Mochilando em El Salvador – nossa rápida passagem pelo país!

Nossa passagem por El Salvador foi rápida: dormimos apenas 3 noites no país e deixamos de conhecer muito lugar interessante. Mesmo assim gostamos de lá, e com certeza voltaremos algum dia. Aqui contamos como foi!

San Salvador, a capital de El Salvador
San Salvador, a capital de El Salvador

Diferente dos outros resumos que escrevemos dos países, este não será tão completo, pois nossa passagem por El Salvador foi muito rápida. Nem iríamos escrever este post, mas achamos que o país merece um pequeno resumo.

Queríamos ter ficado mais tempo mais tempo por lá (fomos muito bem recebidos pelos salvadorenhos), mas três coisas nos fizeram apertar o passo:

  • Pouco tempo: o visto para a América Central é de 90 dias, e inclui Nicarágua, Honduras, El Salvador e Guatemala. Nosso tempo estava perto do fim, e ainda tínhamos a Guatemala pela frente;
  • Chuvas: estávamos bem na temporada de chuvas, e muitos dos destinos estavam difíceis de visitar. Algumas das principais praias estavam literalmente inacessíveis;
  • Dificuldade de conseguir hospedagem: geralmente chegamos a um país, procuramos um hotel barato e vamos planejando os próximos passos. Em El Salvador simplesmente não encontrávamos hotéis (econômicos ou não).

Lugares que visitamos

El Salvador é um país bem pequeno (sua área total é menor que o estado de Sergipe), e nós visitamos somente uma pequena parte. Mesmo assim, valeu a pena:

Nosso recorrido em El Salvador
Nosso recorrido em El Salvador

Os únicos lugares de interesse que visitamos foram:

  • Joya de Cerén, uma cidade de camponeses maias sepultada pelas cinzas de um vulcão;

  • San Salvador, a moderna e vibrante capital.

Outros lugares que gostaríamos de ter visitado são:

  • Rota das Flores: a estrada entre Sonsonate e Ahuachapán, onde dizem estar concentradas as cidades coloniais mais bonitas do país;

  • La Libertad: considerada uma das melhores praias para a prática de surf na América Central;

  • Playa el Cuco: onde, se tiver sorte, poderá ver tartarugas indo desovar nas areias da praia;

  • Perquín: uma cidade rica em história da guerra civil;

  • Parque Nacional Montecristo: o parque mais importante do país.

Dinheiro

O dinheiro usado em El Salvador é o dólar dos EUA.

Hospedagem

Não sei se é pelo fato do país ainda ser pouco visitado, mas é difícil encontrar hotéis em El Salvador. Passamos em algumas cidades razoavelmente grandes, e não encontramos nada. Perguntamos até na prefeitura, mas sempre nos confirmavam que não havia hotéis. Geralmente nos sugeriam passar a noite em algum motel, mas ficava inviável pagar hospedagem por hora e ficar o dia inteiro.

O único local que conseguimos um hotel econômico foi na capital – um quarto privado por 12 dólares perto da rodoviária, mas sem internet.

Hotel em San Salvador
Nosso hotel de 12 dólares em San Salvador

Outro lugar que passamos uma noite foi em Ahuachapán. Nossa ideia era usar esta cidade como base para fazer a rota das flores, mas o único hotel que encontramos lá custava 30 dólares (muito caro para o nosso orçamento). Encontramos dois outros supostos “hotéis” na cidade, mas também alugavam os quartos por hora.

Quando viajar pelo país, procure já ter os hotéis reservados, ou pelo menos ter informações de onde encontrá-los.

Transporte

O transporte em El Salvador é barato: de San Salvador a Ahuachapán (2h30min) pagamos apenas 1 dólar cada um, e a van de Ahuachapán até a fronteira custou 50 centavos de dólar. Um ônibus municipal dentro de San Salvador custa 25 centavos.

E não é difícil viajar no país: há transporte com frequência para praticamente todos os cantos. Nas cidades menores são comuns as caminhonetes que levam as pessoas na caçamba.

Ônibus típico de El Salvador
Ônibus típico de El Salvador

O povo

Isso foi o que mais nos encantou em El Salvador: acho que o salvadorenho foi o povo que melhor nos recebeu até hoje. Não conhecemos um que não fosse simpático: seja em conversas no ônibus, no atendimento do supermercado ou alguém simplesmente nos dando alguma informação.

Imigração

Entrar e sair de El Salvador é grátis, e o pessoal da imigração não costuma causar problemas. A única pergunta que nos fizeram na entrada foi quantos dias pretendíamos ficar.

El Salvador não carimba o passaporte, nem na entrada nem na saída. O controle é feito eletronicamente.

O visto é válido para 90 dias para toda a zona do AC-4: Nicarágua, Honduras, El Salvador e Guatemala. Por isso, se você chegou por Honduras e ficou 60 dias por lá, só terá 30 dias para El Salvador, por exemplo.

Entrando em El Salvador
Chegando a El Salvador

Segurança

Isso é um dos fatores que mais afastam turistas do país. Se esse é o seu receio, não se preocupe: o país é tão seguro como qualquer outro da América Latina.

El Salvador ganhou má fama por conta dos Maras – grupos de traficantes que se formaram nos EUA e acabaram indo parar na América Central. Muitos destes grupos são bem organizados e brigam entre si.

Não que eles não sejam perigosos, mas o alvo deles não são os turistas. O tráfico de drogas é um negócio muito mais lucrativo do que roubar mochileiros. Se você não for se meter com eles, eles não te causarão problemas.

Carona

Viajar de carona em El Salvador nos pareceu ser algo muito fácil. Só viajamos desta forma uma vez, e sem fazer nenhum esforço: perguntamos de onde saíam os ônibus, e uma caminhonete já nos ofereceu para nos levar na caçamba (de graça, obviamente).

Depois, conversando com outras pessoas, vimos que esta é uma forma de transporte muito comum no país.

Nossa carona em El Salvador
Nossa carona em El Salvador

Comida

El Salvador (principalmente San Salvador) é cheio de redes de fast-food: tem McDonalds, Pizza Hut, Burger King, Wendy’s e muitas outras que nem conhecíamos. Os lanches nestes lugares são um pouco mais baratos que no Brasil.

Se quiser economizar, os lugares mais baratos são os mercados municipais e os restaurantes das rodoviárias. Os padrões de higiene não são melhores (encontrei um grampo de cabelo no meu arroz), mas é possível conseguir um menu completo por 2 dólares.

Uma comida muito popular que você precisa experimentar são as pupusas: bolinhos feitos de massa de milho ou arroz, geralmente recheados com feijão ou carne. São vendidos em todos os lugares ao preço de 3 por 1 dólar.

Pupusas salvadorenhas
Pupusas – a comida mais tradicional de El Salvador

É isso pessoal! Esperamos que possam aproveitar o país melhor do que nós!

Para mais dicas legais e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Um comentário sobre “Mochilando em El Salvador – nossa rápida passagem pelo país!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *