Valparaíso – Conhecendo este Patrimônio Cultural do Chile!

Casas nos morros, grafites, vendedores ambulantes, artistas de rua e cenários de tirar o fôlego: assim é a caótica Valparaíso, cidade tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO!

Referência (março/2016):
1 real = 185 pesos chilenos


 

Localizada a pouco mais de 100km de Santiago está a impressionante Valparaíso. Com suas casas nos morros, edificações antigas e seu importante porto, esta cidade parece uma mistura de Rio de Janeiro e Ouro Preto.

Valparaíso, Chile
Famosa esquina de Valparaíso

Depois de 6 meses viajando, este foi o lugar onde nos sentimos mais perto de casa: se não fosse pelo idioma, poderíamos pensar que havíamos voltado ao Brasil.

Os grafites na parede, as ruas relativamente sujas e a gritaria de feirantes podem assustar alguns turistas e até passar uma sensação de insegurança, mas para nós este foi justamente o charme da cidade: ela é como é, autêntica, sem se esconder atrás de uma fachada bonita para agradar gringos.

Fachada do El Mercúrio, em Valparaíso
Fachada do El Mercúrio, jornal mais famoso do Chile

Aqueles que ousarem interagir de verdade com este lugar, subindo seus morros e caminhando por suas inúmeras vielas, terão um banho de cultura, surpresas em cada esquina e os dedos doloridos de tanto tirar fotos!

Como chegar a Valparaíso

Para quem vem de Santiago, é possível pegar um ônibus na estação Pajaritos, onde se pode chegar facilmente de metrô. Não adianta ir até a Estação Central pois os ônibus para Valparaíso não saem de lá.

O preço da passagem é entre 6 e 8 mil pesos (algo entre 35 e 50 reais), e os ônibus saem a cada meia-hora. O trajeto dura cerca de 1h30min.

Quem quiser se aventurar de carona, o ideal é partir da Pajaritos, caminhar uns 200m até a estrada e ficar perto da passarela (onde começa o acostamento). Para nós, não demorou nem 15 minutos para um carro encostar e nos levar (isso que quando chegamos já havia duas pessoas pedindo carona ali, que foram levadas em menos de 5 minutos). Economizamos 12 mil pesos, além de chegar bem mais rápido! 🙂

Para pegar carona de Valparaíso até Santiago também é fácil: basta seguir até um posto de gasolina onde começa a estrada e ficar com o polegar estendido ali. É perto, e se pode chegar lá caminhando.

Hospedagem

Há inúmeras hospedagens em Valparaíso, com os mais diversos preços e padrões. Salvo se estiver indo em algum feriado ou na alta temporada (janeiro e fevereiro), não há necessidade de fazer reservas com antecipação. Se viaja como nós, em economia de guerra e não se importa com luxo, pode ir até a rodoviária e negociar o preço com as inúmeras pessoas que ofertam quartos por ali.

Papagaio da sorte em Valparaíso
Papagaio da sorte, em Valparaíso

Os preços de hostels em quarto compartilhado giram entre 7 e 10 mil pesos por pessoa, e os quartos privados para casal (ou duas pessoas em camas separadas) ficam entre 15 e 25 mil pesos.

A cidade é pequena e pode ser totalmente recorrida a pé, então a localização não faz tanta diferença. Se puder escolher, tente ficar o mais próximo possível do centro ou do Cerro Concepción.

O que fazer

Todo o seu centro histórico é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Caminhar por suas ruas, vielas e subir seus morros observando cada grafite na parede é a melhor forma de conhecer esta cidade. Na rodoviária e no centro há escritórios de informações turísticas, onde é possível obter um mapa.

Elevadores de Valparaíso
Um dos vários elevadores que levam ao topo dos cerros de Valparaíso

Aqui vão alguns pontos de interesse importantes:

  • Cerros Concepción e Alegre

Localizados no meio da cidade, bem próximo ao centro, é nestes cerros que estão a maioria dos hostels e restaurantes turísticos. Vendedores de artesanato e músicos de rua também dominam o cenário.

subida cerro Conceicão, em Valparaíso
Escadaria para subir ao Cerro Concepción

Há um elevador que leva até o topo do cerro Concepción, embora recomendamos subir de escada (pelo menos na primeira vez): é uma subida leve e muito bonita.

Daqui se tem belas vistas da cidade e da baía, embora a grande beleza deste lugar esteja em suas casas e vielas antigas. Foi nestes cerros que se instalaram as primeiras colônias inglesas e alemãs da cidade, o que se faz evidente em sua arquitetura típica.

  • Cerro Santo Domingo

Localizado ao lado do porto, oferece a melhor vista da cidade. É bem menos turístico que o Concepción, e por aqui você vai ver mais moradores que turistas.

Cerro Santo Domingo, Valparaíso
Bela vista do Cerro Santo Domingo

Também é possível subir de elevador ou de escada. O ideal é pegar o elevador para subir (custa 300 pesos por pessoa) e depois descer caminhando.

  • Museu a céu aberto

Localizado no cerro Bellavista, conta com vários painéis grafitados nas paredes (alguns dos anos 60). É grátis: está tudo nos muros das casas mesmo.

Mucuvinha no Museo a Cielo Abierto, Valparaíso
Museo a Cielo Abierto, Valparaíso

O ideal é subir o cerro de elevador (barato: 100 pesos, que parte próximo da plaza Victoria), caminhar um pouco lá em cima e depois descer pela escada ao lado do elevador (onde estão alguns dos grafites famosos).

  • Casa de Pablo Neruda

Localizado em uma das casas do poeta mais famoso do Chile, é interessante para aqueles que são seus fãs ou querem conhecê-lo. A entrada é cara (6 mil pesos) e fica um pouco longe. Não se permite tirar fotos lá dentro e é difícil percorrê-lo, pois a casa é pequena e lotada de turistas.
Para informações de quando está aberto, consulte o site oficial: http://www.fundacionneruda.org/es/la-sebastiana/informacion-visita

  • Congresso Nacional

Edifício interessante para tirar algumas fotos pelo lado de fora. Fica um pouco longe do centro, mas é possível caminhar até lá sem problemas.

Mucuvinha no Edifício do Congresso Nacional, em Valparaíso
Edifício do Congresso Nacional
  • Mercado Cardonal

Caótico e lotado, não nos deixa esquecer que estamos na América Latina. Ótimo lugar para comprar frutas e verduras a preços baratíssimos.

mercado cardonal
Frutas? Verduras? Tudo é mais barato no Mercado Cardonal

Fica próximo ao congresso e é aberto das 6h às 17h.

  • Mercado das Pulgas

Típico mercadão de rua onde se pode comprar coisas usadas e antigas. Fica logo na entrada da cidade, na avenida que é a extensão da estrada, próximo ao Congresso.

Mercado das Pulgas, Valparaíso
Mucuvinha no Mercado das Pulgas

Segurança

Apesar dos alertas, achamos a cidade bem segura, inclusive para caminhar pelos morros com a câmera fotográfica nas mãos.

Grafite em Valparaíso
Grafite bonito (mas triste) em uma das paredes de Valparaíso

Falam que pequenos furtos podem ocorrer fora das zonas turísticas pela noite. Convém manter o grau de precaução que todos os brasileiros já estão acostumados.

Viña del Mar

Mucuvinha em VIña del Mar
Famoso relógio de flores, logo na entrada de Viña del Mar

Vizinha rica de Valparaíso, Viña del Mar é muito mais organizada, limpa, cara e turística. Aqui não se verá muita cultura de rua, mas pode ser uma boa pedida para quem estiver viajando com uma graninha a mais e quiser um pouco mais de luxo.

Mucuvinha no Castelo Wulff, em Viña del Mar
Castelo Wulff, um dos pontos turísticos de Viña del Mar. Estava fechado para manutenção.

Em Viña há uma bela avenida costaneira e praias bonitas, embora só os mais corajosos ousem mergulhar em suas águas geladas.

Praia de Viña del Mar
Praia com águas geladas de Viña del Mar

Viña e Valparaíso estão distantes por meros 2km, e o translado de uma cidade a outra pode ser feito por ônibus (470 pesos o trajeto) que seguem pela avenida costaneira ou de trem (400 pesos, mas você vai ter que comprar o cartão que custa 1600 pesos).

 

Confiram também nossas dicas sobre Santiago aqui!

Para continuar acomanhando nosso mochilão pelo mundo, curtam nossa página no face! 🙂

www.facebook.com/mundosemfimoficial

2 comentários sobre “Valparaíso – Conhecendo este Patrimônio Cultural do Chile!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *