Conhecendo Valladolid – a cidade colonial da Península de Yucatán

Com um nome difícil e muitas vezes esquecida pelos viajantes, Valladolid é uma gostosa cidade colonial perto de Cancún, e a base para conhecer muitas das maiores belezas naturais do México.

Está viajando pelo país? Reserve alguns dias para Valladolid!

Câmbio oficial (agosto/2017)
1 real = 5,60 pesos mexicanos
1 dólar = 17,80 pesos mexicanos

Rodeada por lugares como Cancún e Playa del Carmen, a pequena cidade de Valladolid muitas vezes acaba sendo esquecida pelos viajantes. E é justamente aí que está o charme deste lugar: além dos preços serem muito mais econômicos, ela está rodeada por belezas naturais quase intocadas. Além disso, é a melhor base para visitar o Chichén Itzá, uma das 7 Maravilhas do Mundo.

Aqui damos todas as dicas sobre Valladolid!

Ruas históricas de Valladolid
Ruas históricas de Valladolid

Como chegar?

Valladolid está em uma posição estratégica, perto de Cancún e Playa del Carmen, e a apenas 50km de Chichén Itzá.

Há ônibus frequentes de/para Cancún. A passagem custa 117 pesos (algo como 20 reais) pela Oriente, ou uns 220 pesos pela ADO. A viagem dura cerca de 3 horas.

Também há ônibus com bastante frequência para Mérida – a passagem também custa 117 pesos, e a viagem leva 4 horas pela Oriente.

De Valladolid a Playa del Carmen a passagem pela Mayab custa 132 pesos.

A estação de ônibus está bem no centro de Valladolid. Nos arredores há diversos serviços de vans e táxis compartilhados que levam às atrações turísticas da região.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Hospedagem

Hospedar-se em Valladolid é bem mais barato do que em Cancún ou Playa del Carmen.

Nós ficamos em um hotel 3 estrelas excelente, chamado Hotel 41 (https://www.facebook.com/Hotel-41-Valladolid-1682385445374474), onde a diária para um quarto de casal custa 26 dólares. O hotel tem piscina e cozinha. No quarto há ar condicionado (importante!), ventilador, TV, banheiro privado e a maior cama onde já dormimos! Está a uns 15 minutos de caminhada do centro. Talvez o melhor custo x benefício da cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quer reservá-lo? Pode fazer por aqui.

Se busca hostels, é possível conseguir uma cama em um quarto compartilhado pelo equivalente a uns 25 reais nos arredores da praça principal.

Comer e beber

Se você viaja em modo econômico, na calle 41, entre a 48 e 50, há um restaurante chinês onde o menu mais econômico custa 23 pesos (menos de 5 reais). Não é aquela delícia, mas enche a barriga.

Se quiser opções mais turísticas, busque perto da praça central ou na Calzada de Los Frailes (calle 41-A). Espere pagar algo entre 20 e 50 reais, dependendo do que pedir.

Se quiser beber de modo econômico o ideal é comprar cerveja nas mercearias: duas garrafas de 1,2l saem por 50 pesos (9 reais). Lembre-se que no México é ilegal consumir bebidas alcoólicas na rua.

Rua Los Frailes, Valladolid
Rua Los Frailes, bom lugar para comer e beber

O que fazer em Valladolid

Valladolid tem um centro histórico bem bonito, mas pequeno. Em 1 dia dá pra conhecer tudo. Aqui vão alguns lugares interessantes:

  • Igreja de San Gervasio

Localizada em frente à praça principal, esta bonita igreja colonial começou a ser construída em 1543, mesmo ano da fundação de Valladolid. A entrada é gratuita.

Igreja San Gervasio

Um dos cenotes mais baratos da região, o Zací está bem no meio da cidade de Valladolid, a apenas 3 quadras da praça principal. A entrada custa 30 pesos (menos de 6 reais), e é permitido nadar em suas águas. Apesar de barato, estava bem vazio quando fomos. Imperdível.

Cenote Zací
Cenote Zací

Leia mais sobre este cenote aqui.

  • Museu de Valladolid

Está localizado na calle 41, entre a 40 e a 38. Contém objetos antigos da região, alguns da época pré-colonial. Simples, mas bastante informativo. A entrada é gratuita.

Museu de Valladolid
Museu de Valladolid
  • Convento San Bernardino de Siena

Um imponente edifício religioso, com arquitetura que lembra bastante a medieval. Foi construído em 1552.

Na praça em frente ao convento está a placa colorida que diz o nome da cidade.

O convento está no final da calle Los Frailes.

De quarta a domingo rola um show de luzes aí, apresentado em espanhol e inglês, que conta um pouco da história de Valladolid e do convento. Acontece às 21h e dura 20 minutos. Vale a pena assistir.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Arredores de Valladolid

Ainda que 1 dia seja suficiente para conhecer a cidade de Valladolid, é interessante reservar pelo menos uns três mais. Isso porque nos arredores da cidade há muita coisa a se fazer. Aqui listamos os principais:

Uma das 7 Maravilhas do Mundo está a apenas 50 quilômetros de Valladolid. Ainda que a maioria dos visitantes prefira simplesmente contratar uma excursão em Cancún ou Playa del Carmen, o ideal é usar Valladolid como base. Além de ser muito mais econômico, ainda poderá chegar lá cedo e apreciar o lugar quase vazio.

Há ônibus de Valladolid para as ruínas por apenas 31 pesos (6 reais).

Pirâmide principal de Chichén Itzá
Pirâmide principal de Chichén Itzá

Leia nosso post completo sobre Chichén Itzá aqui.

Estas espetaculares lagoas cor-de-rosa estão a menos de 2 horas de Valladolid.

Las Coloradas ainda é um destino pouco conhecido no México, o que o torna ainda mais especial. E o melhor: não se paga nada para visitar!

Leia tudo sobre Las Coloradas aqui.

  • Kantemó

Aqui acontece um fenômeno que é possivelmente único no mundo. Nesta caverna, as serpentes evoluíram para comer morcegos. Para isso, elas aprenderam a ficar penduradas no teto da caverna. Quando os morcegos saem, acabam trombando com centenas de bocas abertas, que estavam só esperando sua refeição.

As excursões para lá custam na faixa de 100 dólares. Não sabemos se é possível ir por conta própria.

  • Cenotes

Além do cenote de Zací, a região de Valladolid possui muitos outros, um mais bonito que o outro. Na grande maioria deles é possível chegar em transporte público, ou até em bicicleta. Basta dar uma olhada no Google Maps e montar seu roteiro!

  • Ruínas de Ek Balam

Estas ruínas maias são muito ricas em detalhes, o que faz com que muitos afirmem que elas são as mais importantes e impressionantes de todo o México.

Chegar lá é um tanto complicado: as ruínas estão a uns 4 quilômetros da estrada que leva a Tizimín. Só há transporte de sexta a domingo – 80 pesos, ida e volta. Saem às 8:30 e voltam às 12:30. Não fomos por conta disso.

E entrada custa 188 pesos.

Ruínas de Ek Balam

É isso pessoal! Não deixem de visitar Valladolid durante sua visita ao México!

Para mais dicas de lugares bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curta nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

2 comentários sobre “Conhecendo Valladolid – a cidade colonial da Península de Yucatán

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *