Conheça Cuenca – Uma das cidades coloniais mais bonitas da América do Sul

Santa Ana de los Ríos de Cuenca, ou simplesmente Cuenca, é uma cidade colonial equatoriana que tivemos o privilégio de conhecer. A beleza de sua arquitetura encanta qualquer viajante que passar por aqui. Venha conhecê-la com a gente!

Referência (agosto/2016)
1 dólar = 3,30 reais

Calle Larga, uma das ruas coloniais de Cuenca
Calle Larga, uma das ruas coloniais de Cuenca

Localizada no interior do Equador, um pouco fora da rota tradicional dos turistas está Cuenca, uma joia colonial com um centro histórico belíssimo, digno do título que recebeu: Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Cuenca foi fundada em 1557, e hoje, com pouco mais de 330 mil habitantes, é a terceira maior cidade do Equador. Ao chegar, você já nota um forte contraste: de um lado do rio, a cidade antiga, muito bem conservada; do outro, a cidade nova, com edifícios modernos e grandes avenidas. E não importa o lado que você ficar: ambos são belíssimos.

Ruas de Cuenca
Ruas de Cuenca

Como chegar?

Para chegar em Cuenca, o ideal é partir de Guayaquil. Um ônibus entre as duas cidades custa 8 dólares e demora cerca de 4 horas.

A rodoviária de Cuenca está a uma caminhada de 20 minutos do centro histórico.

Belas ruas de Cuenca
Belas ruas de Cuenca

Hospedagem

O melhor lugar para se hospedar em Cuenca é no centro histórico, preferencialmente perto da catedral e do Parque Calderón.

Nós ficamos no Hotel Catedral, provavelmente o hotel mais bem localizado da cidade. Fica bem atrás da Catedral, e é ótimo para quem viaja em casal ou em família (um quarto de casal custa 38 dólares). Se quiser reservá-lo, faça por aqui.

Quem busca hostels deve procurar pela rua calle larga. Uma cama em um quarto compartilhado fica na faixa de 6 a 10 dólares.

Hotel Catedral. Que tal a vista?
Hotel Catedral. Que tal a vista?

Comida

Cuenca possui vários restaurantes para todos os bolsos. Se quiser comer em um lugar mais turístico, espere pagar algo entre 3 e 10 dólares.

Se quiser economizar, pode comer nos mercados ou nos restaurantes próximos a eles. Os pratos por aí saem entre 1,50 e 3 dólares.

A noite de Cuenca
A noite de Cuenca

Segurança

Cuenca nos pareceu uma cidade muito segura, inclusive para se caminhar com a câmera pendurada no pescoço.

Depois das 20h o movimento das ruas simplesmente acaba, e as ruas ficam mais desertas. Apesar de continuar parecendo seguro, convém tomar um pouco mais de cuidado pela noite.

Cuenca pela noite
Cuenca pela noite

O que fazer em Cuenca?

Uma simples caminhada pelo centro histórico já é um passeio encantador. A rota clássica é partir da Catedral e caminhar toda a calle larga até o Museu Pumapungo. De lá, desça até o rio e volte beirando-o até chegar novamente ao centro. Procure o centro de informações turísticas (em frente ao Parque Calderón) para pegar um mapa.

A beleza da arquitetura colonial de Cuenca
A beleza da arquitetura colonial de Cuenca

Se tiver pouco tempo ou simplesmente não quiser caminhar muito, considere pegar o ônibus turístico para conhecer a cidade. Leia sobre o seu recorrido aqui.

Alguns pontos imperdíveis:

Parque Calderón

Apesar do nome, o parque calderón é, na verdade, uma praça (também é conhecido como Plaza de Armas). Localizado em frente à catedral, o parque Calderón faz homenagem a Abdon Calderón, um herói da Guerra da Independência do Equador que morreu com apenas 16 anos. No meio da praça está uma estátua do herói, cercada por 8 araucárias.

Parque Calderón, com a imensa catedral de Cuenca ao fundo
Parque Calderón, com a imensa catedral de Cuenca ao fundo

Catedral

A catedral de Cuenca é, sem dúvidas, o edifício mais impressionante da cidade (e, talvez, do país). Com um porte imenso, esta catedral demorou 100 anos para ser construída, e nunca chegou a ser finalizada. Um erro em seu projeto não permitiu que as torres frontais fossem finalizadas, devido ao excesso de peso. Mas tudo bem: isso dá um charme a ela.

A visitação à igreja é gratuita. Se quiser, por 2 dólares é possível subir às cúpulas para ter uma bela vista da cidade.

Interior da catedral de Cuenca
Interior da catedral de Cuenca

Mercados

Cuenca possui dois mercados, localizados a uma curta caminhada a partir do Calderón. Apesar de não serem tão grandes, são muito interessantes para comprar comidas típicas.

Mirador Turi

O mirador Turi está localizado sobre um dos cerros que cercam Cuenca. Lá de cima é possível ter uma bela vista da cidade, tanto do centro histórico quanto do lado moderno. Por 25 centavos é possível usar um de seus binóculos.

Este mirador faz parte do recorrido do ônibus turístico.

Mucuvinha no mirante de Turi admirando Cuenca
Mucuvinha no mirante de Turi admirando Cuenca

Museu do Chapéu Panamá

Os famosos Chapéus Panamá não são panamenhos, mas sim equatorianos. A confusão do nome começou na construção do Canal do Panamá: o equador exportou para lá diversos de seus chapéus, para que fossem usados pelos trabalhadores do canal. Em uma visita ao Panamá, o então presidente dos EUA, Roosevelt, usou um destes chapéus. A partir daí, eles ficaram mundialmente conhecidos como chapéu do Panamá.

Uma "chola" cuencana e sua filha fazendo um chapéu panamá
Uma “chola” cuencana e sua filha fazendo um chapéu panamá

Estes chapéus, originalmente chamados de chapéu de palha toquilla, estão tão ligados à cultura do Equador que o país está tentando conseguir para eles o título de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Cuenca é uma das cidades equatorianas reconhecidas por produzir chapéus de excelente qualidade. Se quiser conhecer melhor a história e o processo de fabricação, faça uma visita à sua fábrica e museu. Lá é possível comprar um chapéu autêntico a partir de 30 dólares.

Este museu faz parte do recorrido do ônibus turístico.

Chapéus Panamá em processo de fabricação
Chapéus Panamá em processo de fabricação

Museu Pumapungo

Com entrada gratuita, este belíssimo museu tem apresentações de arte moderna e também uma grande galeria contando a história dos povos que viveram no Equador. Visita obrigatória para quem quer conhecer melhor a história do país.

Atrás do museu é possível visitar um bonito parque com ruínas incas.

Cultura equatoriana representada no Museu Pumapungo
Cultura equatoriana representada no Museu Pumapungo

Parque Nacional El Cajas

Este belíssimo parque está localizado a pouco mais de 30km de Cuenca, e é visita obrigatória para quem curte fazer trilhas. A entrada ao parque é gratuita, e lá é possível acampar por 4 dólares por pessoa.

Um ônibus de Cuenca até o parque custa 2 dólares.

Na Lagoa Toreadora, no Parque Nacional El Cajas
Na Lagoa Toreadora, no Parque Nacional El Cajas

Leia tudo sobre este parque aqui.

 

É isso pessoal! Espero que tenham curtido conhecer esta cidade. Para mais dicas de viagens e acompanhar a nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

6 comentários sobre “Conheça Cuenca – Uma das cidades coloniais mais bonitas da América do Sul

  1. Sobre o chapéu Panamá foi engraçado porque no mesmo dia que li o seu post, passou na Globo um programa onde um casal de namorados globais (atores) que estão numa trip pela América do sul também estavam no Equador e contaram a mesma história. É claro que os globais têm todo o apoio financeiro da poderosa emissora: motorhome completo e novinho, drone, etc.

    1. Que legal Carlos!
      Estão passando um programa da viagem deles, ou foi só um bico em algum outro programa?
      Drone deve ser bacana. Se tivéssemos condições, carregaríamos um. Passamos em cada lugar que seria espetacular filmar de cima!

  2. Então, o nome do projeto é America do Sul sobre Rodas, o casal de namorados já havia feito uma outra trip sobrevoando o Brasil de bimotor e parando em lugares menos conhecidos (o carinha pilota). O nome do programa que passa a viagem é Como Será?. Rodaram 21000 km em seis meses, por seis países.

    1. Ah, este casal que viajava de avião eu me lembro!
      Vamos tentar dar uma olhada no projeto deles, quem sabe pegamos umas ideias de lugares para visitar também.
      Valeu pela dica!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *