Como tirar os vistos para o Sudeste Asiático

Quer fazer uma viagem pelo sudeste asiático, mas tem dúvidas quanto aos vistos exigidos? Aqui explicamos como funciona para cada país!

Viajar pelo sudeste asiático é fácil e barato, mas os vistos te deixam com uma pulga atrás da orelha. Nenhum deles chega a ser complicado, mas é importante conhecer como funciona cada país para não ter sua entrada barrada.

Antes de mais nada, aqui vão algumas recomendações:

  • Certifique-se de ter várias páginas em branco no passaporte, pois cada visto ocupa uma página inteira (fora os carimbos);
  • Traga fotos tamanho passaporte (5×7), pois elas são exigidas para obtenção dos vistos. Tirar a foto na hora pode sair bem mais caro do que em um estúdio no Brasil;
  • Se você vai viajar sem prazo de voltar para o Brasil, fique atento com os países que exigem passagem de saída;
  • Tome a vacina da febre amarela (ela é válida para toda a vida) e traga a carteirinha internacional de vacinação para comprovar. Alguns países podem exigir;
  • Preste atenção na data de validade do seu passaporte. Alguns países exigem que ele seja válido por pelo menos 6 meses além da data da sua chegada.

Dito isso, vamos para as exigências de cada país:

Tailândia

A Tailândia costuma ser a porta de entrada para o sudeste asiático por ter voos mais baratos para longas distâncias e por não exigir visto.

Brasileiros podem permanecer até 90 dias na Tailândia. Se quiser ficar mais, uma solução é fazer um bate-volta para algum país vizinho.

Carteirinha Internacional de Vacinação com o carimbo da vacina da Febre Amarela e passagem de saída costumam ser pedidos a quem entra no país de avião. Nós entramos duas vezes por terra e não nos pediram nada.

Não se paga nada para entrar ou sair da Tailândia.

Malásia

Outro país bastante utilizado como porta de entrada ou saída do sudeste asiático pelas mesmas razões: possui voos mais econômicos e não exige quase nada. Brasileiros não precisam de visto e podem ficar até 90 dias.

Nós entramos na Malásia uma vez por avião e outra por terra e não nos exigiram passagem de saída.

A Malásia gosta de carimbar passaporte, mesmo para voos internos.

Indonésia

O visto da Indonésia é um pouco mais confuso. Se você for ficar no país por menos do que 30 dias, não precisa pagar nada. Se quiser ficar mais tempo, terá que avisar na hora da chegada. Neste caso, você pagará 35 dólares e receberá um visto de 30 dias. A única diferença entre este e o gratuito é que este pode ser estendido (pagando-se mais uma taxa de uns 30 dólares). Se você entrar com o visto grátis terá obrigatoriamente que sair do país antes dos 30 dias. Não tem como estendê-lo.

Parece estranho, mas é assim que funciona. Mas, seja qual for a sua ideia, não precisa fazer nenhum procedimento anterior. Tudo é resolvido na hora, ao chegar no país, seja por avião ou barco.

Não nos exigiram passagem de saída na chegada, mas para estender o visto foi preciso apresentá-la.

Leia nossos posts mais detalhados sobre o visto e a extensão:

Singapura

Outro país sem complicações. Brasileiros podem permanecer 90 dias no país e não precisam tirar visto nem pagar nada.

Nós entramos por terra e não nos exigiram nada.

Filipinas

Brasileiros podem permanecer nas Filipinas por até 59 dias. Não é preciso de visto, mas eles costumam ser bem exigentes com a passagem de saída. No nosso caso, se não tivéssemos essa passagem, não teriam nos deixado nem embarcar.

Não é preciso pagar nada para entrar no país. Para sair, em teoria há que pagar uma taxa aeroportuária (algo em torno de 20 dólares), embora não nos foi cobrado nada. Talvez esta taxa já estivesse incluído no valor da nossa passagem. Fique atento.

Camboja

O Camboja exige visto, mas ele pode ser facilmente obtido ao chegar ao país. Custa 30 dólares e é válido para 30 dias. É preciso entregar também uma foto tamanho 5×7 ou 6×8 (se não tiver, vão te cobrar algo como 5 dólares para tirar na hora).

O visto deve ser pago em dólares americanos. A cotação para qualquer outra moeda é péssima. Se possível, leve dinheiro trocado.

Há também a opção de adiantar o visto pela internet, no site www.evisa.gov.kh. Sai mais caro (em torno de 40 dólares), mas você não perde tempo na fila.

Nós entramos no Camboja por avião e não nos exigiram passagem de saída nem nada.

O procedimento do visto deve ser o mesmo nas principais fronteiras por terra. Se estiver cruzando a fronteira de ônibus, é comum que entrem uns “ajudantes” pedindo o dinheiro e os passaportes. Eles vão agilizar todo o processo e talvez você nem precise descer, mas vão te cobrar uns 5 dólares de comissão.

Leia mais sobre o visto do Camboja aqui:

Laos

O visto custa 30 dólares, é válido por 30 dias e pode ser obtido ao chegar ao país. É preciso entregar uma foto 3×4 (embora entregamos uma 5×7 e aceitaram numa boa).

Nós entramos no Laos por terra, pela fronteira com a Tailândia, e não nos exigiram nada além disso. Note que, se cruzar a fronteira fora do horário padrão (fim de semana, antes das 8h ou depois das 16h) terá que pagar uma taxa a mais (algo em torno de 1 dólar).

Veja nosso post detalhando como foi nossa entrada ao país:

Vietnã

Se você pretende chegar ao Vietnã por avião, poderá tirar o visto na hora. O visto custa 30 dólares e é válido por 1 mês. É preciso também ter uma carta convite (há diversas agências online que vendem essa carta, por valores em torno de 15 dólares). Caso não tenha a tal carta, terá que pagar uma taxa extra (algo em torno de 30 dólares também, mas já lemos gente que teve que pagar até 60 dólares).

Outra opção é tirar o visto em algum consulado do Vietnã. Se você pretende entrar no país por terra, esta é a sua única opção. É possível obter o visto em Brasília ou em algum país vizinho. Nós tiramos o nosso no Laos. Custou 75 dólares por um visto de 3 meses (de 1 mês era 55 dólares).

Leia mais sobre este procedimento aqui:

Myanmar

O visto do Mianmar custa 50 dólares e é válido por 28 dias. É preciso tirá-lo adiantado, seja pela internet ou em algum consulado.

Nós entramos no Mianmar por terra e não nos exigiram passagem de saída nem nada.

Aqui está nosso post ensinando a tirar o visto pela internet:

Brunei

Brunei é um país minúsculo, localizado na ilha de Bornéu, e poucos sabem de sua existência.

O visto deve ser tirado com antecedência em algum consulado. Infelizmente não existem consulados de Brunei no Brasil, portanto você terá que conseguir o visto em algum país vizinho.

Aqui damos a dica de tirá-lo na Malásia:

É preciso apresentar foto 5×7, extrato bancário (pode ser do site do banco), comprovante de reserva de hotel e passagem de saída do país. Custa o equivalente a uns 50 reais.

 

É isso, pessoal!

O único país do Sudeste Asiático que ficou faltando foi o Timor Leste. Infelizmente não tivemos a oportunidade de visitá-lo, então não sabemos explicar como o visto de lá funciona. Se você já foi, comente aí como foi a sua experiência para ajudar os outros viajantes!

Para mais dicas bacanas, não deixe de nos acompanhar em nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *