Angkor Wat – tudo o que você precisa saber

Vai visitar a maior maravilha do Camboja? Leia aqui todas as dicas sobre o Angkor!

Angkor ou Angkor Wat?

Muita gente confunde as duas coisas. No idioma local, “Angkor” significa “cidade” (ou “capital”), e “wat” significa “templo”.

Quando falamos em “Angkor”, estamos nos referindo ao grande sítio arqueológico, que antes foi uma enorme e poderosa cidade, capital do império Khmer. Estima-se que, por volta do século XII, Angkor deveria ter em torno de 1 milhão de habitantes, enquanto Londres não chegava a 20 mil.

Angkor Wat é um templo que está dentro de Angkor. Esta é a maior estrutura religiosa do mundo e, apesar de não ser uma das 7 Maravilhas, muita gente o considera o sítio arqueológico mais bonito do planeta.

O interessante do Angkor Wat é que ele nunca foi abandonado. Sua construção data do século XII. Deste então, a cidade de Angkor já foi saqueada, invadida e abandonada, mas os monges nunca deixaram o templo de Angkor Wat. Isso explica seu impressionante estado de conservação.

Ainda hoje estes templos são usados para fins religiosos.

Menino monge em Angkor Wat
Menino monge em Angkor Wat

Como visitar?

O complexo de Angkor está a cerca de 6 quilômetros do centro da cidade de Siem Reap. Não há transporte público para lá e o lugar é muito grande, o que o torna impossível de ser visitado a pé.

As alternativas são: desde econômicas bicicletas (a partir de 2 dólares) até passeios de helicópteros (99 dólares).

Leia nosso post completo detalhando todos os meios de transporte para lá:

Angkor, Camboja
Percorrendo Angkor em bicicleta

Valor das entradas

A entrada para o Angkor (que inclui o Angkor Wat e todos os outros templos) é um pouco salgada. Os valores para estrangeiros são:

  • Passe de 1 dia: 37 dólares

  • Passe de 3 dias: 62 dólares (válido por 10 dias)

  • Passe de 7 dias: 72 dólares (válido por 1 mês)

Cambojanos não pagam nada.

Se você não é muito detalhista, dá para ver praticamente tudo em 1 dia só (foi o que fizemos).

Os tickets precisam ser comprados no mesmo dia (a oficina funciona das 5h às 17h30min) ou no dia anterior, a partir das 17h. Guarde bem, pois na entrada de cada templo vão pedir para ver o ticket e conferir a foto (sim, o ticket vem com a sua foto, portanto não dá para fazer malandragem).

Note que o ticket não é vendido nem na entrada de Angkor, nem no centro de Siem Reap, nem no caminho entre os dois, mas em um lugar nada a ver:

Oficina onde se vendem os tickets do Angkor Wat
Oficina onde se vendem os tickets para Angkor

Não sei por que fizeram esta sacanagem, mas o fato é que você vai precisar ir até lá para comprar o seu ingresso.

Roupas

Desde que virou moda o pessoal tirar foto pelado nos lugares, os guardas do Angkor começaram a ser mais exigentes com a vestimenta. Em alguns locais você pode ir com a roupa que quiser, mas em algumas salas dentro dos templos é preciso estar com os ombros cobertos e com uma calça ou saia que vá, pelo menos, até a altura dos joelhos.

Uma alternativa para quem quiser ir de shorts é levar um sarong (uma canga) e amarrá-lo a cintura quando for entrar nestes lugares.

Comida

Há vários restaurantes lá dentro, principalmente ao redor dos templos. Encontramos sanduíches vendendo a partir de 1 dólar, e almoços a partir de 3 dólares (este almoço de 3 dólares nada mais é do que um miojo com legumes).

Se você quiser economizar, leve sua comida. Não tem problema nenhum comer lá dentro.

Também procure levar água, pois as que vendem lá são caras (1 dólar em uma garrafa pequena).

Angkor Wat
Angkor Wat

Sol nascer

O Angkor Wat abre às 5h da manhã, e muita gente vai lá para ver o sol nascer (nós ficamos com preguiça e chegamos mais tarde).

Se você quiser aproveitar o espetáculo, procure estar na oficina onde vendem os ingressos às 5h, pois o sol nasce entre 5h30min e 6h. Ou, para evitar problemas, compre o ingresso no dia anterior (a partir das 17h).

O único inconveniente do sol nascer é que o Angkor Wat vai estar lotado, e os demais templos só abrem a partir das 7h30min.

Nosso recorrido

Nós saímos do nosso hotel às 6h da manhã, compramos nossos ingressos e chegamos ao Angkor Wat pouco antes das 7h. Fizemos o seguinte circuito, que engloba o circuito grande e parte do circuito curto:

Nosso roteiro por Angkor
Nosso roteiro por Angkor

Fizemos tudo em bicicleta e terminamos por volta das 18h, sem nenhuma correria. Não somos atletas nem nada (pelo contrário, estamos bem fora de forma). Portanto, se você estiver com o orçamento apertado, pode ir tranquilo de bicicleta e com o passe de 1 dia que vai aproveitar bem. Agora, se quiser ver todos os templos e é daqueles que gosta de explorar cada canto e cada detalhe, é melhor pegar um passe de 3 dias.

Os templos que visitamos foram:

  • Angkor Wat

O imponente Angkor Wat é o templo que te dá as boas-vindas. Esta é a primeira construção que você, independente de qual circuito for fazer.

O Angkor Wat fica no meio de um lago, e é protegido por grandes muralhas. Ele foi inicialmente construído como um templo hindu, mas posteriormente passou a ser utilizado para cerimônias budistas. Até hoje funciona como um local sagrado, e você muito provavelmente verá monges por lá.

Para subir nas torres principais do Angkor Wat é preciso estar com a vestimenta de acordo (ombros cobertos e calça/saia até o joelho) e enfrentar uma fila de uns 40 minutos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Bayon

Este outro grande templo, construído a poucos quilômetros ao norte de Angkor Wat, se destaca pela grande quantidade de rostos esculpidos em suas paredes. Ele não é tão grande nem tão bem conservado quanto o Angkor Wat, mas mesmo assim o achamos mais impressionante.

Dentro do Bayon também há um pequeno local sagrado, onde você precisa estar vestido de acordo para visitar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Terraça dos Elefantes

Uma pequena terraça com figuras de elefantes esculpidas. Fica logo ao lado do Bayon, e dela você pode ir caminhando até a Terraça do Rei Leproso.

Fica em frente ao Baphuon.

  • Templo Baphuon

Não é o mais impressionante dos templos, mas merece a visita por estar no caminho. Para chegar até ele é preciso cruzar uma bonita ponte. Se os lagos ao redor estiverem com água, rende bonitas fotos.

Do templo Baphuon é possível seguir uma trilha até o Phimeanakas (este quase não é visitado, e está bem destruído).

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Ta Prohm

Seguindo da Terraça dos Elefantes pelo circuito curto, a próxima parada importante é o templo de Ta Prohm. Este apresenta um visual impressionante, pois foi comido pela natureza. É possível ver enormes árvores em meio às pedras ou sobre as construções.

Há duas coisas interessantes neste templo: uma delas é que aqui foi filmado o primeiro Tomb Raider. A outra é que, em uma de suas paredes, está talhado o desenho de um dinossauro. Este é um dos grandes mistérios da humanidade: como o povo que o construiu sabia da existência destes animais?

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • East Baray

Já seguindo pelo circuito grande, nossa parada foi no templo de East Baray. Este é famoso por possuir esculturas de elefantes. É pequeno e pode ser percorrido todo em menos de 30 minutos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Neak Pean

Outra parada famosa é o templo de Neak Pean. Ele é bem pequeno, mas é interessante por estar no meio de uma piscina, que está no meio de uma ilha, que está no meio de um lago. É um passeio rápido, portanto vale dar uma parada se você estiver em bicicleta ou moto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Templo de Preah Khan

Outro templo interessante, este se caracteriza por parecer um grande labirinto. É difícil imaginar como ele era antes de ser destruído, pois é composto por uma quantidade enorme de galerias e portas estreitas.

Neste templo há algumas estruturas chamadas de “bibliotecas” (embora ninguém saiba ao certo se serviam ou não para este fim).

Templo de Preak Khan, Angkor
Templo de Preak Khan

É isso, pessoal! Alguma dúvida? Algum outro templo bacana que deixamos de visitar? Comentem aí!

Para ver como foi nosso passeio completo, vejam nosso vídeo por lá:

E não esqueça que o Camboja exige visto para brasileiros. Para saber mais sobre o valor e o procedimento para o visto, leia este post:

Para mais dicas bacanas e acompanhar nossa viagem pelo mundo, não deixem de nos seguir em nossas redes sociais:

6 comentários sobre “Angkor Wat – tudo o que você precisa saber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *