Cruzando a fronteira Costa Rica – Nicarágua por Peñas Blancas

Seguindo nosso recorrido pela América Central, aqui contamos como foi cruzar a fronteira da Costa Rica com a Nicarágua por terra!

Câmbio oficial (abril/2017)
1 real = 178 colones (dinheiro da Costa Rica)
1 real = 9,45 córdobas (dinheiro da Nicarágua)
1 dólar = 3,16 reais

Cruzando a fronteira Costa Rica - Nicarágua por Peñas Blancas.
Cruzando a fronteira Costa Rica – Nicarágua por Peñas Blancas.

Seguindo nossa viagem pela América Central, acabamos de cruzar mais uma fronteira. Foi a primeira vez que precisamos pagar para entrar e sair de um país, assim como foi a primeira vez que fomos roubados.

Mas, tirando estes detalhes, foi tudo bem tranquilo.

Para economizar, decidimos cruzar a fronteira caminhando (os ônibus que tocam direto são mais caros). Para isso, o recorrido foi o seguinte:

Libéria (CR) -> Fronteira

Libéria é a última cidade grande da Costa Rica. De lá saem ônibus frequentes até a fronteira. O valor da passagem é 1560 colones. A viagem dura pouco menos de 2 horas. O ônibus deixa na frente da imigração.

Fronteira -> Rivas (NIC)

Da fronteira, há diversos táxis e ônibus levando a Rivas, a primeira cidade grande da Nicarágua. A partir de Rivas, há ônibus para praticamente qualquer canto do país.

A passagem custa 20 cordobas por pessoa (vem escrito no ônibus). Quiseram nos cobrar 30, com a desculpa que cobravam pelas mochilas, mas não aceitamos. O cobrador ainda fez uma ameaça: “cuidado, depois perdem as mochilas e não sabem por quê…”. Mas viemos de olho e não aconteceu nada. A viagem durou uns 30 minutos.

Viajando para Rivas em um ônibus escolar

Cruzando a fronteira

O ônibus que vem da Costa Rica deixa bem em frente da aduana. Ali é preciso pagar 8 dólares (ou 4800 colones) de taxa de saída do país (na verdade a taxa é 7 dólares, mas cobram 1 de comissão. Dizem que há uma maneira de não pagar esta comissão, mas não descobrimos como).

Ali trocamos dinheiro com um cambista, e ele nos roubou cerca de 40 dólares. Mais abaixo contamos qual foi o truque.

Dali caminhamos até a imigração, onde preenchemos uma ficha e carimbaram nossa saída. Tudo rápido, sem filas nem nada.

Feita a saída da Costa Rica, basta caminhar uns 500 metros até a imigração da Nicarágua. No meio do caminho, uns policiais pediram para conferir nossos passaportes.

Chegando à Nicarágua, é preciso pagar 1 dólar de taxa municipal e 12 dólares de entrada no país. Não precisamos preencher ficha nenhuma, e as únicas perguntas que nos fizeram foram: onde iríamos nos hospedar (não pediram para mostrar reserva) e para onde iríamos depois da Nicarágua.

Tudo pago e carimbado, passamos as mochilas por um raio X e entramos finalmente na Nicarágua.

Do outro lado da fronteira já havia bastante gente oferecendo táxi, mas pegamos um ônibus mesmo.

Segurança

Pelo menos durante o dia, a fronteira é bem movimentada por turistas e nos pareceu bastante segura.

Visto **atenção**

Na entrada da Nicarágua te dão uma permissão de 90 dias. Esses 90 dias não são apenas para a Nicarágua, mas para os 4 países: Nicarágua, Honduras, El Salvador e Guatemala.

Você continua sendo obrigado a fazer imigração para entrar ou sair de cada um deles, mas o prazo para percorrê-los todos é só de 90 dias.

Rivas

Chegamos a Rivas, uma cidade sem grandes atrativos, mas com uma vista bonita dos dois vulcões da ilha Ometepe. Dali há ônibus saindo para a turística praia de San Juan del Sur, para a capital Manágua e barcos para a ilha.

Acabamos passando a noite em Rivas, no hotel mais econômico que encontramos (15 dólares para o casal, hotel Don Carlo). Acredito que, se tivéssemos procurado melhor, encontraríamos algo mais em conta.

Almoçamos no único restaurante que encontramos aberto (já eram 4h da tarde) por 90 córdobas (algo como 10 reais).

Vulcão Concepción, em Ometepe.
Bela vista do vulcão Concepción, na ilha de Ometepe, a partir do terraço do nosso hotel.

Total gasto

Resumindo, para ir de Libéria (Costa Rica) até Rivas (Nicarágua), os gastos foram:

  • 1560 colones de ônibus até a fronteira;
  • 7 dólares de saída da Costa Rica;
  • 1 dólar de comissão;
  • 1 dólar de taxa municipal na entrada da Nicarágua;
  • 12 dólares de entrada na Nicarágua;
  • 20 córdoba de ônibus até Rivas.
Mucuvinha na igreja de Rivas
Igreja principal de Rivas

O roubo no câmbio

Geralmente estamos atentos a estes tipos de golpes, mas desta vez demos (ou melhor, eu dei) bobeira. Enquanto a Michele foi pagar a taxa, eu fui trocar o que nos havia sobrado de colones. O cambista estava me oferecendo 50 córdoba por cada mil colones. Razoável.

O truque foi o seguinte: na calculadora dele, estavam trocados os botões de multiplicação e divisão. Troquei 33 mil colones, e o cálculo que ele deveria ter feito era:

33 x 50 = 1650 córdobas

Porém, com a calculadora trocada, ele fez:

33000 / 50 = 660 córdobas

Quando caí na real, ele já havia desaparecido.

Tudo bem, cuidado em dobro da próxima vez!

É isso aí pessoal!

Para acompanhar a nossa viagem pelo mundo, não deixem de curtir nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Salvar

3 comentários sobre “Cruzando a fronteira Costa Rica – Nicarágua por Peñas Blancas

  1. Que safado! Muitos golpes mesmo por aí. E eu aqui chateada que levei um balão comendo ostras na praia perto de Mochima. O pescador estava descascando as ostras e nem em todas tinha a Carminha dentro, na hora de cobrar, ele juntou todas as cascas e cobrou as que tínhamos comido e as que não tinha carne. Sei que é muito menos que levar golpe de câmbio, mas é no mínimo revoltante perceber que fomos enganados.

    1. Nem fale! Nós também, nem ficamos tão chateados pelo dinheiro (tá certo que 40 dólares é uma boa grana, mas depois recuperaremos), mas sim por termos sido enganados.
      Mas por outro lado foi bom para ficarmos espertos! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *