Guia de Ho Chi Minh – o que fazer, preços, dicas e tudo mais

Vai visitar Ho Chi Minh? Confira aqui tudo o que é imperdível na cidade e veja os preços das principais atrações!

Câmbio oficial (jan/2019)
1 real = 6.200 dongs
1 dólar = 23.200 dongs
1 euro = 26.400 dongs

Ho Chi Minh – antes conhecida como Saigon – foi a capital do antigo Vietnã do Sul, antes da reunificação do país. Hoje é um importante centro comercial do Vietnã e um destino turístico muito famoso entre os estrangeiros. Além de seus inúmeros bares que tocam música eletrônica a todo volume, a cidade ainda guarda muita informação para aqueles que querem aprender mais sobre a Guerra do Vietnã.

Ah, e a título de curiosidade: se já te mandaram para a “Conchinchina”, fique sabendo que este lugar existiu mesmo: era assim que era chamado o Vietnã do Sul!

Trânsito de Ho Chi Minh
Trânsito de Ho Chi Minh

Chegando e saindo

  • Ônibus: Há dois terminais de ônibus principais em Ho Chi Minh. Um deles, mais ao norte, chamado de Mien Dong, liga Ho Chi Minh a destinos como Hue (cerca de 600 mil dongs, 28h), Hanoi (cerca de 950 mil dongs, 40h), Da Nang (370 mil, 20h) e Nha Trang (240 mil, 10 horas). É possível ir e vir deste terminal para o Distrito 1 usando o ônibus local 45 (passagem: 5 mil). O outro terminal é o Mien Tay, ao oeste, que tem ônibus para o sul (pagamos 90 mil em uma passagem para Can Tho; 4h de viagem). Os ônibus que ligam este terminal ao Distrito 1 são o 2 e o 14.

  • Trem: Outro meio bastante comum de chegar a Ho Chi Minh desde o norte é usando o trem. As passagens variam bastante de acordo com o tipo de assento (há opção de camas também) e a qualidade do vagão, mas os preços giram em torno de 50 dólares para Ha Noi (30 h), 20 dólares para Hue (18h) e 14 dólares para Nha Trang (6-7h).
    É possível ir do terminal de trem ao Distrito 1 usando o ônibus local número 65.

  • Aeroporto: O aeroporto de Ho Chi Minh também é uma importante porta de entrada, tanto para aqueles que vêm do norte quanto para os que vêm de países vizinhos. Um táxi do aeroporto ao centro deve ficar na faixa dos 180 mil dongs. Há também a opção de pegar os ônibus da linha 152 (6 mil dongs a passagem).

Onde se hospedar, comer e beber

A maioria dos estrangeiros opta por se hospedar no Distrito 1. Além de concentrar uma grande quantidade de hotéis e hostels, há também a vantagem de estar perto da maioria das atrações da cidade e de inúmeros restaurantes e bares.

A rua famosa pelos bares é a Bui Vien. Nos fins de semana ela costuma ser fechada para carros e motos (embora muitas motos não respeitem o bloqueio). Se você gosta de festas, hospedar-se perto desta rua é uma boa (mas procure ficar afastado pelo menos umas 2 quadras, pois o som dos bares é realmente alto). A comida e a cerveja aqui são caras se comparadas ao resto do Vietnã, mas ainda assim sai mais barato do que nos bares brasileiros que seguem este padrão. Você não encontrará a Bia Hoi por aqui (a famosa cerveja de R$0,50), mas encontrará bares que servem chope da Heineken por 50 mil dongs (em geral com promoções de 2 por 1 ou 3 por 2).

Um prato de comida vietnamita sai na faixa dos 80 mil dongs. Se você buscar um lugar simples ou não ligar de comer nas barraquinhas de rua, poderá almoçar até por 25 mil dongs.

Comida de rua em Ho Chi Minh
Almoçando na rua por 25 mil dongs

Não é difícil encontrar camas em hostels nesta região por até 3 dólares. Se busca algo privado, talvez tenha mais dificuldades em encontrar algo econômico.

Nós ficamos no hotel Blue River 2, que fica a uns 10 minutos a pé desta rua, pagando 11 dólares por dia em um quarto de casal com ar condicionado e café da manhã incluído. Hotel excelente, se você não ligar de ter que caminhar um pouco. Depois nos mudamos para o Thanh Hostel, a duas quadras do fervo. Este custava 12 dólares, era um pouco pior e não servia café da manhã.

Procure por hospedagens no Booking, Hoteis.com e Agoda.

O que fazer?

Além de beber e curtir as festas dos bares e baladas, há um circuito clássico pelo centro que pode ser feito a pé em 1 dia. Aqui estão alguns lugares interessantes para visitar:

  • Museu da Guerra (entrada: 40 mil dongs)

Este museu chocante mostra um pouco dos horrores cometidos durante a Guerra do Vietnã. Se você tem interesse por esta história, sua visita é fundamental. Há muitas fotos e placas explicando (em inglês) sobre a guerra, além da exibição de armas e veículos utilizados no conflito. Anexo ao museu está a réplica de uma antiga prisão militar. Nesta prisão é possível ver uma guilhotina, que foi usada no país até 1960.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Palácio da Reunificação (antigo Palácio da Independência)

Este palácio era usado pelo Vietnã do Sul como sede do governo. Atualmente funciona como um museu. A entrada custa 40 mil dongs para estrangeiros, e opcionalmente você pode contratar um guia (embora não nos pareceu necessário).

Este palácio marcou o fim definitivo da guerra: quando os tanques do norte atravessaram seus enormes portões, o sul teve que se render.

As salas presidenciais, os tanques que o invadiram, o helicóptero no telhado preparado para a fuga e até os abrigos anti-bombas subterrâneos estão todos em ordem, como se o palácio ainda estivesse em pleno funcionamento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Estátua do monge Thích Quảng Đức

A foto deste monge em chamas é uma das mais icônicas da história, e rendeu ao fotógrafo o prêmio Pulitzer em 1963. Trata-se de um monge que ateou fogo ao seu próprio corpo em protesto ao governo do Vietnã do Sul, que implantou o cristianismo como religião oficial e começou a perseguir os budistas. Se quiser saber mais sobre esta história, leia nosso post completo aqui.

Estátua de Thích Quảng Đức
Estátua erguida em homenagem a Thích Quảng Đức, em Ho Chi Minh.

Na esquina onde o ato ocorreu foi construída uma pequena praça em homenagem a ele. Apesar de ser um fato tão marcante, poucos turistas sabem da existência deste lugar.

  • Catedral de Notre Dame

Herança da colonização francesa, a Catedral de Notre Dame é uma bonita e imponente igreja católica. Quando a visitamos, ela estava fechada para reformas. Mesmo assim, valeu a visita.

Catedral de Notre Dame
Catedral de Notre Dame em Ho Chi Minh
  • Correios

O edifício dos Correios, vizinho à catedral de Notre Dame, é uma imponente construção do período colonial. Este é o maior correio do Sudeste Asiático, e foi projetado por Gustave Eiffel (o mesmo que projetou a famosa torre em Paris). Muitos turistas o visitam para enviar um cartão postal deste lugar tão importante.

Edifício dos correios de Ho Chi Minh
Edifício dos correios de Ho Chi Minh
  • Os últimos soldados americanos

Outro lugar icônico, e que pouca gente conhece, é o prédio de onde foram retirados os últimos soldados americanos que participaram da Guerra do Vietnã. Num desfecho vergonhoso, após os comunistas do Norte tomarem Saigon, os EUA bolaram o maior plano de evacuação em helicópteros da história. E, neste prédio pouco conhecido, os últimos tripulantes da marinha foram socorridos.

O prédio fica na rua Ly Tu Trong, em frente ao edifício da Vincom, embora você possa ver melhor o famoso telhado a partir da praça da Catedral de Notre Dame. Dizem que, pagando 100 mil ao porteiro, ele deixará você subir ao terraço do prédio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Arredores de Ho Chi Minh

Há muitos locais interessantes nos arredores de Ho Chi Minh. Para visitá-los você pode alugar uma moto (na faixa de 120 mil dongs), embora recomendamos que você pegue uma excursão para evitar o cansaço. O trânsito e o calor de Ho Chi Minh judiam bastante.

  • Túneis de Cu Chi

Na região de Cu Chi você poderá visitar os túneis usados pelos vietcongs durante a guerra. Estes túneis foram fundamentais para que o exército do Norte vencesse a guerra.

De vez em quando soldados americanos encontravam a entrada desses túneis, mas se limitavam a jogar algumas granadas lá dentro. Os túneis eram estreitos e repletos de armadilhas, e por isso todos tinham medo de entrar. Os poucos que se aventuraram acabaram se perdendo ou morrendo em alguma armadilha.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os túneis formavam um enorme labirinto subterrâneo e levavam a salas como hospitais, quartos, salas de reuniões e até cozinhas. Tudo isso embaixo da terra.

Há dois locais principais onde você pode ver estes túneis: em Ben Dinh (entrada: 110 mil dongs), onde a maioria dos turistas vai, e em Ben Duoc (entrada: 90 mil dongs), menos conhecido e onde os túneis estão mais originais. Nós visitamos o Ben Duoc e achamos o passeio muito interessante. Opcionalmente você pode disparar com algum fuzil usado durante a guerra (na faixa de 60 mil dongs a bala).

Túneis de Cu Chi, Ho Chi Minh
Armas que você pode disparar no final do passeio
  • Templos de Cao Dai

Esta é uma religião bastante peculiar, que mescla conhecimentos do cristianismo, do budismo e de alguns cultos regionais. Há diversos templos pela região, e todos eles têm uma arquitetura fascinante.

Um deles teve um simbolismo enorme durante a guerra: foi onde se abrigou Kim Phuc e sua família. Talvez você nunca tenha ouvido falar em Kim Phuc, mas com certeza já viu sua foto. Ela é a menina que aparece correndo sem roupas nesta imagem:

A icônica foto da “Napalm Girl” na Guerra do Vietnã. Créditos: AP/Nick Ut

A foto foi tirada pouco depois que as tropas do sul bombardearam por engano o templo onde ela e sua família estavam escondidos. Como as bombas jogadas eram incendiárias, a roupa e parte do corpo de Kim foram queimados, motivo por ela estar nua na foto.

Se quiser saber mais sobre esta história e encontrar a localização deste templo, leia nosso post completo aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Delta do Mekong

Ao sul de Ho Chi Minh está o delta do Mekong. Para quem não conhece, o Mekong nasce no Himalaia e é considerado o rio mais importante para muitos países do Sudeste Asiático. Seria o equivalente deles ao nosso Amazonas.

Em Ho Chi Minh vendem muitas excursões para o local onde ele deságua no mar. Nesta região são comuns as famosas feiras flutuantes do sudeste asiático.

As excursões de 2 dias 1 noite para o delta do Mekong ficam na faixa dos 25 dólares por pessoa. Também é possível ir por conta própria, visitando cidades como Can Tho e Vinh Long.

Feira flutuante no Vietnã
Feira flutuante em Can Tho, no Delta do Mekong

É isso, pessoal!

Se quiserem saber mais sobre Ho Chi Minh e a história da guerra, confiram este vídeo:

 

Para mais dicas bacanas, acompanhe-nos em nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *