Cidade do Panamá – dicas, o que fazer, gastos e muito mais

Cidade do Panamá – cada vez mais visitada por brasileiros, principalmente aqueles que estão viajando para outro lugar e acabam esticando uma escala aqui. Vai de compras? Visitar o canal? Conhecer a cidade? Não importa, aqui damos todas as dicas!

Câmbio oficial (março/2017)
1 dólar = 3,10 reais

Centro Histórico da Cidade do Panamá

A cidade

A Cidade do Panamá é uma cidade moderna, limpa e com construções que causam inveja a países de primeiro mundo. Não é à toa que muitos a consideram a “Dubai das Américas”.

Com pouco mais de 800 mil habitantes, esta cidade é basicamente dividida em duas áreas de interesse turístico: uma delas respira luxo, e é onde estão os cassinos, hotéis e restaurantes mais caros. Seus imponentes edifícios são vistos de longe.

A outra área é o Casco Viejo, ou Centro Histórico, lugar preferido pelos pelos turistas. Sua maior parte está impecavelmente restaurada, e também se encontram vários hotéis e restaurantes de luxo, embora seja possível encontrar opções um pouco mais econômicas, como hostels, supermercados e restaurantes populares. Por ser bastante turístico, o policiamento é reforçado, tornando esta uma área bastante segura (ainda assim, como em qualquer lugar, é recomendado cautela, principalmente pela noite).

Cidade do Panamá
Michele no Casco Viejo, com a cidade moderna ao fundo.

Onde se hospedar

Para quem está indo ao Panamá como turista, o ideal é se hospedar no Casco Viejo. Há uma boa oferta de hospedagens por lá, desde hostels a hotéis 5 estrelas.

Hospedagem barata não é tão fácil encontrar: os dois hostels conhecidos mais baratos são o Hostel Casco Viejo e o Luna Castle, e não saem por menos de 12 dólares por pessoa.

Se busca algo realmente econômico, encontramos um hotel, sem nome, na esquina das ruas Calle C e Calle 16 oeste (no google maps aparece como “hostal Goce”), que cobrava 5 dólares em um quarto compartilhado, ou 17 dólares em um quarto de casal (com geladeira, TV, banheiro e ar condicionado). Está a duas quadras da zona turística, em uma zona que já começa a parecer feia (embora não chegamos a nos sentir inseguros). Possui cozinha (fundamental se quiser economizar), mas sem panelas.

Se estiver fazendo um turismo mais de luxo, procurando cassinos e shoppings, talvez seja melhor se hospedar no lado moderno. Por lá é melhor andar de táxi ou ter um carro alugado, já que as ruas costumam ser desertas pela noite.

Casco Viejo da Cidade do Panamá
Casco Viejo, melhor lugar para se hospedar na Cidade do Panamá

Compras

Por ser considerado um paraíso de compras, deixamos para comprar aqui muitos itens que estávamos precisando. A decisão não foi das melhores: as coisas que queríamos comprar custaram, de uma forma geral, mais caras do que na América do Sul.

O Panamá é bom para comprar produtos de marca, como roupas e cosméticos. Uma calça Levis ou Calvin Klein, por exemplo, pode custar menos da metade do que custaria no Brasil.

Eletrônicos e bebidas são um pouco mais baratos, embora não achamos tão vantajoso assim.

Bugigangas Made in China (que era basicamente o que queríamos comprar) são caras.

Nos supermercados, o preço das carnes, frutas e verduras costuma ser elevado, embora seja possível conseguir umas pechinchas nas feiras de rua.

Mucuvinha no AlBrook Mall
Mucuvinha no AlBrook Mall, um dos maiores shoppings da América Latina

Imposto

Não entendemos muito bem como funciona, mas algumas compras estão sujeitas a um imposto, que geralmente é de 7%. Aparentemente itens alimentícios não são taxados.

Sempre é bom confirmar se o valor da etiqueta é o valor final ou se o imposto será cobrado a parte.

Comida

Não há muitas opções baratas para comer. Um menu do dia, econômico, costuma sair a partir de 4 dólares nos lugares mais simples. Nos restaurantes de luxo, o valor sobe para perto do infinito.

Num bar turístico, uma lata de cerveja nacional costuma ficar entre 2 e 5 dólares.

Transporte Público

O transporte público na Cidade do Panamá é eficiente, com uma rede moderna de metrôs e ônibus, embora alguns trâmites não sejam tão simples.

Para usufruir melhor do transporte, o ideal é fazer um cartão integrado (metrô, ônibus e terminal), que custa 2 dólares. É possível fazê-lo diretamente nas cabines do metrô, e é necessário apresentar o passaporte (ou cópia). Depois, basta recarregá-lo e ir usando. Uma viagem (ônibus ou metrô) custa 35 centavos de dólar.

Os únicos ônibus que aceitam pagamento em dinheiro são particulares. Estes são fáceis de reconhecer, pois são antigos ônibus escolares pintados com cores bem extravagantes. A passagem custa entre 50 centavos e 1 dólar, dependendo da distância. Paga-se ao descer.

Mucuvinha no metrô da Cidade do Panamá
Metrô da Cidade do Panamá

O que fazer?

Considerada um mero paraíso de compras, a maioria dos turistas passa apenas um dia para visitar os principais shoppings da cidade. Alguns nem saem do aeroporto, aproveitando seu gigantesco Duty Free.

Mas a Cidade do Panamá possui outras coisas interessantes para se conhecer:

  • Casco Viejo

Também conhecido como Centro Histórico, é onde estão as belas e bem cuidadas casas coloniais da cidade. É possível que veja aí muitas obras – afinal, o governo está se esforçando para deixá-lo impecável.

Este é o melhor lugar para se hospedar e onde estão os principais bares e restaurantes da cidade.

Estátua de Simón Bolívar no Casco Viejo da Cidade do Panamá.
Estátua de Simón Bolívar no Casco Viejo da Cidade do Panamá.
  • Panamá Viejo

O lado realmente antigo da Cidade do Panamá não é o Casco Viejo, mas sim onde estão as ruínas de Panamá Viejo.

A Cidade do Panamá foi fundada em 15 de agosto de 1519 nesta região, mas foi alvo de constantes ataques de piratas e indígenas de Darién. Em 1671, quando já tinha por volta de 10 mil habitantes, a cidade foi invadida e saqueada por piratas liderados pelo capitão Henry Morgan. Para tentar deter a invasão, o Capital Geral do Panamá ordenou que ateassem fogo aos reservatórios de pólvora da cidade.

Isso dificultou a ação dos piratas, mas destruiu completamente a cidade. Assim, a nova Cidade do Panamá foi construída onde atualmente está Casco Viejo.

Ruínas da igreja do Panamá Viejo
Ruínas da igreja do Panamá Viejo. Créditos: wikipedia

Se quiser visitar o Panamá Viejo, há ônibus de linha partindo do centro histórico para lá. A entrada custa 6 dólares.

Se quiser apreciá-lo gratuitamente, basta sentar-se à direita no ônibus ou no táxi que vem do aeroporto. Quando estiver atravessando uma grande ponte, observe as ruínas pela janela.

O Centro Histórico e o Panamá Viejo são Patrimônios da UNESCO.

Uma visita ao Panamá não seria completa sem visitar o famoso Canal do Panamá, esta maravilha da engenharia moderna.

O canal está pertinho da capital. Se quiser saber mais de sua história e de como visitá-lo de forma econômica, leia nosso post detalhado aqui.

Mucuvinha no Canal do Panamá
  • Albrook Mall

Se você quer fazer compras, deve visitar o Albrook Mall. Este shopping está na frente da rodoviária e é facilmente acessado em metrô (a estação também se chama Albrook).

Não sabemos dizer se é o maior shopping da América Latina, mas sem dúvidas é um dos maiores. Se quiser percorrê-lo por completo, reserve pelo menos umas 4 horas.

Lá é possível comprar desde roupas simples e baratas até as de marcas mundialmente famosas, além de eletrônicos e muito mais.

  • A cidade moderna

Olhando o lado moderno desta cidade você nem se sente como se estivesse na América Latina. A grande quantidade de edifícios modernos e cassinos foram responsáveis por dar a esta cidade o título de Dubai das Américas.

Você não precisa se hospedar em seus luxuosos hotéis ou gastar dinheiro nas mesas de poker para admirá-la: basta observar sua bela arquitetura a partir da entrada do Casco Viejo mesmo.

Lado moderno da Cidade do Panamá
Lado moderno da Cidade do Panamá
  • Ocean Sun Casino

Também conhecido como “Casino do Trump”, oferece uma vista espetacular da cidade. Nós visitamos seu terraço gratuitamente em uma segunda-feira (não sabemos se está aberto todos os dias). Lá em cima há um bar, mas você não precisa consumir nada para usufruir da vista.

Cidade do Panamá vista do "Casino do Trump"
Cidade do Panamá vista do “Casino do Trump”

Um fato interessante é que este cassino costuma ser assustadoramente deserto, o que faz alguns especularem que sua principal função é a de lavar dinheiro. Será?

Cassino deserto. Crise ou lavagem de dinheiro?

É isso pessoal! Esperamos que tenham gostado do nosso recorrido pela capital do Panamá 🙂

Para mais dicas bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *