Como chegar a Capurganá – um paraíso secreto no caribe colombiano

Capurganá – uma praia paradisíaca no caribe colombiano e porta de saída para quem quer cruzar ao Panamá sem pegar avião ou veleiros. Sem acesso por estradas, chegar até aqui é uma aventura!

Câmbio oficial (março/2017)
1 real = 945 pesos colombianos
1 dólar = 2900 pesos colombianos

Mucuvinha em Capurganá

Localizado na província de Chocó, esta pequena praia, quase na fronteira com o Panamá, é uma das mais bonitas do país, e seu difícil acesso a torna exclusiva aos poucos viajantes que se atrevem a visitá-la. Não importa se você quer cruzar ao Panamá pelas paradisíacas ilhas de San Blas ou simplesmente fazer um bate-volta: a viagem vai valer a pena.

Aqui ensinamos como chegar até lá da forma mais econômica, já que não há estradas ligando Capurganá ao resto do país.

Como chegar a Capurganá

Para chegar a Capurganá, é necessário pegar um barco desde a cidade de Necoclí ou desde Turbo. Segundo alguns relatos que lemos, Turbo é uma cidade razoavelmente perigosa, por isso demos preferência a ir por Necoclí. Foi tudo muito tranquilo, e podemos recomendar esta cidade sem medo.

Capurganá – pertinho da fronteira com o Panamá

Há ônibus diretos desde Medellín ou Cartagena até Turbo. Todos estes passam por Necoclí. Outra opção é ir até Montería, e de lá pegar um dos inúmeros transportes até Necoclí.

Abaixo contamos todos os nossos passos desde Cartagena até Capurganá:

Cartagena – Montería

Devido a maior oferta de transporte, decidimos fazer o caminho picado.

De Cartagena a Montería há ônibus saindo a praticamente qualquer hora, e o trajeto costuma durar entre 4 e 5 horas, e custa 40 mil pesos. Se não tiver pressa, uma dica é pegar no posto de gasolina do lado de fora do terminal: por ali, depois de chorar um pouco, conseguimos as passagens por 30 mil. O ruim é que o ônibus é bem pinga-pinga, e nosso trajeto durou pouco mais de 6 horas.

Acabamos passando a noite em Montería. A cidade não possui grandes atrativos, e os hotéis estão no centro (um táxi da rodoviária até lá custa 6 mil). O hotel mais barato que encontramos custava 40 mil para um casal (há outros mais em conta, mas não tem licença para receber estrangeiros).

De Montería há diversos transportes direto para Necoclí, na faixa dos 30 mil. Se estiver no centro, não precisa ir até o terminal: basta esperar que os ônibus passem pela avenida principal (a que tem a ponte).

Uma dica, se não tiver com pressa, é dar um pulo na pequena cidade de Arboletes, que fica no caminho para Necoclí.

Montería – Arboletes

Os ônibus de Montería para Arboletes custam 10 mil. Há táxis coletivos que saem do centro por 15 mil por pessoa. Como o motorista aceitou fazer por 12 mil para nós, acabamos indo de táxi mesmo para aproveitar melhor o dia. O trajeto demorou cerca de 50 minutos.

Arboletes é uma cidade interessante, com uma praia e ares de cidade do interior. A grande atração do local é seu enorme vulcão de lama, onde podemos nos banhar na cratera. Vale a pena passar uma noite aqui (leia nosso post sobre Arboletes aqui).

Mergulhando na lama do vulcão de lodo de Arboletes
Mergulhando na lama do vulcão de lodo

Para seguir de Arboletes a Necoclí, basta esperar na praça central da cidade. Praticamente todos os ônibus que dobram ali vão para Turbo, e passam por Necoclí.

Arboletes – Necoclí

Esperamos cerca de 15 minutos na praça de Arboletes, até passar o primeiro ônibus que se dirigia para Turbo. Queriam nos cobrar 20 mil para nos levar até Necoclí, mas demos uma chorada e nos fizeram por 15. O trajeto durou cerca de 1h30min.

Necoclí possui um caixa automático do Bancolombia, uma grande variedade de hotéis econômicos (a partir de 30 mil para um casal) e vários supermercados. Convém sacar dinheiro e fazer compras aqui, já que em Capurganá não há caixas eletrônicos, e os mercados de lá, além de pequenos, são um pouco mais caros.

Ruas da pequena Necoclí

Necoclí – Capurganá

Essa é a parte mais cara do trajeto: de Necoclí há que pegar um barco até Capurganá. Estes barcos só saem pela manhã, às 8h e às 11h (se não quiser passar a noite em Necoclí, procure viajar cedo: as vans de Montería começam a sair às 4h da manhã).

O barco custa 70 mil pesos (não adianta chorar que não fazem desconto), por um trajeto de 2 horas. Além deste valor, é preciso pagar 2300 para uso do cais e mil pesos por quilo no excesso de bagagem (cada pessoa tem o direito de levar até 10 quilos gratuitamente).

Dica: somente as malas e mochilas grandes são pesadas. Bolsas e mochilas de mão estão livres; portanto, se tiver itens pesados, leve-os na mão.

Barco no cais de Necoclí

Se estiver viajando na alta temporada, convém comprar as passagens de barco o quanto antes, pois podem acabar. Na baixa temporada dá pra comprar na hora mesmo. O escritório da empresa que faz os transportes está ao lado do hostel que fica na frente do cais.

Neste trajeto, prepare-se para se molhar, pois o mar às vezes é bem agitado. Coloque todos os seus pertences em sacos de lixo (mesmo as mochilas “despachadas”). No barco, a regra é a seguinte: quanto mais para a frente, menos vai molhar, mas mais vai chacoalhar. O ideal é procurar um lugar pelo meio.

Se sofrer de enjoo, convém viajar em jejum ou tomar algum remédio contra enjoos.

Outra dica importante: não é incomum o barco atrasar (ou até mesmo não sair) por conta das condições climáticas, principalmente dos meses de janeiro a abril, quando as águas estão mais agitadas. Procure sempre comprar a passagem para o horário mais cedo (no nosso caso, compramos para as 8h e saímos às 9h).

Viajando de Necoclí até Capurganá

No mais, simplesmente aproveite este lugar paradisíaco chamado Capurganá, exclusivo aos poucos viajantes que se atrevem a conhecê-lo!

Querem saber mais de lá? Leiam nosso post completo aqui.

Para mais dicas sobre viagens e acompanhar o nossa volta ao mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

3 comentários sobre “Como chegar a Capurganá – um paraíso secreto no caribe colombiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *