importante do país está erguido na pequena cidade de El Viejo, e todos os anos milhares de fiéis vão até lá prestar sua devoção.

Honduras – Nossa Senhora de Suyapa

Existem muitas versões sobre o aparecimento da Virgem de Suyapa. Descreveremos aqui a mais aceita.

Conta a história que, no começo de fevereiro de 1747, Alejandro Colindres, junto com seu filho de 8 anos, foram até a montanha de Piliguín, perto da cidade de Tegucigalpa, limpar alguns campos de plantação de milho. O trabalho foi longo e, quando voltavam para a casa, foram surpreendidos pela noite. Decidiram dormir por ali mesmo, ao relento.

A criança dormiu logo, mas alguma coisa dura no chão incomodava Colindres. Ele conseguiu arrancar o objeto e arremessou-o para longe, mas tão logo voltou a se deitar, o incômodo reapareceu. Acabou dormindo assim mesmo.

No dia seguinte, já com a luz do sol, ele percebeu que havia dormido sobre uma pequena estátua de Nossa Senhora. Por ser um grande devoto, levou a estátua para a casa e a colocou em um altar.

Logo aquela Virgem ganhou fama de realizar pequenos milagres. O grande prodígio aconteceu com um importante capitão de Tegucigalpa: sofrendo com dores nos rins desde criança, o capitão José de Zelaya acabou conhecendo a história da Virgem e prometeu que, caso fosse curado, construiria uma capela em sua homenagem.

Menos de 3 dias depois da promessa, as pedras de seus rins foram naturalmente expelidas. A capela foi construída, e anos depois se transformou no belo Santuário de Nossa Senhora de Suyapa.

Fachada da Basílica de Suyapa
Fachada da Basílica de Suyapa

El Salvador – Nossa Senhora da Paz

A história de Nossa Senhora da Paz começou no ano de 1682, quando uma pesada caixa fechada foi encontrada em uma das praias da atual El Salvador. Muitos tentaram abri-la, mas era impossível. E, como o transporte na região era bem complicado na época, a caixa acabou ficando uns dias esquecida nas areias.

Um dia, alguns comerciantes a encontraram e, acreditando que ela pudesse conter algum tesouro, fizeram o esforço de levá-la até a cidade de San Miguel, onde tentariam abri-la com ferramentas específicas. Amarraram-na no lombo de um burro e assim foram.

O burro, ao passar na frente da igreja, deitou-se no chão e se recusou a seguir andando. Os comerciantes então tentaram abrir a caixa novamente e, para surpresa de todos, ela se abriu com a maior facilidade. Em seu interior estava a estátua da Virgem Maria segurando o menino Jesus no colo. A origem da caixa nunca foi descoberta, tampouco como chegou às praias salvadorenhas.

O grande milagre de Nossa Senhora da Paz aconteceu em 1787, quando o vulcão Chaparrastique entrou em erupção. Preocupados por estar no caminho das lavas, os habitantes de San Miguel retiraram a estátua de seu lugar e a colocaram na frente da igreja, pedindo sua proteção. Neste momento, as lavas, sem nenhuma explicação científica, mudaram seu curso, deixando a cidade intacta.

Nossa Senhora da Paz, padroeira de El Salvador

Mas até então a estátua não tinha o nome de Paz. Este nome foi dado durante uma das inúmeras guerras civis da América Central. Em 1833, um dos grupos rivais dominou a cidade de San Miguel. Era esperado que um grande massacre acontecesse, porém os líderes vitoriosos tiveram outra ideia. Reuniram-se com os derrotados na igreja e, em torno da estátua da Nossa Senhora, comprometeram-se a buscar a reconciliação. A partir de então, esta Virgem passou a ser chamada de Nossa Senhora da Paz.

Em 1953, Nossa Senhora da Paz foi decretada Padroeira de El Salvador.

Guatemala – Nossa Senhora do Rosário

Nossa Senhora do Rosário foi a segunda aparição da Virgem Maria entre os homens. Sua história não aconteceu na Guatemala, mas sim na França.

No ano de 1208, em uma capela da cidade de Prouilhe, a Virgem Maria apareceu, com um rosário nas mãos, diante de Santo Domingo de Guzmán. Ela ensinou-lhe a rezar o rosário, e Santo Domingo de Guzmán passou o ensinamento aos soldados. Estes soldados, liderados por Simão IV, derrotaram o exército de Aragão na batalha de Muret.

Esta vitória foi atribuída à Virgem do Rosário, e a primeira capela foi erguida em sua homenagem.

Belize – ???

Não encontramos nenhuma fonte oficial da Igreja Católica identificando qual é a padroeira de Belize. Há algumas informações referenciando à Virgem de Guadalupe, mas não nos pareceram corretas. Se você conhecer a história deste país, comente aí para agregarmos ao post!

 

Conheça também as Virgens Padroeiras da América do Sul.

 

É isso pessoal! Gostaram das histórias? Conhecem alguma versão diferente das que escrevemos aqui?

Para acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, curta nossa página no face:

www.facebook.com/mundosemfimoficial

Um comentário sobre “Conheça as Virgens Padroeiras da América Central

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *