Conhecendo Salento – a bela cidade colonial do Eje Cafetero!

Um dos principais destinos turísticos do país, Salento é parada obrigatória para quem está conhecendo o interior da Colômbia. Além de belíssima, desde aqui se pode visitar plantações de café e o Valle de Cocora. Venha conhecê-la com a gente!

Referência (outubro/2016)
1 real = 910 pesos colombianos
1 dólar = 2910 pesos colombianos

Noite em Salento, no Eje Cafetero
Salento pela noite

Tombada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, a paisagem do “eje cafeteto” (eixo cafeteiro) guarda grande parte da história do país.

Assim como aconteceu no Brasil, o café também representou a ascensão e o declínio da Colômbia. Consideradas as produtoras do melhor café do mundo, as fazendas colombianas multiplicaram a plantação deste produto durante o seu auge, o que levou muito dinheiro às cidades do eixo cafeteiro. Com o tempo, porém, a produção exagerada fez o preço do produto despencar o mercado internacional, e muitos destes fazendeiros acabaram falindo.

Hoje o café ainda é um importante produto da Colômbia, e seu café continua excelente.

Belas casas coloniais de Salento
Belas casas coloniais de Salento

Salento é uma das belas cidades colombianas que ainda se dedica à produção de café, ainda que o turismo seja sua principal atividade. Esta cidade surgiu graças à intenção de Simón Bolívar em desenvolver as rotas entre Bogotá e Popayán, embora ela só tenha se estabelecido em 1842, quase 12 anos após a morte do libertador.

Depois da Guerra dos Supremos, os prisioneiros políticos foram enviados à região para trabalhar na construção das estradas. Assim que cumpriam suas penas, recebiam um pedaço de terra para se estabelecerem com suas famílias. Desta forma, tanto Salento quanto outras cidades da região foram aparecendo.

Hoje Salento conta com menos de 8 mil habitantes, e praticamente metade deles mora na área rural.

Casas coloniais de Salento
Salento

Hospedagem

Apesar de oferecer uma boa oferta de alojamentos, hospedar-se em Salento é caro, pelo menos se comparado a outras cidades da região. De qualquer forma, a experiência de se hospedar em uma mansão colonial vale o preço que se paga a mais.

As opções ficam em torno de 25 a 30 mil por pessoa, em quarto compartilhado. Se estiver viajando em casal, não é difícil encontrar um quarto privado por uns 50 ou 60 mil, com TV e tudo mais. O mais barato que encontramos foi o Estrella de Água, que faria um quarto para nós por 40 mil (ou seja, 20 mil para cada um). Também davam a opção de acampar por 15 mil por pessoa.

Quando estávamos indo para lá, um rapaz nos abordou oferecendo para acamparmos em sua casa. Nos cobrou 8 mil por pessoa, o que representou uma ótima economia.

Hotéis coloniais de Salento
Exemplos de casarões coloniais onde você pode se hospedar.

O lado ruim é que a casa dele não tinha chuveiro com água quente (só descobrimos depois de termos nos instalado lá), e tomar banho foi impossível. No dia seguinte já tivemos que sair.

Na estrada saindo de Salento há várias opções de camping, há uns 40 minutos de caminhada. Também há um rio ali perto se quiser acampar de graça.

Como a cidade é bem pequena, a localização da hospedagem não faz diferença (desde que seja dentro da cidade).

Comida

O prato principal de Salento é a trucha. É possível saboreá-la em praticamente qualquer restaurante, e o valor fica entre 12 e 18 mil pesos. Também é possível encontrar opções mais econômicas a partir de 8 mil, e encontrar pessoas que vendem marmita por 5 mil.

Na frente da praça há um supermercado pequeno mas bem completo, onde você poderá comprar comidas para cozinhar no hostel.

Chegando e saindo

Salento oferece ônibus frequentes para Armênia e Pereira. Para ambos os destinos o trajeto dura cerca de 1 hora.

De/para Armênia, a passagem custa 4200, e há saídas a cada 20 minutos.

De/para Pereira o valor é de 6500, e há umas 5 ou 6 saídas diárias.

Igreja e praça principal de Salento
Igreja e praça principal de Salento

Segurança

A última coisa que você precisa se preocupar por aqui é com isso. Pode caminhar tranquilo qualquer hora do dia ou da noite.

O que fazer?

Em Salento, aproveite para apreciar as belezas de cada edificação e saborear os excelentes restaurantes da região.

A rua do “fervo” é a calle real, que parte da praça principal, e é onde estão concentrados os principais bares, restaurantes, hospedagens e lojas de artesanatos. Seguindo esta rua até o fim se chega a um grande escadão, de onde se pode ter uma bela vista da cidade e de toda a zona rural, até o Valle de Cocora. Infelizmente quando estivemos aí estava tudo nublado e não vimos nada…

Calle Real de Salento. Ao fundo, a escadaria que leva até o mirador.
Calle Real de Salento. Ao fundo, a escadaria que leva até o mirador.

Fazendas de café

Um tour muito interessante pela região é visitar uma fazenda de café. Elas cobram na faixa de 5 a 10 mil, e geralmente incluem um tour guiado, onde você aprende a plantar, secar e moer o grão, além de apreciar um café feito literalmente na hora.

Há fazendas que se pode chegar caminhando, outras que precisa de jipe, outras a cavalo… só averiguar nos panfletos dos hotéis qual a opção que mais te agrada!

Valle de Cocora

O Valle de Cocora é, sem dúvidas, o motivo que mais atrai turistas para Salento. É um belo vale, dentro do Parque Nacional Los Nevados, e abriga as maiores espécies de palmeiras do mundo, que chegam a medir até 80 metros. Esta árvore é a árvore oficial da Colômbia.

Valle de Cocora, perto de Salento
Valle de Cocora

Para chegar até lá, basta pegar um jipe na praça, que cobra 3600 pelo trajeto (30 minutos), e sai de hora em hora (7h30min, 8h30min, 9h30min…).

Leia tudo sobre o Valle de Cocora aqui.

Jipes que levam ao Valle de Cocora.
Jipes que levam ao Valle de Cocora.

É isso pessoal! Gostaram da dica?

Para acompanhar nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Um comentário sobre “Conhecendo Salento – a bela cidade colonial do Eje Cafetero!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *