Cruzando a fronteira Guatemala – México por El Ceibo

Ainda que pouco comum entre viajantes, esta fronteira é caminho entre dois lugares muito famosos: Tikal (Guatemala) e Palenque (México). Aqui contamos como foi cruzar por lá!

Câmbio oficial (jul/2017)
1 real = 5,50 pesos mexicanos
1 dólar = 17,55 pesos mexicanos
1 real = 2,30 quetzales
1 dólar = 7,31 quetzales

E finalmente chegamos ao tão sonhado México, nosso 15° país!

A fronteira que cruzamos foi esta:

Travessia Flores - Palenque
Mapa da nossa travessia da Guatemala para o México

Cruzá-la nos deixou com um certo receio, por vários motivos:

Primeiro que não encontramos praticamente informação nenhuma sobre viajantes nesta região. Apesar de Tikal ser um importante destino turístico na Guatemala, a maioria das pessoas prefere seguir por Belize, em vez de cruzar diretamente pelo México.

Segundo que as fronteiras da Guatemala com o México são cheias de história: de que são dominadas por narco-traficantes, que o México enche o saco de quem quer entrar lá, que os oficiais da Guatemala pedem suborno, que existe um muro separando estes dois países e tudo mais. Puras lendas: pelo menos em El Ceibo, não corremos perigo nenhum, fomos muito bem atendidos em ambos os países e não vimos nenhum muro à la Trump.

Também estávamos um tanto preocupados porque não sabíamos ao certo para onde ir no México, mas ao final que deu tudo certo. Abaixo damos todos os detalhes!

Santa Elena de Flores -> El Ceibo

Flores é a cidade base para quem quer conhecer Tikal. De lá partem ônibus regulares que vêm e vão da fronteira com o México. Também existem serviços de shuttle que te levam diretamente para Palenque.

Como os ônibus desta região da Guatemala são famosos por quererem cobrar mais caro de turistas, passamos um dia antes para confirmar o preço. Um rapaz nos disse que era 45 quetzales.

No dia que fomos lá, pagamos as duas passagens com uma nota de 100 (pouco menos de 50 reais) e não recebemos troco. Como vimos que as outras pessoas também estavam pagando 50, não reclamamos. O shuttle direto custava 220 quetzales.

Ônibus para a fronteira de El Ceibo
Ônibus de Flores à fronteira

A viagem, apesar de ser curta, durou umas 4 horas. Bem perto da fronteira, descemos do ônibus (pois ele seguia para outro lugar) e mudamos para uma van. Esta nos levou até a fronteira (não tivemos que pagar pelo transbordo).

Cruzando a fronteira

Esta fronteira é bem organizada, e fácil de ser cruzada a pé. Ali trocamos com um cambista nossos quetzales por pesos mexicanos a uma cotação de 2,35.

É preciso ficar esperto para não passar direto pela oficina de imigração da Guatemala, que fica do lado esquerdo, sobre umas escadas. Não está muito bem indicada, mas é só perguntar para o pessoal que vão te informar certinho.

Na saída da Guatemala, tudo tranquilo. Não pediram nada de dinheiro e foram muito simpáticos. As únicas conversas que tivemos foi sobre Roberto Carlos e sobre a condenação do Lula (nos contaram que o presidente da Guatemala estava preso).

Fronteira El Ceibo, Guatemala - México
Fronteira El Ceibo, Guatemala-México

Andamos mais uns 100 metros e chegamos à imigração mexicana. Lá, para nossa surpresa, descobrimos que teríamos que pagar 500 pesos (algo como 100 reais) por pessoa para entrar no país. Já sabíamos desta taxa, mas achávamos que só teríamos que pagar na saída. Mas fomos informados que, se não pagássemos agora, só nos dariam 7 dias de visto.

Vimos que era uma taxa oficial, de pagar no banco e tudo mais, por isso não reclamamos. Falaram que, pagando agora, não teríamos que pagar nada na saída, desde que mostrássemos os comprovantes.

Fomos até o banco (que fica na própria imigração) para pagar. O problema é que não tínhamos dinheiro mexicano suficiente e lá não tinha caixas eletrônicos. Também não aceitavam dólares. Tentamos pagar no cartão de débito e não passou. Acabamos tendo que pagar no crédito mesmo (que só usamos em último caso).

Documentos imigração México
Documentos que tivemos que pagar na imigração

Tudo resolvido, voltamos para a imigração e carimbaram nossa entrada. Mais uma vez, todos muito simpáticos, curiosos sobre o Lula e fãs do Roberto Carlos. Nos deram 180 dias de visto.

Dali passamos por duas revistas nas mochilas (uma atrás de alimentos e outra atrás de contrabando). Confiscaram nosso leite em pó, mas deixaram passar pão, aveia, chocolate, pimenta e mais alguns temperos que tínhamos.

E então estávamos oficialmente no México!

Fronteira El Ceibo
Bem-vindos ao México!

El Ceibo – Palenque

Do outro lado da fronteira havia uma parada de ônibus, mas acabamos encontrando um senhor de uma agência de turismo que disse que nos levaria a Palenque pelo preço do ônibus (150 pesos mexicanos). Não sabemos se o ônibus custa isso ou não, mas acabamos aceitando.

O deslocamento durou cerca de 4 horas, contando 1h30min de parada para almoçar.

Em Palenque, nos deixaram em uma zona muito turística, cheia de hotéis e hostels de todos os tipos. O mais barato que encontramos se chamava Posada los Angeles e cobrava 250 pesos mexicanos em um quarto de casal.

Estrada para Palenque, no México
Estrada para Palenque, no México

Resumindo

  • Flores -> Fronteira: 50 quetzales, 4 horas
  • Fronteira -> Palenque: 150 pesos mexicanos, 2h30min (mais 1h30min de parada para almoço)

Taxas:

  • Entrada ou saída da Guatemala: grátis
  • Entrada no México: 500 pesos mexicanos. A saída não precisa pagar, desde que tenha o comprovante do pagamento de entrada em mãos.

Se você chegou ao México em avião e pretende sair por esta fronteira, é bem provável que a companhia aérea já tenha te cobrado esta taxa. Neste caso, apresente os comprovantes dos boletos aéreos para ficar livre da cobrança.

 

É isso pessoal! Esperamos ter esclarecido as dúvidas que quem pretende viajar por aí.

Para mais dicas bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curta nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Salvar

2 comentários sobre “Cruzando a fronteira Guatemala – México por El Ceibo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *