Chichiriviche e o Parque Nacional Morrocoy – o paradisíaco caribe venezuelano

Caribe sempre foi visto como sinônimo de férias milionárias. A Venezuela, porém, foge a esta regra, e no Parque Nacional Morrocoy é possível desfrutar de praias com areia branca e água transparente com pouco dinheiro!

Referência (jan/2017)
1 dólar = 3100 bolívares fuertes*
1 dólar = 3,30 reais

*No câmbio negro. A inflação e a desvalorização do bolívar são quase diários na Venezuela.

Michele no Cayo Borracho, no paradisíaco Parque Nacional Morrocoy

No litoral da província de Falcón, na Venezuela, está o Parque Nacional Morrocoy, que protege uma pequena área verde costeira e uma infinidade de ilhas, algumas delas quase intocadas.

Para desfrutar deste paraíso, é possível partir tanto de Chichiriviche quanto de Tucacas. Tucacas é uma cidade maior, com mais comércios, bancos e uma infinidade de restaurantes.

Chichiriviche é mais simples, mas ainda assim conta com várias pousadas e hotéis de diferentes preços. Nós optamos por ficar por aqui!

Hospedagem

Hospedagens são baratas em praticamente toda a Venezuela, e Chichiriviche não é exceção. No centro da cidade é possível conseguir hotéis e pousadas simples a partir de 6 mil bolívares para duas pessoas (algo como 7 reais), com TV, ar condicionado e banheiro privado. Na alta temporada (janeiro) é provável que estes valores dobrem.

Verifique os preços e as opções no site: http://www.venezuelatuya.com/hoteles/chichiriviche.htm

Nós ficamos em uma pousada chamada Quinta Le Palme (whatsapp: +58 414 911 7929), a uns 15 minutos a pé do centro, perto de uma pequena praia do norte, que cobra 8 mil em um quarto privado para duas pessoas . Os donos também oferecem tours por toda a Venezuela.

**Nota (08/02/2016)** Alguns leitores do blog nos informaram que esta pousada está cobrando absurdos 12 dólares por pessoa. Sempre negocie o preço em bolívares. Se estiverem com dificuldades, este é o whatsapp do José, um barqueiro nosso amigo que pode te ajudar a encontrar algo por um valor correto: +58 412 966 3955.

Santuário com diversas estátuas em devoção a vários santos no Parque Nacional Morrocoy

Comida e bebida

Na avenida principal e no malecón é possível encontrar uma quantidade razoável de restaurantes, padarias, tendas de frutas e pequenos mercados, além de muitas lojas de bebidas.

Um almoço simples sai a partir de 4 mil bolívares (5 reais), podendo chegar a 15 mil em restaurantes ou pratos mais sofisticados.

Se quiser aproveitar para beber na praia, vale a pena comprar um isopor (um de médio tamanho sai na faixa de 6 reais) e encher de cerveja e gelo (uma longneck custa 1 real). Mesmo as longnecks são retornáveis, então é provável que precise deixar um depósito como garantia.

Assim como as hospedagens, a comida e a bebida também costumam dobrar de preço no mês de janeiro e fim de dezembro.

Praia do Norte de Chichiriviche. Não é das mais bonitas, mas está ótima para tomar um rum na areia!

Segurança

Chichiriviche nos pareceu segura como qualquer praia brasileira, mesmo durante a noite. Na verdade nos sentimos mais seguros aqui em deixar nossas coisas na areia e ir mergulhar do que nos sentiríamos no Brasil, mas há que ser prudente e evitar sair com coisas de valor.

Problemas estruturais

Chichiriviche é uma cidade pequena, e sofre com os problemas clássicos que qualquer lugar pequeno sofre quando sua população triplica na alta temporada. Estes problemas ainda são agravados com a crise que o país sofre. Por isso, não são raras as vezes que falta água ou luz.

Vale a pena perguntar se o hotel ou pousada possui gerador de luz (eles chamam de planta), pois dormir à noite sem ventilador ou ar condicionado é um pouco complicado.

Dinheiro

Chichiriviche possui apenas um banco, e quase ninguém compra dólares por aqui. Recomendo trocar em outro lugar e já chegar lá com dinheiro suficiente para os vários dias que for ficar.

Jantando à beira do mar em Chichiriviche

Chegando e saindo

Chichiriviche possui ônibus regulares que vão e vem de Valência de hora em hora, ou quando enchem. O preço da passagem é 1500, e a viagem demora umas 2 horas. De Valência há ônibus para praticamente qualquer lugar do país. O ônibus Valencia – Caracas custa 2 mil e sai o tempo todo.

Quem vem de Coro pode pegar um ônibus de Coro a Valência e pedir para descer no cruzamento com Chichiriviche (a passagem nos custou 2 mil). Do cruzamento até Chichiriviche há táxis que cobram 5 mil por pessoa. Melhor é esperar um ônibus ou um caminhão, que te levam por apenas 300 bolívares.

Para sair de Chichiriviche para Coro, pegue um ônibus até Tucacas (1000 bolívares, 40 min), e de Tucacas um direto para Coro (3500).

Passeios

Chichiriviche possui algumas praias, mas não são tão encantadoras. A beleza mesmo do lugar está em seus cayos, ou seja, as ilhas que se pode chegar em lancha. O translado até elas é barato, e basta combinar com o barqueiro o horário para ir te buscar depois.

Os preços tabelados, incluindo a ida e a volta, são os seguintes:

Preço dos passeios em Chichiriviche

Estes preços são por barco, que podem levar até 8 pessoas. Ou seja, se se juntar com outras pessoas, gastará bem menos.

Outra dica é não pegar o barco no cais, mas sim combinar diretamente com um barqueiro que te leve. Isso fará com que consiga pelo menos uns 30% de desconto, que poderá ser ainda maior se fizer vários passeios com a mesma pessoa.

Nós fizemos os passeios com José, um cara que, além de nosso barqueiro, acabou se tornando um grande amigo, e nos ajudou inclusive a conseguir hospedagem em Caracas e a trocar nosso dinheiro quando o Maduro declarou que as notas de 100 não valeriam mais nada. O whatsapp dele é: +58 412 966 3955. Recomendamos fazer os passeios com ele, pois é de confiança e consegue preços muito bons!

Aqui está alguns passeios e lugares que conhecemos por lá:

  • Cayo Sal e Cayo Muerto

São as duas ilhas que estão mais próximas de Chichiriviche. Costumam ser as mais movimentadas (principalmente na alta temporada) e possuem uma boa estrutura, com cadeiras e guarda-sóis para alugar (2 mil por pessoa) e restaurantes (pratos a partir de 6 mil).

Mucuvinha curtindo uma praia no Cayo Sal

Não possuem as praias mais bonitas, mas são muito divertidas. Convém levar repelente para os mosquitos.

  • Juanes

O Juanes não é bem uma ilha, mas sim uma bela piscina natural formada entre algumas ilhas, com água incrivelmente transparente. Durante a alta temporada este local costuma se encher de lanchas e iates.

Em Juanes é possível provar ostras (na faixa de 3 mil a dúzia), lagostas (a partir de 15 mil) e diversas bebidas, vendidas nos barcos. O passeio para Juanes geralmente é combinado com o Cayo Sombrero.

Comprando ostras no Juanes
  • Cayo Sombrero

Um pouco mais longe que as demais, a ilha de Cayo Sombrero é uma das mais belas de Morrocoy. Os preços são um pouco mais altos por lá, mas vale a pena. Alugue uma cadeira na praia (3 mil), peça uma lagosta cozida (na faixa de 20 mil) e desfrute do melhor que o caribe tem a oferecer.

Aproveitando uma praia no Cayo Sombrero

Os mais aventureiros podem levar uma barraca e passar a noite por lá gratuitamente (peça autorização dos guardas antes).

  • Cayo Borracho

Desabilitado para o turismo, o Cayo Borracho é um destes lugares paradisíacos que se vê em filmes ao estilo Lagoa Azul. Parte da ilha é protegida por ser local de reprodução de tartarugas, e como muitos turistas não respeitavam os limites, os passeios para lá foram tirados da lista oficial.

Cayo Borracho, uma das ilhas mais bonitas e desertas do Parque Nacional Morrocoy.

De qualquer forma, é possível visitar uma de suas belas praias conversando com os barqueiros. Eles costumam cobrar na faixa de 20 mil para te levar até lá e te buscar no horário combinado. Desta forma, você terá um paraíso praticamente particular, já que quase ninguém sabe da existência do Cayo Borracho. Leve comida e bebida, pois na ilha não há estrutura nenhuma.

  • Passeio curto

É um passeio feito pela parte continental do Parque Nacional, passando por estrelas do mar, um barco afundado, um paredão de pedra, algumas grutas e um local de devoção, onde há uma infinidade de estátuas de santos.

O recorrido dura cerca de 2 horas. O ideal é contratá-lo e pedir para te deixarem em alguma ilha depois. O tour sai na faixa de 20 mil (lembrando que os preços são por barco, e não por pessoa).

Estrela-do-mar.
A Cueva del Indio, parte do passeio pelo Parque Nacional Morrocoy

Estes foram os locais que visitamos. Além destes, há diversas outras ilhas tão belas quanto. Não importa quantos dias você fique em Chichiriviche, não vai ficar entediado! 🙂

Se tiver dúvidas em relação à crise, segurança, câmbio ou outras informações do país, leia nosso resumo de lá:

Para mais dicas de lugares bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, curtam nossa página no face:
www.facebook.com/mundosemfimoficial

41 comentários sobre “Chichiriviche e o Parque Nacional Morrocoy – o paradisíaco caribe venezuelano

  1. Olá queridos. Muito bacana conhecer essa parque no Caribe! Grata pela divulgação. Gostaria de saber como está a situação por lá para viajantes pois cheguei praticamente até a fronteira de Colombia com Venezuela, mas não me recomendaram a visita ao país por conta da grave crise. Como vcs avaliam essa questão? Em algum momento se sentiram inseguros?Obrigada!

    1. Olá Barbara! Quando estávamos seguindo para lá, realmente todos nos diziam para não ir porque estava muito perigoso. Só que nenhum depoimento era de gente que tinha ido de verdade. Todos eram de quem “conhecia alguém” ou que “escutou falar”.
      Quase desistimos. O que nos encorajou foi falar com dois argentinos que foram pra lá e nos recomendaram muito. Realmente o país tem seus perrengues por conta da crise – principalmente para trocar dinheiro (agora acredito que esteja mais fácil porque colocaram notas novas no mercado). Mas, de uma forma geral, achamos super tranquilo. Tem que cuidar mais pela noite mesmo, porque quase tudo fecha às 18h e as ruas ficam desertas. O ideal é não sair depois das 20h. Se for jantar fora, ir e voltar de táxi.
      Aqui contamos um pouco como foi nossa passagem por lá, talvez ajude 🙂
      http://mundosemfim.com/mochilao-pela-venezuela-roteiro-gastos-dicas-fotos-etc/

  2. Fantástico! Amei esse cantinho perfeito.
    Uma pergunta: qual o aeroporto mais próximo? Como seriam os vôos partindo de São Paulo?
    Grata!
    😍

    1. Olá Kaydilena!
      É um lugar lindo, vale a pena conhecer!
      Para chegar até lá, acho que o mais barato é pegar um voo de São Paulo a Caracas, ou de São Paulo até Boa Vista e atravessar a Venezuela de ônibus até chegar em Chichiriviche (é um pouco longe, mas os ônibus por lá são baratíssimos). De quebra pode conhecer as outras belezas de lá, como o Salto Angel e o Monte Roraima 🙂

    1. Olá Estefania!
      No caso de ir com crianças, recomendo entrar em contato com algum agente de turismo de lá e fechar um pacote com eles (mesmo indo desta forma ainda sai barato). Aí eles se responsabilizam por trocar dinheiro, por arranjar táxi para vocês e essas coisas. Assim podem ir com toda a segurança 🙂
      Nós marcamos o contato de algumas pessoas de confiança que conhecemos por lá e escrevemos também algumas dicas aqui:

      http://mundosemfim.com/mochilao-pela-venezuela-roteiro-gastos-dicas-fotos-etc/

      Em Chichiriviche podem entrar em contato com o José, e se forem na Isla Margarita (vale a pena também, é um destino muito procurado por brasileiros) acerta tudo com o Carlos!
      Temos certeza que terão uma ótima viagem!!

  3. ola, gostaria de saber se de ônibus ou aviao compensa mais!? To pretendendo ir em abril ou maio, e de avião é mais barato comprar daí do que daqui as passagens!!

    1. Olá Tati!
      Acho que depende de onde você for sair. As opções seriam cotar um voo para Caracas, ou então um para Boa Vista e de lá ir subindo de ônibus (acho que dá umas 20h de viagem, mas pode aproveitar para conhecer outros lugares no caminho.
      Ônibus dentro da Venezuela é absurdamente barato (algo como 1 real a hora de viagem)

    1. Olá Camila!
      Não saberia te dizer sobre o voo… teria que ver os preços para Caracas ou para Boa Vista, e de lá seguir de ônibus.
      Nós entramos no país de ônibus pela Colômbia!

  4. Muito bom seu post, tirei muitas duvidas e alguns meeedo da Venezuela. Vocês tem informações sobre Curação e Arruba? também são mais em conta, como chegar até lá partindo de Caracas?

    1. Obrigado Alessandra!
      Sobre Curaçao e Aruba, tem um ferry que teoricamente sai de Punto Fijo (Venezuela) e passa por esses dois países. Mas na época em que estávamos lá não estava funcionando, e não tinha previsão para voltar a funcionar. A única opção era avião mesmo, que saía de Coro (o treco custava uns 100 dólares). Acredito que de Caracas tenha voo também, só não sei te dizer quanto custa.
      Sobre os preços de lá, também não sabemos de dizer, mas escutamos que estes países são caríssimos!

    1. Olá Camilla!
      Acredito que seja sim, mas não tão cheio quanto janeiro. O turismo venezuelano é basicamente interno, assim muitas pessoas aproveitam as férias escolares para sair!

  5. Bom dia. Gostei muito das informações que vocês descreveram, não conhecia esse destino e estou combinando de ir com meus amigos. Porém, as contas e valores que vocês passaram não estão batendo. Pode me ajudar a entender?
    fiz uma conversão em alguns sites e 6000 mil bolívares equivale a aproximadamente 1.800 reais e você fala no texto que equivale a 7 reais?

    Obrigado

    1. Olá Murilo!
      Podem ir sem medo, é muito bacana!
      Sobre a conversão, é complicado porque a Venezuela tem um câmbio oficial e um câmbio paralelo. Esses cálculos são com o paralelo (se for ficar com o oficial vai gastar muito dinheiro).
      O valor do câmbio negro está no site http://www.dolartoday.com
      Hoje o dólar está em 3650. Assim, 6000/3650 = 1,64 dólares.
      Na fronteira pelo que escutamos estão trocando reais por bolívares a 950. Nesse caso, 6000/950 = 6,15 reais.
      Recomendo buscarem um grupo no face chamado “Brasileiros Na Venezuela – Grupo de Apoio”. Lá o pessoal sempre coloca informações atualizadas do câmbio. O bolívar varia muito!

      Se quiser também existe um aplicativo para o celular do DolarToday, aí ele faz a conversão certinho pra você.

      Abraço!

  6. Estou pesquisando e já li seu blog algumas vezes. Esse lugar particularmente me encantou bastante e à minha mulher também. Estamos planejando viajar ao fim de 2017 para talvez passar o ano novo lá, tenho um filho de 4 meses (Hoje) e ficamos com a duvida se esse talvez seria um lugar tranquilo para levar uma criança de (1 ano e 3 meses em dezembro). Voce viu casais com crianças mais ou menos dessa idade, voce aconselheria a nossa ida pra lá com uma criança desse tamanho? E também fiquei na duvida de como funciona essa parte do câmbio; li sua explicação acima, mas como não tenho nenhuma experiencia de viagem internacional, não sei como funciona essa parada do cambio, se puder me explicar, agradeço. e obrigado tambem por compartilhar suas experiencias com a gente! Abs, Diogo

    1. Olá Diogo! Obrigado por acompanhar nosso blog!
      Sobre ir com criança, não vejo problema não, a única sugestão é que leve do Brasil os produtos para ele, como leite, comida, se tiver algum medicamento, essas coisas, porque por lá é difícil conseguir. Também recomendo levar protetor solar (pelo menos para a criança) do Brasil.
      Em relação ao câmbio, é um pouco complicado mesmo. Acho que esta é a parte mais chata da Venezuela. Como vocês vão de férias e em família, uma sugestão seria entrar em contato com o José ou com o Pier e ver quanto te cobrariam por um pacote completo, incluindo hospedagem, transporte, etc. Podem até ver de irem te buscar no aeroporto se for o caso. Aí combina o valor em dólares com eles. Se couber no orçamento é uma boa. Vai sair um pouco mais caro do que fazer tudo por conta própria, mas pelo menos não precisam esquentar a cabeça com nada.
      O contato deles está aqui:

      mundosemfim.com/mochilao-pela-venezuela-roteiro-gastos-dicas-fotos-etc

      Outro destino bacana para passarem o ano novo seria Cartagena, na Colômbia. A Colômbia já é bem mais fácil de viajar (pode trocar dólares nas casas de câmbio normalmente, pagar com cartão, etc). Não é tão barato quanto a Venezuela, mas sem dúvidas é bem mais barato que o Brasil. Cartagena também tem a vantagem de ser muito segura, a qualquer hora do dia ou da noite.
      Estamos aqui justamente agora. Acho que em uns 2 ou 3 dias postaremos sobre esta cidade, aí vocês podem ver o que acham!

      Abraço!!

  7. Obrigado pela indicação de Cartagena, vou pesquisar também sobre esse lugar. Sobre fazer um pacote, andei procurando preços em hotéis, passagens e etc, mas não sei se por estar muito distante ainda, não consegui encontrar muita coisa. Vou continuar acompanhando seus posta e mais uma vez quero agradecer pelas indicações.. Boa viagem!

    1. Beleza rapaz! Ainda é bastante cedo sim. Se decidir ir para Cartagena, recomendo fazer a reserva com bastante antecedência (lá por junho ou julho está bom), pois a cidade lota para a virada.
      Se for para a Venezuela, é bom deixar para organizar as coisas mais em cima de hora mesmo, em outubro ou novembro. O país está em crise, então é difícil prever como vão estar as coisas dentro de 1 ano. Não acredito que por lá vá ter problemas em encontrar hospedagem em cima da hora, pois os venezuelanos tem o costume de sair de férias somente em janeiro. Costumam passar a virada do ano em casa mesmo 🙂
      Boa viagem para vocês também!! No que precisarem, tamo aqui!

  8. Olá, tô pensando seriamente em fazer a trip pro mesmo lugar que você, mas minha dúvida seria esta: da pra passar 4 a 7 dias com 500,00 ? O fiz a conversão do Real para a moeda venezuelana deu entorno de
    606060.61.

    1. Olá Victória!
      Dá pra passar com essa grana sim. Dá em torno de 100 reais por dia, consegue pagar hospedagem, passeios e até comer fora (sem esbanjar muito, claro).
      Com 500 reais você provavelmente vai conseguir uns 500 mil bolivares (é difícil conseguir trocar no valor exato do DolarToday, já que os cambistas sempre tentam ganhar uma graninha). Mas mesmo assim vai passar muito bem por lá 🙂

  9. Fala Galera!
    Pra quem estiver interessado em vir pra Venezuela, como a Victoria (comentário acima), de fato é super barato!
    Quanto ao preço do Quinta Le Palmes, estou aqui! Negociei 15000 Bolívares por dia (com café da manhã). Pelo Câmbio negro atual, são 5 Dólares!
    Abraços e Boa Viagem!

  10. Oi, gostei muito do post. Sou brasileira e vivo na Venezuela há dois anos, e Morrocoy ta sendo meu programa de quase todo fim de semana, é muito lindo, um verdadeiro paraíso.
    Vendo os comentários, vou deixar aqui algumas dicas complementares as suas para tirar a dúvida da galera.
    A crise existe com ctza e não tá fácil pra para a população venezuelana, porém o turismo ainda está bem acessível. Parque Nacional Morrocoy é um lugar incrível, os cayos são de areia branquinha e água de azul encantador , é uma mistura de água cristalina com cores surpreendentes.
    Quanto a segurança, tanto em Chichiriviche como em Tucacas (prefiro me hospedar nessa, melhor estrutura) são cidades simples, onde a população sofre com a crise econômica e com isso aumentou a criminalidade. Para não ter problemas com isso, é só seguir as regras básicas, não andar com objetos de valores, evitar usar o celular na rua, a noite sair para jantar em lugares bem próximo da hospedagem. Já nos cayos isso se tranquiliza mais, com dois anos frequentando o parque nunca presenciei furtos ou coisa parecida. É so ter os devidos cuidados como em qualquer outro lugar.
    Recomendo os cayos sobrero, pescadores, animas, norte e los bajos (que são los juanes e bajo caimã, são piscinas naturais surpreendentes)
    Ambientes propricios para família, e grupos de qualquer idade.
    Quanto ao ponto que mais deixa o povo com dúvida, o câmbio do dinheiro, a página do Dola today é a mais recomenda sem dúvidas, nela vc acompanha os valores atualizados diariamente, não levem em consideração o câmbio oficial, vc vai sair perdendo mta grana. Entrem nessas paginas do face de turismo para venezuela que lá eles recomendam pessoas com que possam fazer a troca. A dica de já chegar com o dinheiro trocado com ctza deve ser seguida. Em Manaus tem algumas agências q fazem o passeio para Margarita, eles podem direcionar melhor tb.
    Hospedagem tem para tudo que é gosto, com a desvalorização da moeda daqui fica bem acessível para brasileiro. Sendo que a maneira mais em conta mesmo, é alugar apartamentos.
    Tragam materiais de higiene básica, medicinas, se vim com filhos, fraldas, comida, leite e o que mais for necessário. A pior parte da crise é justamente não ter o que comprar, então melhor virem previnidos.
    Quem vim de avião, o aeroporto mais próximo é de Valência, uma hora e meia mais ou menos para chegar em Tucacas. Mas tem a opção de chegar em Caracas, talvez a passagem seja mais em conta. Caracas a Tucacas mais ou menos 3h de táxi. Se tiver com uma grana sobrando pode pegar um vôo Caracas-Valencia, 40min.
    Quem quiser vim de ônibus, saindo de Sta Elena (2h de Boa vista) é sem dúvidas mto econômico, e gente a viagem pela Gran Sabana é expetacular, vale mto a pena. Até Tucacas são quase dois dias, isso pq não é recomendável viajar durante a noite. Já fiz essa viagem 3x de carro.
    Alta temporada aqui é meio de junho a meio de setembro, são as férias daqui. E de 20 de dez a 15 de janeiro. Durante esse período as praias são bem movimentadas. E os preços devem aumentar.
    E por causa da inflação, aqui os preços alteram de um dia p o outro, não se assustem.
    Espero ter auxiliado. Morrocoy é incrível, vale muito a pena!!!

    1. Olá Nathália! Muito obrigado por ter complementado nosso post com essas dicas valiosas!
      Sucesso para você aí na Venezuela! Estamos na torcida para que esta crise passe logo! Tirando isso, é um país espetacular! 🙂

  11. Olá, sempre quis conhecer a Venezuela, porém, estava desestimulado por conta da crise que assola o país e por comentários nem sempre de fontes confiáveis de que a insegurança é total. Diante de tantos relatos positivos no seu blog vou me preparar para ir na Venezuela em breve, mas, as cias aéreas do Brasil suspenderam os voos para Caracas. Você pode me indicar como ir de São Paulo para Caracas de avião? Obrigado

    1. Olá Alzir!
      Realmente, nós mesmos quase tiramos a Venezuela do roteiro por conta desses comentários. Felizmente acabamos visitando o país, e ficamos encantados. Só recomendo ter um contato de confiança lá para ajudar com a troca do dinheiro mesmo, pois essa é a situação mais complicada lá.
      Sobre os voos, uma opção é ir pra Boa Vista e cruzar a fronteira por terra (tem táxis coletivos que levam até lá). Fizemos este caminho em umas férias antigas que tiramos por lá uma vez.
      No caminho (entre a fronteira e Caracas) tem Salto Angel, que vale muito a pena conhecer!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *